Spigreen
Notícias recentes
OMS: 15 países no mundo ainda não registraram casos de covid-19

OMS: 15 países no mundo ainda não registraram casos de covid-19

access_time06/01/2021 16:48

A maioria dos países tem lutado nos últimos meses contra a pandemia da covid-19 e muitos enfrentam j

Juíza do DF torna Geddel Vieira Lima réu por improbidade administrativa

Juíza do DF torna Geddel Vieira Lima réu por improbidade administrativa

access_time10/07/2018 08:32

A juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, tornou nesta segunda-fei

Apostador do Nortão e mais dois ganham R$ 46,9 mil na Loteria Federal

Apostador do Nortão e mais dois ganham R$ 46,9 mil na Loteria Federal

access_time10/11/2020 08:50

A aposta feita na modalidade simples em Colíder/MT e mais duas de Cuiabá ganharam cerca de R$ 46,9 m

MEC determina volta às aulas presenciais a partir de janeiro
© Marcelo Camargo/Agência Brasil

MEC determina volta às aulas presenciais a partir de janeiro

A medida vale para as instituições federais de ensino superior

access_time02/12/2020 08:17

O Diário Oficial da União publica, nesta quarta-feira (2), portaria do Ministério da Educação (MEC), determinando que instituições federais de ensino superior voltem às aulas presenciais, a partir de 4 de janeiro de 2021. Para isso, as instituições devem adotar um "protocolo de biossegurança", definido na Portaria MEC nº 572, de 1º de julho de 2020, contra a propagação do novo coronavírus (covid-19).

O documento estabelece ainda a adoção de recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação ou outros meios convencionais, que deverão ser “utilizados de forma complementar, em caráter excepcional, para integralização da carga horária das atividades pedagógicas”.

O texto da portaria diz, também, que as “práticas profissionais de estágios ou as que exijam laboratórios especializados, a aplicação da excepcionalidade”, devem obedecer as Diretrizes Nacionais Curriculares aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), “ficando vedada a aplicação da excepcionalidade aos cursos que não estejam disciplinados pelo CNE”.

O documento estabelece, que, especificamente, para o curso de medicina, "fica autorizada a excepcionalidade apenas às disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso, conforme disciplinado pelo CNE".





Por: Agência Brasil - Brasília

Outras notícias

Comentários