anuncie aqui
Notícias recentes
Moro nega que projeto anticrime signifique licença para matar

Moro nega que projeto anticrime signifique licença para matar

access_time05/02/2019 07:29

A proposta do projeto de lei anticrime que o governo federal apresentará ao Congresso Nacional, em b

Fase conclusiva das obras de infraestrutura urbana no Bairro ZC1-003 em Matupá

Fase conclusiva das obras de infraestrutura urbana no Bairro ZC1-003 em Matupá

access_time09/01/2019 09:15

Depois de executar as obras de drenagem e pavimentação asfáltica de ruas do ZC1-003, a Prefeitura de

Seis crianças com idades entre 1 e 8 anos são resgatadas em meio a lixo, comida estragada e fezes

Seis crianças com idades entre 1 e 8 anos são resgatadas em meio a lixo, comida estragada e fezes

access_time09/01/2019 06:41

Seis crianças com idades entre 1 e 8 anos foram encontradas abandonadas em uma casa no Bairro Jardim

Minas e Energia abre processo para investigar rompimento de barragem
Adriano Machado/Reuters/Direitos reservados

Minas e Energia abre processo para investigar rompimento de barragem

access_time11/02/2019 10:04

O Ministério de Minas e Energia determinou a instauração de processo administrativo para obter informações referentes ao rompimento da barragem da mineradora Vale na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), no último dia 25. A portaria foi publicada hoje (11) no Diário Oficial da União.

De acordo com o texto, o processo administrativo servirá para a adoção de providências que se fizerem necessárias quanto à prevenção, controle e mitigação das consequências dos danos provocados pelo rompimento no município mineiro, bem como para a adoção de providências quanto à segurança de barragens.

Até ontem (10), a tragédia em Brumadinho contabilizava 165 mortos e 160 desaparecidos, entre funcionários da mineradora, terceirizados que prestavam serviços à Vale e membros da comunidade. Há ainda 138 pessoas desabrigadas e duas seguem hospitalizadas – 17 dias após o rompimento da barragem.





Por: Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil

Outras notícias

Comentários