anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Promotor Marcos Regenold é o novo chefe do Naco

Promotor Marcos Regenold é o novo chefe do Naco

access_time07/03/2023 09:43

O procurador-geral de Justiça Deosdete Cruz Junior, afirmou nesta segunda-feira (06), que nomeou o p

TSE libera monetização de canais de direita

TSE libera monetização de canais de direita

access_time03/03/2023 17:17

O corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Benedito Gonçalves, decidiu restab

Tarcísio sanciona Provão Paulista, novo vestibular exclusivo para a rede pública estadual

Tarcísio sanciona Provão Paulista, novo vestibular exclusivo para a rede pública estadual

access_time19/09/2023 09:57

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos). sancionou nesta segunda-feira, 18, o

Moraes abre investigação contra diretores do Google e do Telegram
O inquérito parte da publicação do Google e do Telegram | Foto: Marcelo Casal e Antônio Cruz/Agência Brasil

Moraes abre investigação contra diretores do Google e do Telegram

Magistrado fixou o prazo de 60 dias para que a Polícia Federal identifique e colha os depoimentos

access_time12/05/2023 18:05

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), abriu um inquérito nesta sexta-feira, 12, para investigar os diretores do Google e do Telegram do Brasil. Os executivos terão de explicar a suposta “campanha de desinformação” sobre o Projeto de Lei (PL) 2630/2020. O magistrado atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que se baseia em manifestações do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

No documento, o magistrado fixa o prazo de 60 dias para que a Polícia Federal (PF) identifique e colha os depoimentos “de todos os diretores e demais responsáveis do Google Brasil e do Telegram Brasil que tenham participado da campanha abusiva” contra o PL 2630. A PF também terá de realizar a perícia em “todas as postagens, publicações e mensagens mencionadas” pela Câmara dos Deputados como elementos de desinformação contra o projeto.

A investigação não está sob sigilo, por determinação do ministro. À PGR, a Câmara argumentou que as empresas adotam prática “contundente e abusiva” contra o PL 2630.

O inquérito tem como ponto de partida a decisão do Google de pôr em sua página inicial uma publicação contra o projeto. Segundo a big tech, o PL 2630 pode “piorar a internet”. Moraes também mira o Telegram, que encaminhou aos usuários mensagens contra o texto.

Lira apresenta notícia-crime contra o Telegram e o Google

Google Telegram O Google e o Telegram estão na mira de Moraes | Foto: Reprodução

Na notícia-crime apresentada por Lira, o presidente da Câmara afirma que as plataformas “têm lançado mão de toda sorte de artifícios em uma sórdida campanha de desinformação, manipulação e intimidação, aproveitando-se de sua posição hegemônica no mercado”.

A vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, afirmou que é preciso esclarecer as condutas narradas pela Câmara. Ela também pede a apuração de crimes contra as “instituições democráticas”, contra a “ordem consumerista” e contra “a economia e as relações de consumo”.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários