anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Emanuel se isenta de esquemas na Saúde de Cuiabá;

Emanuel se isenta de esquemas na Saúde de Cuiabá; "Cada um responde pelos seus atos"

access_time13/02/2023 14:03

Em entrevista para a TV Centro América, nesta segunda-feira (13), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB)

Neymar aceita brusca redução de salário e entra em acordo com o Barcelona

Neymar aceita brusca redução de salário e entra em acordo com o Barcelona

access_time11/08/2023 11:19

Neymar aceitou uma redução brusca de salário para retornar ao Barcelona. De acordo com programa de T

Justiça Federal nega pedido da MT Par para suspender licitação do Parque de Chapada

Justiça Federal nega pedido da MT Par para suspender licitação do Parque de Chapada

access_time03/03/2023 19:32

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou o pedido da MT Par, empresa controlada pelo Governo d

Moraes determina que interventor do DF esclareça conduta de agentes
A ordem consta em um ofício enviado por Moraes a Cappelli

Moraes determina que interventor do DF esclareça conduta de agentes

Ministro ainda deu dez dias para que Andrei Rodrigues, diretor-geral da Polícia Federal, entregue um relatório sobre o tema

access_time17/01/2023 19:06

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta terça-feira, 17, que Ricardo Cappelli, interventor de segurança pública do Distrito Federal (DF), esclareça a conduta dos agentes de segurança do Distrito durante os ataques que ocorreram na Praça dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro. A ordem consta em um ofício enviado por Moraes a Cappelli.

O magistrado ainda enviou um ofício ao ministro Flávio Dino, da Justiça e Segurança Pública, interpelando sobre a possibilidade de uma apuração de crimes contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro da Justiça é o responsável por solicitar qualquer tipo de investigação de crimes praticados contra o chefe do Executivo.

Moraes determinou um prazo de dez dias para que Andrei Rodrigues, diretor-geral da Polícia Federal, entregue um relatório parcial das provas já coletadas em relação aos atos de vandalismo praticados contra os Três Poderes. O magistrado ainda requereu que o documento identificasse possíveis investigados com foro privilegiado, como deputados que teriam incentivado a invasão.

Na segunda-feira 16, a Procuradoria-Geral da República acusou formalmente 39 pessoas de terem invadido e praticado atos de vandalismo no Senado. Elas foram acusadas de cinco crimes, incluindo tentativa de golpe de Estado, associação criminosa armada e abolição violenta do Estado Democrático de Direito.

Segundo o relatório da Diretoria-Geral do Senado, o valor total dos danos foi estimado em R$ 3,5 milhões. No entanto, o custo real dos ataques que destruíram móveis históricos e obras de arte é tratado como “inestimável” pela perícia.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários