Camara Peixoto
Notícias recentes
Petrobras eleva gasolina em 4% nas refinarias após alta do dólar

Petrobras eleva gasolina em 4% nas refinarias após alta do dólar

access_time27/11/2019 13:01

A Petrobras elevou o preço médio da gasolina nas refinarias em aproximadamente 4% nesta quarta-feira

Ibama e PF fazem operação contra desmatamento e queimadas em terras indígenas

Ibama e PF fazem operação contra desmatamento e queimadas em terras indígenas

access_time28/08/2019 08:59

Agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) e Polícia Federal faz

Bombeiros estimam 200 desaparecidos após barragem se romper

Bombeiros estimam 200 desaparecidos após barragem se romper

access_time25/01/2019 18:06

O Corpo de Bombeiros informou nesta tarde (25) que aproximadamente 200 pessoas estão desaparecidas a

MPF denúncia ex-secretário de MT, lobista, doleira e mais 13 pessoas por tráfico internacional de drogas
Ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Nilton Borges Borgato
Foto por: Foto: Michel Alvim/Secom-MT

MPF denúncia ex-secretário de MT, lobista, doleira e mais 13 pessoas por tráfico internacional de drogas

Eles também são investigados por organização criminosa e remessa irregular de divisas ao exterior.

access_time19/05/2022 19:54

Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Nilton Borgato, o lobista Rowles Magalhães, a doleira Nelma Kodama, e mais 13 pessoas por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e remessa irregular de divisas ao exterior.

A denúncia acontece um mês após a Operação Descobrimento, deflagrada em 19 de abril.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos acusados até esta publicação.

Se a ação for acolhida e os denunciador forem condenados, poderão pegar mais de 60 anos de prisão, além de terem que devolver cerca de R$ 139,5 milhões, entre bloqueio de bens e danos morais coletivos.

A denúncia foi assinada pelos procuradores da República Auristela Oliveira Reis, Roberto D’Oliveira Vieira, Robert Rigobert Lucht e Carlos Vítor de Oliveira Pires.

Eles também solicitaram a manutenção das prisões de Rowles, Borgato, Nelma Kodama, Ricardo Agostinho, Cláudio Rocha Júnior, Marcelo Mendonça de Lemos (Gordo), Marcelo Lucena da Silva, Marcos Paulo Barbosa Lopes (Papito) e Fernando de Souza Honorato, “para evitar delitos e por conveniência da instrução criminal”, diz trecho da denúncia oferecida no último dia 11 de maio.

Os denunciados estão presos desde o dia 19 de abril, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Descobrimento, com 43 mandados de busca e apreensão e 7 mandados de prisão nos estados da Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco.

Operação Descobrimento

A Operação Descobrimento da Polícia Federal cumpriu nove mandados de prisão em 19 de abril no Brasil e em Portugal pelo esquema de tráfico internacional de drogas. Os nove mandados de prisão foram cumpridos na Bahia – onde a operação foi iniciada –, em São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco.

Além das prisões preventivas, 46 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

O ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Nilton Borges Borgato, também foi preso na manhã do dia 19 por suspeita de participação no esquema.

Investigações

As investigações começaram em fevereiro de 2021, quando meia tonelada de cocaína foi apreendida no táxi aéreo de uma empresa portuguesa, no Aeroporto Internacional de Salvador. A droga foi encontrada enquanto a aeronave era abastecida.

Na ocasião, cinco pessoas foram conduzidas para Polícia Federal. Na época, no entanto, a PF e a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) não informaram se o grupo ficou preso.

Com a apreensão, a polícia conseguiu identificar a estrutura da organização criminosa, que atuava no Brasil e em Portugal. Segundo a PF, os investigados são fornecedores da cocaína, mecânicos de aviação e auxiliares, que abriam a aeronave para guardar a droga.

Além disso, transportadores dos voos e doleiros eram os responsáveis pela movimentação financeira do grupo criminoso.





Por: g1 MT

Outras notícias

Comentários