ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Inquérito que apurou atropelamento intencional em Guarantã é concluído e indicia mulher por homicídio qualificado

Inquérito que apurou atropelamento intencional em Guarantã é concluído e indicia mulher por homicídio qualificado

access_time01/03/2023 08:25

A Polícia Civil concluiu nesta semana o inquérito que apurou a morte de Alex da Mota, de 32 anos, oc

Macron pode vir ao Brasil para a Cúpula da Amazônia ainda neste semestre, diz chanceler francesa

Macron pode vir ao Brasil para a Cúpula da Amazônia ainda neste semestre, diz chanceler francesa

access_time09/02/2023 09:50

De acordo com o declarado pela chanceler francesa Catherine Colonna, o presidente Emmanuel Macron de

Ditador da Coreia do Norte proíbe suicídio: ‘Traição contra o socialismo’

Ditador da Coreia do Norte proíbe suicídio: ‘Traição contra o socialismo’

access_time09/06/2023 14:10

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, proibiu o suicídio no país. O ato de tirar a própria vida

MPF pede cassação de concessões da Jovem Pan
O MPF disse que as condutas praticadas pela Jovem Pan 'violaram diretamente a Constituição e a legislação que trata do serviço público de transmissão em rádio e TV' | Foto: Foto: Reprodução

MPF pede cassação de concessões da Jovem Pan

Emissora é acusada de desinformação e 'fake news'

access_time27/06/2023 12:19

Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação civil pública, nesta terça-feira, 27, para cassar três concessões de radiodifusão dadas à Jovem Pan.

No processo, o MPF acusa a emissora de “alinhamento à campanha de desinformação que se instalou no país ao longo de 2022 até o início deste ano, com veiculação sistemática, em sua programação, de conteúdos que atentaram contra o regime democrático”.

O MPF disse que as condutas praticadas pela Jovem Pan “violaram diretamente a Constituição e a legislação que trata do serviço público de transmissão em rádio e TV”.

Exigências além da cassação de concessões da Jovem Pan

Identificação de contas de redes sociais
O MPF também quer que a emissora seja proibida de apagar conteúdos na internet | Foto: Divulgação

Além do cancelamento de três concessões da Jovem Pan, o MPF pede que a Jovem Pan seja condenada a pagar quase R$ 14 milhões em indenização por “danos morais coletivos”. O valor corresponde a 10% dos ativos da emissora apresentados em seu balanço mais recente.

“Também para reparar os prejuízos da programação à sociedade, o MPF pleiteia que a Justiça Federal obrigue a Jovem Pan a veicular, ao menos 15 vezes por dia entre as 6h e as 21h durante quatro meses, mensagens com informações oficiais sobre a confiabilidade do processo eleitoral”, diz a peça. “As inserções devem ter de dois a três minutos de duração e trazer dados a serem reunidos pela União, também ré no processo.”

O MPF também quer que a emissora seja proibida de apagar conteúdos de seu canal no YouTube. O órgão pediu à Justiça para determinar à empresa a disponibilização, em nuvem, de um link contendo a íntegra de todos os vídeos que a Jovem Pan publicou na plataforma no período compreendido na ação, “com organização em pastas e dados sobre o número de visualizações, já que o conteúdo que a emissora disponibiliza no YouTube é, via de regra, o mesmo veiculado em suas transmissões de rádio”.

Por fim, o MPF expediu uma recomendação à Controladoria-Geral da União para que ela instaure um processo administrativo que pode impedir a Jovem Pan de celebrar contratos com a Administração Pública federal.





Por: Cristyan Costa da Revista Oeste

Outras notícias

Comentários