Spigreen
Notícias recentes
Carreta carregada de bebidas tomba após motorista sofrer mal súbito em MT

Carreta carregada de bebidas tomba após motorista sofrer mal súbito em MT

access_time09/05/2019 10:08

Uma carreta carregada de bebidas tombou na manhã desta quinta-feira (9) na Rodovia Mário Andreazza (

Cuiabá deve receber 15 imigrantes venezuelanos nesta semana

Cuiabá deve receber 15 imigrantes venezuelanos nesta semana

access_time12/03/2019 15:51

Quinze venezuelanos refugiados saem de Boa Vista (RR) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), n

Mais de 50 mil eleitores podem ter títulos cancelados em MT

Mais de 50 mil eleitores podem ter títulos cancelados em MT

access_time22/02/2019 08:29

Os 50.304 eleitores que não votaram nas últimas três eleições têm até o dia 6 de maio deste ano para

Nova Lei de Falências melhora recuperação do crédito, diz secretário
O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Nova Lei de Falências melhora recuperação do crédito, diz secretário

Reformulação ajudará também na recuperação econômica, afirma Rodrigues

access_time29/12/2020 07:55

A nova Lei de Falências era uma das reformas mais importantes para a economia brasileira e ajudará a melhorar “substancialmente” a recuperação de crédito pelas empresas. A afirmação é do secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

No último dia 24, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a nova Lei de Falências, aprovada pela Câmara dos Deputados em agosto e pelo Senado em novembro.

A nova Lei de Falências tem o objetivo de tornar os processos de falência mais rápidos e alinhados com práticas internacionais. O texto moderniza mecanismos de recuperação extrajudicial e judicial, que permitem chegar a acordos com credores e evitar a falência de uma empresa.

Rodrigues lembrou que a taxa de recuperação dos credores na América Latina foi mais de duas vezes maior que no Brasil (30,9% contra 14,9%, segundo dados do Doing Business, um levantamento do Banco Mundial sobre o ambiente de negócios nos países), em 2018. Ele acrescentou que o tempo médio do processo estagnou em quatro anos, contra um prazo médio de 2,9 anos na América Latina.

“A taxa de recuperação vai melhorar substancialmente. Não seria nada surpreendente se melhorasse 100%, em menos de 4 anos. É uma meta factível, tem alta probabilidade de ser realizada”, disse Rodrigues. A expectativa é a dobrar a taxa de normalização das empresas em recuperação judicial, em quatro anos.

Rodrigues acrescentou que a nova lei é importante para a recuperação da economia brasileira, afetada pela pandemia de covid-19. “A recuperação de crédito já era importante antes e se torna mais importante agora no momento em que estamos no final ou após 10 meses de pandemia. É importantíssimo que a economia tenha esse oxigênio”, destacou.

Vetos em discussão
A nova lei entra em vigor no dia 23 de janeiro de 2021. O Congresso ainda pode analisar os vetos ao projeto no próximo ano. Para o secretário, é “possível que alguns vetos sejam derrubados.”

Entre os vetos, está o trecho que permitia a suspensão da execução de dívidas trabalhistas. Segundo o Palácio do Planalto, a suspensão do pagamento de débitos trabalhistas poderia prejudicar o interesse dos trabalhadores e trazer problemas com a Justiça do Trabalho.





Por: Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Outras notícias

Comentários