anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Vigilante reage a roubo em loja, toma arma e mata assaltante com tiro na cabeça

Vigilante reage a roubo em loja, toma arma e mata assaltante com tiro na cabeça

access_time07/06/2023 10:02

O bandido Andrey Ferreira Lacerda, 18 anos, foi morto na noite dessa terça-feira (06) após tentar ro

Lewandowski nega pedido para evitar prisão de Bolsonaro

Lewandowski nega pedido para evitar prisão de Bolsonaro

access_time18/01/2023 13:35

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quarta-feira, 18, um 

Moraes libera 137 manifestantes presos

Moraes libera 137 manifestantes presos

access_time28/02/2023 10:02

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a soltura de 137 manif

O novo ataque de Gleisi ao presidente do Banco Central
O presidente do Banco Central está na mira de Gleisi | Foto: Foto: Divulgação

O novo ataque de Gleisi ao presidente do Banco Central

Presidente do PT disse que Roberto Campos Neto prioriza o lucro de quem vive de rendimentos

access_time18/04/2023 18:20

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, prejudica o país, ao beneficiar uma única parcela da população — a que supostamente estaria “ganhando” com a alta da taxa de juros.

De acordo com Gleisi, o presidente do Banco Central prioriza o lucro de quem vive de rendimentos. E, para isso, prejudica pessoas que estão buscando acesso à casa própria.

“Era só o que faltava agora, Campos Neto reclamar de empréstimos com taxas menores por conta de subsídios para não baixar os juros”, escreveu Gleisi, no Twitter.

A crítica da petista se deu depois da declaração de Campos Neto sobre o crédito direcionado — uma linha de crédito destinada ao setores imobiliário e rural. Ele afirmou que o problema dos juros não são apenas culpa do Banco Central.

“No crédito direcionado, a gente pode fazer a análise do cinema que vende a meia-entrada”, observou Campos Neto. “Se vendo muita meia-entrada e quero ter o mesmo lucro, a entrada inteira tenho que subir o preço. O crédito funciona um pouco assim.”

Atualmente em 13,75% ao ano, a taxa básica de juros é a maior em mais de seis anos — descontada a inflação, estimada para os próximos 12 meses.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários