Banner Outras
Notícias recentes
Operação na maior penitenciária de MT apreende eletrônicos, ventiladores, freezeres e geladeiras

Operação na maior penitenciária de MT apreende eletrônicos, ventiladores, freezeres e geladeiras

access_time15/08/2019 09:34

Diversos aparelhos eletrônicos, ventiladores, freezeres e geladeiras foram apreendidos em uma operaç

Argentina impõe severa proibição de viagens até setembro

Argentina impõe severa proibição de viagens até setembro

access_time28/04/2020 10:28

A Argentina proibiu todas as vendas de passagens aéreas comerciais até setembro, numa das mais duras

Conselheiros afastados do TCE-MT são alvos de operação que apura crimes de corrupção

Conselheiros afastados do TCE-MT são alvos de operação que apura crimes de corrupção

access_time17/06/2020 09:09

Dois conselheiros que estão afastados do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE) são alvos da 16ª fa

ONU diz que cerca de 7 mil recém-nascidos morrem diariamente no mundo
Arquivo/Agência Brasil

ONU diz que cerca de 7 mil recém-nascidos morrem diariamente no mundo

access_time21/09/2019 06:52

Relatório divulgado por agências das Nações Unidas estima que quase 7 mil bebês morrem todos os dias antes de completar um mês de vida, e pede a nações que adotem medidas para melhorar a situação.

A Organização Mundial da Saúde ()MS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) anunciaram que as taxas de sobrevivência de recém-nascidos vêm melhorando desde 2000, mas cerca de 2,5 milhões de bebês morreram em 2018.

Segundo o relatório, uma em cada 37 mulheres na África Subsaariana morre durante a gestação ou o parto. O documento lembra que mulheres no parto e seus bebês enfrentam risco maior em países em que há conflitos ou crise humanitária, como Síria e Venezuela, por não tere acesso a tratamentos essenciais.

Meta
A meta global prevista nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é reduzir a taxa de mortalidade materna global para menos de 70 por 100 mil nascidos vivos até 2030.

Mulheres e crianças estão sobrevivendo hoje mais do que antes na história, de acordo com as novas estimativas de mortalidade infantil e materna divulgadas no relatório.

Desde 2000, as mortes infantis diminuíram quase a metade e as mortes maternas em mais de um terço, principalmente devido ao acesso melhorado a serviços de saúde disponíveis e de qualidade.

“Nos países em que se fornecem serviços de saúde seguros, acessíveis e de alta qualidade para todos, mulheres e bebês sobrevivem e prosperam”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Esse é o poder da cobertura universal de saúde.”

*Com informações da NHK (emissora pública de televisão do Japão) e da ONU Brasil





Por: Agência Brasil*

Outras notícias

Comentários