anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Prefeitura de Peixoto de Azevedo fará concurso com mais de 170 vagas

Prefeitura de Peixoto de Azevedo fará concurso com mais de 170 vagas

access_time24/11/2023 08:44

A administração pública licitará, dia 7 do próximo mês, a seleção de empresa organizadora para concu

IFMT abre concurso com vagas em Lucas, Guarantã e mais duas cidades

IFMT abre concurso com vagas em Lucas, Guarantã e mais duas cidades

access_time02/02/2024 06:45

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) lançou um novo edital de concurso público para contratação

Padaria de Cuiabá esclarece que atendeu toda a equipe de Bolsonaro, com 4 refeições ao dia

Padaria de Cuiabá esclarece que atendeu toda a equipe de Bolsonaro, com 4 refeições ao dia

access_time13/01/2023 09:26

Após a divulgação de que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) gastou mais de R$ 30 mil em compras na

Pacheco descarta fatiar reforma tributária e projeta aprovação em dois meses
Pacheco disse que a estimativa é que a tramitação da matéria na Casa Alta se estenda até outubro

Pacheco descarta fatiar reforma tributária e projeta aprovação em dois meses

Presidente do Senado defendeu análise completa do texto aprovado pelos deputados e disse esperar que promulgação aconteça ainda neste ano

access_time11/07/2023 17:07

O presidente do Senado FederalRodrigo Pacheco (PSD-MG), descartou a hipótese da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45/2019, que institui a reforma tributária, ser analisada de forma fatiada. Inicialmente, ventilava nos bastidores do Congresso Nacional a possibilidade de aprovar em partes do texto para dar mais agilidade à matéria, que foi aprovada na Câmara dos Deputados na semana passada, com cerca de 380 votos, em dois turnos. Em conversa com jornalistas nesta terça-feira, 11, Pacheco disse que a estimativa é que a tramitação da matéria na Casa Alta se estenda por dois meses. Ele também espera que o texto seja promulgado ainda este ano. “Não temos nenhuma intenção de fatiar a reforma, é importante que haja inteireza. Falei ontem (segunda) com o senador Eduardo Braga, com o presidente da CCJ, o senador Davi Alcolumbre, (e haverá) o tempo necessário do entendimento de todos os pontos da reforma. O que eu estimo é que possamos exauri-lo ao longo de dois meses”, destacou.

A reforma tributária no Senado Federal será relatada pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A informação também foi confirmada por Pacheco nesta terça-feira. Nas redes sociais, Braga assegurou que fará um relatório visando ao desenvolvimento do país. “Todos os debates e encaminhamentos prezarão pelo equilíbrio e bom senso, sem nunca esquecer aqueles que estão na ponta, os mais pobres e vulneráveis, e a urgência de reduzir as desigualdades regionais. [A reforma] é extremamente importante para o país, que começa a retomar o caminho do desenvolvimento, da geração de emprego e renda e do reconhecimento internacional”, disse o senador.





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários