ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Ataque com explosivos mata três policiais e deixa dez feridos no México

Ataque com explosivos mata três policiais e deixa dez feridos no México

access_time12/07/2023 07:29

Um ataque com explosivos na noite desta terça-feira, 11, matou três policiais e deixou dez pessoas f

MP pede a cassação do ministro Renan Filho e do governador de Alagoas

MP pede a cassação do ministro Renan Filho e do governador de Alagoas

access_time30/03/2023 10:01

O Ministério Público Eleitoral em Alagoas pediu a cassação do diploma de senador de Renan Filho, hoj

Bilionários precisam pagar mais impostos, defende Haddad na abertura do G20

Bilionários precisam pagar mais impostos, defende Haddad na abertura do G20

access_time28/02/2024 10:10

Os bilionários precisam pagar mais impostos. Essa foi uma das mensagens do ministro da Fazenda, Fern

Pais denunciam que filho de 10 anos sofreu estupro coletivo em escola
Após o registro da ocorrência, a vítima passou por exame de corpo delito (foto: reprodução)

Pais denunciam que filho de 10 anos sofreu estupro coletivo em escola

Estupro foi cometido por quatro meninos com idades entre 10 e 15 anos, também estudantes da escola

access_time24/04/2023 08:14

Os pais de um garoto de 10 anos procuraram a Polícia Civil e denunciaram que o menino foi vítima de estupro coletivo no pátio de uma escola, na zona rural de Nossa Senhora do Livramento.

O caso foi revelado no Programa Cadeia Neles, da TV Vila Real. Conforme a reportagem, o estupro foi cometido por quatro meninos com idades entre 10 e 15 anos, também estudantes da escola. A mãe da vítima descobriu sobre o caso após uma professora saber do ocorrido e contar para a família.

“Ele disse que pegaram ele e um esfregava o pênis nele e o outro enfiava o dedo nas nádegas. O menino estava muito assustado e chorando e queria que fosse resolvido o caso”, disse uma professora.

Logo depois do ocorrido a diretora levou o menino até a casa da avó. No entanto ela chegou a adiantar para a família que os alunos que cometeram o abuso não poderiam ser retirados da escola, já que precisava aguardar uma decisão da Justiça.

A mãe do menor ficou revoltada e alega que a direção não agiu como deveria quando soube da situação.

“Depois que ela saiu da casa da avó do meu filho porque ela não procurou diretamente o Conselho Tutelar? Ela foi procurar depois de uma semana ainda por telefone”, afirmou.

“E se fosse o filho dela? Ela teria o mesmo posicionamento? Sem contar que ainda criticou a professora que repassou o caso para nossa família e exigiu que fosse tomada providências. Eu já estudei nesse colégio, nunca tive isso e meu filho também estudava lá há muitos anos, porém uma atitude da secretária de Educação de unir classes fez com que ocorresse isso”, desabafou.

O menino teve que ser retirado da escola e agora estuda em uma unidade em Várzea Grande.

Após o registro da ocorrência, a vítima passou por exame de corpo delito. A Polícia Civil investiga o caso.





Por: JOÃO AGUIAR DO REPÓRTER MT

Outras notícias

Comentários