ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Peixoto de Azevedo participará dos Jogos Vale do Teles Pires e Campeonato Centro-Oeste de Atletismo

Peixoto de Azevedo participará dos Jogos Vale do Teles Pires e Campeonato Centro-Oeste de Atletismo

access_time15/08/2019 10:52

A partir desta quinta-feira (15/08) o município de Peixoto de Azevedo estará participando do XXXIII

Justiça determina que estado corte ponto de servidores que estão em greve em MT

Justiça determina que estado corte ponto de servidores que estão em greve em MT

access_time12/06/2019 08:55

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) confirmou o entendimento do Supremo Tribunal Federal (S

Caminhoneiros do ES são sequestrados em MT e mantidos em cativeiro por 3 dias

Caminhoneiros do ES são sequestrados em MT e mantidos em cativeiro por 3 dias

access_time10/09/2018 10:22

Dois caminhoneiros foram sequestrados em Mato Grosso e mantidos em cativeiro por três dias em Rondon

Pantanal de MT passa de 2,2 milhões de hectares destruídos pelas queimadas
Foto aérea mostra a fumaça das queimadas ao redor do rio Cuiabá, em Poconé (MT), no Pantanal — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Pantanal de MT passa de 2,2 milhões de hectares destruídos pelas queimadas

Somente nos últimos oito dias, o fogo destruiu 55 mil hectares, o que equivale a 55 mil campos de futebol

access_time14/10/2020 09:38

As queimadas no Pantanal mato-grossense devastaram 2.215.000 hectares até o último domingo (11), conforme dados do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama/Prevfogo) em parceria com o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA/UFRJ).

Somente nos últimos oito dias, o fogo destruiu 55 mil hectares, o que equivale a 55 mil campos de futebol.

Se somadas as áreas queimadas de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, 27% do bioma foram destruídos. O número corresponde a 4.117.000 hectares.

A área atingida no ano chega a quase 33 mil km², que equivale à soma do território do Distrito Federal e de Alagoas. No mesmo período do ano passado, a devastação causada pelo fogo chegava a 12.948 km². A devastação observada apenas nos primeiros nove meses deste ano já superam todo o ano de 2019, que teve 20.835 km² atingidos.

Antes do atual recorde, o ano com a maior área queimada era 2005, quando foram destruídos 27.472 km².

O monitoramento do governo federal aponta que setembro teve ainda o maior número de queimadas desde o início das medições em 2002. Foram 14.264 focos de calor detectados de 1º a 30 de setembro, mais de 120% maior que o mesmo mês no ano passado.

De janeiro a setembro de 2020, o bioma teve 32.910 focos de queimadas. No mesmo período no ano passado, foram 6.476 focos de queimadas.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários