Spigreen
Notícias recentes
Cidades brasileiras participam de mobilização mundial pelo clima

Cidades brasileiras participam de mobilização mundial pelo clima

access_time21/09/2019 06:47

A poucos dias da Cúpula pelo Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), marcada para a próxima se

BMW 320i x Audi A4, duelo de alta performance

BMW 320i x Audi A4, duelo de alta performance

access_time01/09/2020 20:07

O atual cenário econômico brasileiro indica a tendência pela contenção de gastos. Diante de tantas d

Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021

Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021

access_time05/07/2018 09:26

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira (5) um novo sistema de autorização de viagens para t

Parlamento, favorável a Maduro, suspende imunidade de Guaidó
Guaidó estava proibido de viajar ao exterior, mas deixou a Venezuela e visitou Brasil, Paraguai, Argentina e Equador em fevereiro (Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil)

Parlamento, favorável a Maduro, suspende imunidade de Guaidó

access_time03/04/2019 08:06

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, ligada ao governo de Nicolás Maduro, aprovou a suspensão da imunidade parlamentar de Juan Guaidó, autodeclarado presidente do país e presidente da Assembleia Nacional, que é de oposição. O pedido para a suspensão foi encaminhado pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ).

O presidente da Suprema Corte, Maikel Moreno, argumentou que Guaidó violou as medidas cautelares impostas contra ele, como a proibição de deixar a Venezuela. O autodeclarado presidente viajou para o Brasil, Paraguai, Argentina e Equador em fevereiro.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela (ANC), Diosdado Cabello, disse que a suspensão da imunidade parlamentar de Guaidó é uma demonstração de justiça.

Além do fim da imunidade, Guaidó é investigado pelo Ministério Público da Venezuela, ligado a Maduro, por desrespeito à Constituição e às autoridades públicas ao autodeclarar-se presidente da República.

Guaidó está ainda proibido de exercer cargos públicos por 15 anos. Segundo a Controladoria da Venezuela, ele não forneceu informações sobre suas despesas e condições financeiras no período em que viajou para o exterior.

*Com informações da Telesur, emissora multiestatal de televisão com sede em Caracas





Por: Agência Brasil*

Outras notícias

Comentários