Kurupí
Notícias recentes
Dia sangrento Palestinos enterram mortos por tropas de Israel em Gaza

Dia sangrento Palestinos enterram mortos por tropas de Israel em Gaza

access_time15/05/2018 07:22

Famílias palestinas enterram nesta terça-feira (15) os corpos de parentes que foram mortos nesta seg

Agora ficou mais fácil regularizar seus imóveis urbanos de Peixoto de Azevedo

Agora ficou mais fácil regularizar seus imóveis urbanos de Peixoto de Azevedo

access_time22/05/2019 10:20

Já está valendo a Lei Municipal Nº 1032/2019 que dispõe sobre a alienação de unidades imobiliárias d

70 presos por suspeita de fraude ambiental de R$ 150 milhões em MT são soltos no mesmo dia de operação

70 presos por suspeita de fraude ambiental de R$ 150 milhões em MT são soltos no mesmo dia de operação

access_time15/03/2019 09:22

Das 74 pessoas presas durante a operação “Terra à Vista', desencadeada pela Polícia Civil nessa quar

'Pensei que fosse um cachorro', diz moradora que teve casa invadida por onça-parda em cidade de MT
Onça-parda invadiu casa e se escondeu embaixo de pia — Foto: PM-MT

'Pensei que fosse um cachorro', diz moradora que teve casa invadida por onça-parda em cidade de MT

Onça-parda entrou em uma casa em Cáceres e a assustou moradores. Família saiu do local pela janela

access_time15/10/2019 15:51

A moradora que recebeu uma visita inesperada de uma onça-parda no sábado (12), no Bairro Cavalhada, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, afirmou que quando viu o animal deitado na casa dela pensou que fosse um cachorro. Os moradores conseguiram sair pela janela e o felino foi resgatado e solto em uma área de mata.

Walnice Gomes Cardoso contou ao G1 que o pai dela foi o primeiro a ver o animal. Em seguida, ele a avisou que tinha uma 'fera' na cozinha, mas ela não acreditou.

“Acordei com meu cachorro latindo, dei a volta na casa e não vi nada. Quando voltei, 'dei de cara' com ela, que já estava na sala, deitada na porta do quarto da minha filha. Pensei que fosse um cachorro, ou qualquer outra coisa, menos uma onça”, contou.

Segundo Walnice, o cachorro dela latiu com o animal na tentativa de defender os donos, mas não chegou a entrar em conflito com o felino.

“Meu pai só percebeu que era uma onça quando ficou a 30 centímetros da onça, que rugiu para ele. Entrei em pânico e comecei a chorar, pois fiquei com medo da minha filha abrir a porta do quarto e tropeçar nela”, disse.

Ao perceber que se tratava de um animal silvestre, a moradora se trancou no quarto e ligou para a polícia.

Enquanto o resgate não chegava, Walnice contou que deu a volta na casa para tentar avisar a filha sobre o que estava acontecendo. “Nesse momento, os policiais chegaram e conseguimos tirá-la pela janela”, explicou.

Walnice afirmou que a região onde mora não tem mata próxima e que isso nunca tinha acontecido antes, no bairro.

“Ela parecia estar cansada. Os moradores relataram que ela passou por várias casas. Quando chegou na minha, deve ter se assustado com o cachorro. Ela pulou uma grade que tem na porta e se escondeu dentro da casa”, relatou.

A captura
A família foi retirada da casa pela janela e levada para a casa vizinha até que fosse feita a captura da onça. Eles saíram sem ferimentos, porém, assustados.

Um profissional de Lambari D'Oeste, a 327 km de Cuiabá, foi chamado para ajudar a retirar o animal do local. Todo esse processo durou mais de cinco horas, segundo a moradora.

Após ser capturada e levada ao Batalhão Ambiental, a onça foi solta na natureza.

Perda de habitat
Apelidada também de suçuarana, puma, onça-vermelha e leão-baio, segundo especialistas, o animal tem se aproximado cada vez mais dos centros urbanos por conta da expansão das cidades.

De hábito solitário, a onça-parda, nativa de matas e cerrados, já é considerada "vulnerável" pela perda de seu habitat.

Atrás apenas da onça-pintada, o segundo maior felino da Mata Atlântica surpreende pelo contraste entre a coloração marrom e os olhos claros. A onça-parda pode alcançar até 1,20 metro e pesar mais de 70 kg.

A alimentação dela é variada podendo predar diversos mamíferos menores e até alguns répteis. Por conta dessa diversidade, é considerada, entre os felinos, a predadora que consegue o alimento com maior eficiência ao atacar a presa.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários