Kurupí
Notícias recentes
Homem é baleado no pênis pelo ex-marido de sua namorada

Homem é baleado no pênis pelo ex-marido de sua namorada

access_time27/10/2018 08:03

Um homem, que não teve a identidade revelada, foi baleado no pênis pelo ex-marido da sua namorada, n

Mulher grávida é agredida a marteladas por ex-marido na frente do filho do casal

Mulher grávida é agredida a marteladas por ex-marido na frente do filho do casal

access_time12/09/2018 07:35

Uma mulher, de 31 anos, grávida de seis meses, foi agredida a marteladas pelo ex-marido, na segunda-

Empresário morre em batida entre Gol e utilitário conduzido por menor

Empresário morre em batida entre Gol e utilitário conduzido por menor

access_time14/04/2019 16:35

Um grave acidente registrado na BR-163, na região de Matupá, matou o empresário Luis de Luza Lima, 5

PF e Ibama desativam garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT

PF e Ibama desativam garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT

Ação foi feita com apoio de soldados da Força Nacional. Materiais usados na extração de minérios foram destruídos pelos agentes

access_time14/07/2018 11:55

A Polícia Federal (PF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) desativaram, neste mês de julho, vários garimpos ilegais funcionando em três reservas indígenas de Rondônia e Mato Grosso. Dois helicópteros foram usados para sobrevoarem e transportarem os policiais até as terras indígena Sete de Setembro, Parque do Aripuanã e Terra Indígena Roosevelt.

Segundo o Departamento da Polícia Federal (DPF) de Ji-Paraná (RO), que conduziu as investigações, 16 policiais federais, oito soldados da Força Nacional e oito agentes do Ibama percorreram as reservas na divisa entre os dois estados em busca de garimpos clandestinos.

Dezenas de maquinários foram encontrados extraindo minérios nas áreas de reservas.

Após o flagrante de extração ilegal, os agentes incendiaram pás-carregadeiras e dragas, além de inúmeros acampamentos montados na floresta, às margens das áreas de garimpo. Segundo a DPF, estes pontos serviam como base paras as atividades ilegais. Ninguém foi preso pela garimpagem.

Ainda conforme a PF, o número e o valor dos materiais destruídos ainda estão sendo contabilizados.

Na operação, o Ibama lavrou Termos de Apreensão e de Destruição/Inutilização dos materiais achados nos garimpos e a PF instaurou inquérito para apurar a autoria da atividade criminosa. Ninguém foi preso pelos garimpos ilegais nas reservas.





Por: G1 RO, Porto Velho

Outras notícias

Comentários