anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Homens são detidos após cavarem um buraco na Muralha da China para criar um atalho

Homens são detidos após cavarem um buraco na Muralha da China para criar um atalho

access_time05/09/2023 07:38

A polícia da província de Shanxi deteu dois homens que abriram um buraco com uma escavadeira na Gran

Moraes dá 10 dias para PF ouvir Bolsonaro sobre atos de 8 de janeiro

Moraes dá 10 dias para PF ouvir Bolsonaro sobre atos de 8 de janeiro

access_time14/04/2023 15:00

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de 10 dias para que o e

Incêndio se alastra e fogo ameaça atingir maior caverna de arenito do Brasil

Incêndio se alastra e fogo ameaça atingir maior caverna de arenito do Brasil

access_time02/10/2023 18:01

O Corpo de Bombeiros trabalha para conter um incêndio que já destruiu mais de 4km de uma área de veg

PF faz operação contra invasores de terra e desmates no Pará e cumpre mandado em Sinop; um preso e R$ 116 milhões bloqueados

PF faz operação contra invasores de terra e desmates no Pará e cumpre mandado em Sinop; um preso e R$ 116 milhões bloqueados

access_time03/08/2023 12:05

A Polícia Federal deflagrou, há pouco, a Operação Retomada, investigando esquema de invasão de terras do governo federal e desmatamento para criação de gado na floresta amazônica, cumprindo três mandados de buscas e apreensões expedidos pela Justiça Federal, em Novo Progresso, no Pará (próximo à divisa com Mato Grosso) e outro em Sinop. A justiça determinou o bloqueio de R$ 116 milhões, valor mínimo estimado dos recursos florestais extraídos e de recuperação da área atingida, e o sequestro de veículos, de 16 fazendas e imóveis e da indisponibilidade de 10 mil cabeças de gado. As investigações seguem em andamento.

Os policiais prenderam, em Novo Progresso, o investigado de liderar os desmates pois estava com arma irregular e também estava com pedaços de ouro, cuja procedência é apurada. Não foi informado quem é o investigado e o local em Sinop onde foi cumprida a ordem de buscas e apreensões.

As investigações iniciaram com a PF em Santarém identificando desmatamento de quase seis mil hectares na região de Novo Progresso e que o grupo criminoso faria o cadastro fraudulento junto ao Cadastro Ambiental Rural de áreas próximas as suas em nome de terceiros, principalmente de parentes. Em seguida, desmatariam as áreas e as destinariam para criação gado. “Assim, os verdadeiros responsáveis pela exploração das atividades se sentiriam protegidos contra eventuais processos criminais ou administrativos, os quais seriam direcionados aos participantes sem patrimônio”, informa a assessoria da PF.

Até o momento, “o suspeito e seu grupo teriam se apossado de mais de 21 mil hectares de terras da União, desmatados mais de 6.5 mil hectares de floresta, o equivalente a quase quatro Ilhas de Fernando de Noronha/PE, com indícios de um único autor ser o responsável pela destruição ambiental. Os danos ambientais são agravados pela ocupação de áreas circundantes a terras indígenas e unidades de conservação”.

Ainda de acordo com a PF, o suspeito líder do grupo já recebeu 11 autuações e seis embargos do IBAMA por irregularidades, e perícias da PF indicam a existência de danos ambientais ocasionados por suas atividades também na Terra Indígena Baú.





Por: Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)

Outras notícias

Comentários