anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Whindersson Nunes diz ter perdido outro filho e que quase morreu

Whindersson Nunes diz ter perdido outro filho e que quase morreu

access_time02/02/2024 11:08

O influenciador digital Whindersson Nunes, de 29 anos, surpreendeu seus seguidores no X, o antigo Tw

Pressionado, Brasil enfrenta hoje a Argentina no Maracanã pelas Eliminatórias

Pressionado, Brasil enfrenta hoje a Argentina no Maracanã pelas Eliminatórias

access_time21/11/2023 14:44

O Brasil vai enfrentar a Argentina, logo mais, às 20h30 (horário de Mato Grosso) no Maracanã em part

Justiça do Trabalho condena Uber a contratar todos os motoristas e pagar R$ 1 bilhão em danos morais e coletivos

Justiça do Trabalho condena Uber a contratar todos os motoristas e pagar R$ 1 bilhão em danos morais e coletivos

access_time14/09/2023 19:19

A Uber, empresa de transporte por aplicativo, foi condenada a pagar R$ 1 bilhão por danos morais col

PGR pede arquivamento de denúncia contra Arthur Lira
Lindôra Araújo afirmou que não há elementos que justifiquem a acusação | Foto: José Cruz/Agência Brasil

PGR pede arquivamento de denúncia contra Arthur Lira

Em 2019, a Primeira Turma do STF decidiu transformar o parlamentar em réu por corrupção passiva

access_time05/04/2023 05:46

Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu, nesta terça-feira, 4, a posição de que o Supremo Tribunal Federal (STF) arquive a denúncia oferecida pelo próprio órgão contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), por corrupção passiva. A Primeira Turma do STF decidiu, em 2019, transformar Lira em réu.

A denúncia da PGR envolve um caso de 2012. Na ocasião, a polícia apreendeu R$ 106 mil em dinheiro com o assessor parlamentar Jaymerson José Gomes de Amorim, enquanto ele tentava embarcar no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. As passagens haviam sido pagas por Lira. Ao ser preso, Amorim afirmou que o dinheiro seria do atual presidente da Câmara.

A princípio, a PGR acusou o deputado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com a procuradoria, os valores seriam destinados a Lira, líder do Partido Progressista (PP) na época. Em troca, o político alagoano apoiaria a manutenção de Francisco Carlos Cabalero Colombo na presidência da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Em 2019, a Primeira Turma do Supremo acolheu parte da denúncia e decidiu transformar Lira em réu do caso. A defesa de Lira apresentou um recurso ao STF e questionou a validade do julgamento, sob argumento de que casos similares foram rejeitados e anulados pela Justiça. Declarou também que a Lei Anticrime impede o recebimento da denúncia.

Ao STF, a vice-procurador-geral da República, Lindôra Araújo, afirmou que não há elementos que justifiquem a acusação contra Lira. “Os elementos indiciários que subsidiam a denúncia não são capazes de comprovar o nexo de causalidade entre a apreensão de valores em poder de Jaymerson Amorim e a suposta prática do ato de ofício por parte do deputado federal Arthur Lira”, observou.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários