anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Alunos teriam sido obrigados a assistir palestra e fazer grito de guerra, diz deputada

Alunos teriam sido obrigados a assistir palestra e fazer grito de guerra, diz deputada

access_time14/09/2023 17:38

A deputada federal Amália Barros (PL) usou seu perfil no Instagram nesta quarta-feira (13), para den

Temperatura dos oceanos sobe, bate recorde de calor e gera alerta sombrio para o planeta

Temperatura dos oceanos sobe, bate recorde de calor e gera alerta sombrio para o planeta

access_time04/08/2023 12:00

Dados do observatório Copernicus, uma agência de mudanças climáticas da União Europeia, mostrou que

Palmeiras vence o Red Bull Bragantino e segue invicto no Campeonato Paulista

Palmeiras vence o Red Bull Bragantino e segue invicto no Campeonato Paulista

access_time23/02/2023 06:25

Atual campeão, o Palmeiras segue fazendo bonito no Campeonato Paulista. Nesta quarta-feira, 22, em j

Polícia Civil representa por nova prisão contra pai investigado pelo estupro da filha de oito anos

Polícia Civil representa por nova prisão contra pai investigado pelo estupro da filha de oito anos

A prisão foi decretada na noite desta sexta-feira, diante de novas provas apresentadas pela polícia

access_time30/09/2023 14:36

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Peixoto de Azevedo, representou por nova prisão preventiva de Reginaldo Evangelista Francisco Rocha, 31 anos, investigado pelo crime de estupro de vulnerável contra a própria filha, uma menor de oito anos de idade, no município de Peixoto de Azevedo.

Com base na investigação conduzida pela Polícia Civil, que reuniu diversos elementos de prova sobre o crime e novos indícios apresentados, inclusive, de coação no curso da investigação, o delegado Geordan Fontenelle representou pela prisão preventiva, que foi decretada na noite desta sexta-feira (29.09) pelo juízo da Comarca de Peixoto de Azevedo.

O autor do crime foi preso anteriormente na quarta-feira, após se apresentar na Delegacia da Polícia Civil. Um primeiro mandado de prisão foi decretado em agosto. Na quinta-feira, o investigado foi colocado em liberdade diante da revogação da prisão preventiva pelo juízo da comarca. fundada em questões técnicas e jurídicas acerca do não descumprimento da medida protetiva pelo autor.

Contudo, diante de novas provas apresentadas pela Polícia Civil, demonstrando que o autor tem coagido testemunhas no curso da investigação, causando temor em quem deponha, foi decretada a prisão preventiva novamente e ele é procurado pelas equipes de investigação da Delegacia de Peixoto de Azevedo. 

O inquérito policial já soma mais de 150 páginas de evidências técnicas e testemunhais contra o investigado e deve ser remetido à Justiça na próxima semana, com o pedido de depoimento especial da vítima. 

A Polícia Civil reuniu, entre outras informações, relatório do Conselho Tutelar, ata da escola da criança apontando a mudança de comportamento, inclusive relatando que a vítima não queria entrar de férias. Outro relatório apontou que a vítima apresenta baixo rendimento escolar, agressividade, cria enfermidades psicossomáticas e tem desconforto em certos locais. O laudo pericial de conjunção carnal da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso confirmou o estupro. 

Informações que possam levar ao paradeiro de Reginaldo Evangelista podem ser enviadas aos números 197 da Polícia Civil ou (66) 99203-6775, da Delegacia de Peixoto de Azevedo. 

Investigação
Conforme a investigação, Reginaldo, de 31 anos, deu um comprimido para que a criança dormisse e abusou sexualmente da filha. O fato ocorreu durante as férias escolares, entre 03 e 24 do mês de julho deste ano, quando a criança de oito anos foi levada pelo pai para uma fazenda, na zona rural do município, onde ele trabalhava como segurança. 

Conforme a investigação, o pai deu um comprimido para a vítima dormir e quando ela acordou, o investigado estava em cima dela. 

A criança sofreu anteriormente outros abusos sexuais do pai, quando ele a buscava para passar alguns dias em sua companhia. Entretanto, o investigado a ameaçava para que ela não o denunciasse. 

A investigação teve início a partir da denúncia da escola onde a menor frequenta. A menina apresentou mudança no comportamento, o que chamou atenção de uma professora, porque antes das férias escolares, a criança relatou que não queria entrar de férias, provavelmente porque passaria o período com o pai.





Por: Raquel Teixeira | Polícia Civil-MT

Outras notícias

Comentários