anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Defesa de homem que arrancou o coração da tia em MT pede prisão domiciliar

Defesa de homem que arrancou o coração da tia em MT pede prisão domiciliar

access_time11/05/2023 08:41

A defesa de Lumar Costa da Silva, inocentado sumariamente por matar e arrancar o coração da própria

John Kerry reforça disposição dos EUA em financiar Fundo Amazônia

John Kerry reforça disposição dos EUA em financiar Fundo Amazônia

access_time28/02/2023 12:05

Em uma reunião, nesta segunda-feira, 27, com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, e a mi

FMI aprova revisão de acordo à Argentina e libera empréstimo de US$ 4,7 bilhões

FMI aprova revisão de acordo à Argentina e libera empréstimo de US$ 4,7 bilhões

access_time01/02/2024 14:45

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou um desembolso de US$ 4,7 bilhões para o governo do pre

Polícia cumpriu mandados contra ex-secretário, servidores e laranjas; veja nomes
Operação foca Empresa Cuiabana de Saúde, gestora do HMC

Polícia cumpriu mandados contra ex-secretário, servidores e laranjas; veja nomes

Operação Hypnos apura desvios de R$ 1 milhão na Saúde de Cuiabá em plena pandemia da covid-19

access_time09/02/2023 10:55

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão contra seis pessoas na manhã desta quinta-feira (09), durante a Operação Hypnos, que apura desvios de R$ 1 milhão na Saúde de Cuiabá, em plena pandemia da covid-19, através da compra de medicamentos que nunca teriam dado entrada no estoque da Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP)

Entre os alvos, estão: Célio Rodrigues da Silva; Eduardo Pereira Vasconcelos; Nadir Ferreira Soares Camargo da Silva; Mônica Cristina Miranda dos Santos; Maurício Miranda de Mello; e João Bosco da Silva.

Eduardo Pereira Vasconcelos e Nadir Ferreira Soares Camargo da Silva eram servidores da Empresa Cuiabana de Saúde Pública e foram suspensos do exercício da função pública, por ordem do juiz João Bosco Soares da Silva.

O magistrado ainda determinou a prisão do ex-secretário Célio Rodrigues da Silva. Em sua residência, foram apreendidos R$ 30.962,00 em dinheiro.

De acordo com a Polícia Civil, relatórios de auditoria da Controladoria-Geral do Estado apontaram indícios de desvios de recursos públicos na Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP). A partir disso, foram constatadas diversas irregularidades em alguns pagamentos, na ordem de R$ 1 milhão.

Em tese, foram autorizados pagamentos sem as devidas formalidades para uma empresa apontada como fantasma, cujos sócios seriam laranjas.

Conforme a polícia, o quadro de sócios era composto por pessoas que não teriam condições de administrá-la. Além disso, a empresa não tinha sede física no local informado em seu registro formal.

Os indícios sugerem que esses pagamentos se referem à aquisição de medicamentos que não possuem, a princípio, comprovação de que chegaram na farmácia da Empresa Cuiabana de Saúde Pública. Isso levanta suspeitas de que esses medicamentos, de fato, nunca teriam dado entrada no estoque da ECSP.





Por: JOÃO AGUIAR DO REPÓRTER MT

Outras notícias

Comentários