anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Prefeito que se casou com adolescente exonera sogra de Secretaria

Prefeito que se casou com adolescente exonera sogra de Secretaria

access_time26/04/2023 12:00

O prefeito do município de Araucária (PR), Hissam Hussein Dehaini, demitiu nesta terça-feira (25) a

PF faz operação contra invasores de terra e desmates no Pará e cumpre mandado em Sinop; um preso e R$ 116 milhões bloqueados

PF faz operação contra invasores de terra e desmates no Pará e cumpre mandado em Sinop; um preso e R$ 116 milhões bloqueados

access_time03/08/2023 12:05

A Polícia Federal deflagrou, há pouco, a Operação Retomada, investigando esquema de invasão de terra

Colômbia propõe descriminalizar o incesto

Colômbia propõe descriminalizar o incesto

access_time24/02/2023 07:32

De extrema esquerda, o ministro da Justiça da Colômbia, Néstor Osuna, apresentou ao Parlamento um pr

Por que Lula teme a CPI dos atos de 8 de janeiro?
Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República | Foto: Reprodução/Agência Brasil

Por que Lula teme a CPI dos atos de 8 de janeiro?

Num ambiente com o mínimo de honestidade e de determinação sincera em apurar o que realmente houve, o governo deveria ser o primeiro a apoiar a investigação

access_time15/03/2023 18:33

(J.R. Guzzo, publicado no jornal O Estado de S. Paulo em 15 de março de 2023)

De todos os esforços que o governo Lula fez durante estes seus primeiros meses, poucos têm sido tão frenéticos quanto o seu ataque sem trégua para impedir a instalação de uma CPI destinada a investigar os atos de violência contra os edifícios dos Três Poderes no dia 8 de janeiro, em Brasília. É como se esse fosse o principal, ou o único, programa de governo do PT até agora. Não é o avanço da economia, a criação de empregos, ou o “combate fome”, ou qualquer das miragens prometidas por Lula durante a campanha eleitoral. Não é um projeto para construir alguma coisa; é para destruir. É, em suma, uma batalha campal na qual está valendo tudo, a começar pela compra aberta de votos de deputados e de senadores. Fique contra a CPI. Ganhe, em troca, verba pública, cargos no governo e outras esmolas gordas.

Por que será, não? Num ambiente em que houvesse um mínimo de honestidade e de determinação sincera em apurar o que realmente houve, o governo Lula deveria ser o primeiro e o mais radical defensor da CPI – não foi ele, afinal, a vítima principal do ataque “terrorista” de Brasília? Não era Lula que os autores dos atos de vandalismo queriam derrubar? Porque, então, essa súbita guerra contra a tentativa de esclarecer os fatos por parte do Congresso? Nos primeiros dias, o PT, a esquerda e adjacências se lançaram a uma gritaria histérica em favor da CPI – sua ideia fixa, na ocasião, era reprimir, punir, prender e esfolar os “golpistas”. O presidente do Senado, num momento em que ficou especialmente excitado nas suas funções como despachante de Lula no Congresso, chegou a dizer que a “primeira assinatura” pedindo a CPI seria a sua. Hoje está entre os seus principais inimigos, da mesma forma como Lula e o PT. A neurose inicial, depois de alguns dias, foi sendo substituída pelo silêncio – não se falou mais em caçar “terroristas”, nem em investigar os fatos, nem em fazer mais nada. Transformou-se, hoje, em hostilidade aberta à CPI; quem é a favor da apuração é inimigo. A única punição que vale, no caso do 8 de janeiro, é o surto de prisões em massa comandado pelo STF e escondido do público – isso sim, uma afronta sem precedentes ao direito de defesa, ao processo penal e ao resto da legislação brasileira.

A desculpa do governo é uma piada: dizem que a CPI iria “tumultuar” a atmosfera política e “prejudicar as apurações”. Tumulto? Que tumulto? O tumulto já houve, em janeiro; o que importa é que ele seja apurado de verdade. De mais a mais, desde quando Lula e o PT se preocuparam em evitar tumulto? Sua história é fazer exatamente o contrário – a última baderna que promoveram foi a alucinada “CPI da Covid”, quando passaram seis meses inteiros usando o aparelho legal e as verbas do Congresso para fazer uma grosseira campanha política contra o adversário nas eleições presidenciais de 2022. Não apuraram absolutamente nada; toda essa palhaçada de “CPI da Covid” não resultou, até agora, numa única ação penal. Lula e o seu Sistema, na verdade, não querem a CPI do 8 de janeiro porque não querem, de jeito nenhum, que se saiba nada mais sobre os crimes cometidos no ataque aos edifícios-sede dos Três Poderes da República. Apuração, só vale uma – a do STF, que pune até quem não estava presente na cena dos ataques. Além disso, é terminantemente proibido, para o governo Lula, fazer qualquer pergunta sobre o que de fato aconteceu. De novo: por que isso? A única conclusão possível é que o governo quer esconder alguma coisa muito grave sobre os acontecimentos de Brasília. Sabem algo que o público não sabe. Estão querendo proteger gente que poderia se ver em dificuldades com a CPI. Se não têm nada a temer, por que estão agindo assim?





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários