anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Dois brasileiros e dois bolivianos são mortos em suposto confronto com policiais na fronteira de MT

Dois brasileiros e dois bolivianos são mortos em suposto confronto com policiais na fronteira de MT

access_time28/09/2020 08:52

Dois brasileiros e dois bolivianos que carregavam drogas foram mortos em um suposto confronto com po

Anvisa aprova genérico para tratamento do câncer de mama

Anvisa aprova genérico para tratamento do câncer de mama

access_time25/07/2018 07:33

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro medicamento genérico com a su

Estudante de jornalismo que não tinha doença preexistente morre de Covid-19 aos 23 anos em MT

Estudante de jornalismo que não tinha doença preexistente morre de Covid-19 aos 23 anos em MT

access_time30/04/2021 18:40

A estudante de jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Micaelly Larissa Ignatz Mace

Presidente Bolsonaro indica Aras para novo mandato na PGR

Presidente Bolsonaro indica Aras para novo mandato na PGR

Procurador-geral terá que ser aprovado pelo Senado

access_time20/07/2021 17:15

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (20) que indicou o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, para um novo mandato de dois anos à frente do órgão. Indicado pelo próprio Bolsonaro em 2019, Aras terminará o mandato em setembro.

Em comunicado oficial, Augusto Aras disse se sentir honrado com a recondução pelo presidente. “Honrado com a recondução para o cargo de procurador-geral da República, reafirmo meu compromisso de bem e fielmente cumprir a Constituição e as Leis do País”.

Aras ainda precisa ser novamente sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e, se aprovado, a recondução ainda deverá ser votada pelo plenário, por maioria simples. Se confirmado para um novo mandato, ele ficará no cargo até 2023. 

Com a indicação de Aras, Bolsonaro deixou de lado a lista tríplice apresentada por representantes do Ministério Público Federal (MPF) em eleição interna. Os indicados eram os subprocuradores Luiza Frischeisen, Mario Bonsaglia e Nicolao Dino. A lista do MPF não tem força legal e não precisa ser seguida pelo presidente da República na indicação, mas era uma prática que vinha sendo adotada pelos antecessores de Bolsonaro.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários