anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Mais de 60 tartarugas são libertadas por policiais que flagraram barco com animais em MT

Mais de 60 tartarugas são libertadas por policiais que flagraram barco com animais em MT

access_time13/09/2019 15:22

Mais de 60 tartarugas que estavam em um barco foram libertadas na manhã desta sexta-feira (13) em Sã

Leilão foi realizado com sucesso em Peixoto de Azevedo

Leilão foi realizado com sucesso em Peixoto de Azevedo

access_time26/03/2019 07:59

A Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo realizou na sexta-feira (22) o leilão do tipo maior lan

Presos engolem celulares para evitar apreensão de aparelhos durante revista em MT

Presos engolem celulares para evitar apreensão de aparelhos durante revista em MT

access_time09/05/2019 10:03

Dois detentos da Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, a 503 km de Cuiabá,

Presidente da AMM reage a projeto que muda distribuição de ICMS aos municípios:
Max Aguiar
Foto por: Foto: Rogério Florentino - OD

Presidente da AMM reage a projeto que muda distribuição de ICMS aos municípios: "encaminhou de manhã para aprovar a tarde"

access_time13/01/2022 19:40

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PL) disse que a instituição não irá admitir a forma com que o Governo do Estado quer impor a nova redistribuição do ICMS aos municípios. Na proposta que já era para ter sido votada, mas está parada na Assembleia Legislativa, o Paiaguás quer redefinir por desempenho a forma que algumas cidades receberão recursos arrecadados pelo Estado.                                                                                                                                                                                                                        Atualmente, os valores gerais correspondem a 25% da arrecadação do imposto. Na proposta em questão, o governo quer tirar aproximadamente 10% das grandes cidades , como Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso, Barra do Garças e outras com IDH alto, e repassar essa portagem para as que têm baixo Índice de Desenvolvimento Econômico e melhores pontuarem em requisitos como Educação, Saneamento e Saúde, por exemplo. 
 
Neurilan se disse contrário a esse tipo de proposta. Segundo o presidente, o secretário de Fazenda, Rogerio Gallo encerrou as discussões no segundo dia de reunião, elaborou o projeto e encaminhou para a ALMT em caráter de urgência.  

"O Governo age com autoritarismo ao mandar uma proposta dessas ao Parlamento para se ser votado em menos de 12 horas de discussão. O secretário não quer conversa e eu agora só converso com o Governo em audiência pública. Só debato lá. Pois quando o Gallo encerrou as discussões ele finalizou ali a opinião do governo. Ele encerrou, não me avisou e mandou de manhã para a Assembleia aprovar à tarde. Agora vamos debater com os prefeitos e com os deputados. Porque a AMM é totalmente contra esse tipo de proposta", disse Fraga. 
 
Ao comentar o motivo, além do fato de não ter sido  avisado sobre a criação do projeto em meio à discussão, Neurilan disse que sua equipe jurídica já estuda a legalidade do governador interferir nos municípios e na economia das pequenas cidades da forma como ele quer.  
 
"Nós não podemos defender uma proposta que não foi amplamente discutida com os prefeitos. Nós somos eminentemente contra a proposta da forma que ela foi apresentada. É uma proposta que o Estado não apresente ferramentas para que municípios que têm deficiências na área de educação possa recuperar e também não se pode ter uma disputa nessa linha. A educação pode e até deve melhorar, mas não é por ai que se busca uma construção. Eu já coloquei a equipe jurídica da AMM para ver a legalidade na forma que o governador quer interferir nos municípios. Do jeito que está não aceitamos", frisou. 
 
Por último, na mesma linha de indignação, Neurilan lembra que se fosse a atuação de deputados em atender os prefeitos e barrar a votação do projeto, vários municípios já estavam sofrendo perdas e brigando na Justiça para tentar reverter. 

"Vários prefeitos ligaram para seus deputados e pediram para que o projeto fosse retirado de pauta. Não se pode votar assim, sem discutir. Por isso aqui eu agradeço o pulso firme dos deputados Max Russi, Eduardo Botelho, Janaina Riva e todos que estavam na Casa e barraram. Eu passei o dia inteiro peregrinando lá, pedindo ajuda em nome da Associação e fomos atendidos. Agora esperamos audiências públicas", comentou.                                                                                                                                                                                             





Por: Max Aguiar/ Olhar Direto

Outras notícias

Comentários