Spigreen
Notícias recentes
Ataque de porcos selvagens destrói 15% de lavoura de milho de produtor em MT

Ataque de porcos selvagens destrói 15% de lavoura de milho de produtor em MT

access_time04/06/2018 08:06

Um ataque de porcos do mato destruiu 15% da lavoura de milho de um produtor em Água Boa, a 736 km de

PM prende suspeito de estuprar adolescente de 13 anos dentro de rio em Cáceres

PM prende suspeito de estuprar adolescente de 13 anos dentro de rio em Cáceres

access_time02/07/2018 08:32

Um homem de 43 anos foi preso pela Polícia Militar nesse sábado (30), em Cáceres, a 220 km de Cuiabá

Prefeitura de Peixoto de Azevedo promove leilão dia 22 de março

Prefeitura de Peixoto de Azevedo promove leilão dia 22 de março

access_time12/03/2019 07:14

A Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo, através da Comissão responsável comunica aos interessa

Relatório final da LDO pode ser entregue hoje na Comissão de Orçamento

Relatório final da LDO pode ser entregue hoje na Comissão de Orçamento

access_time02/07/2018 16:04

O relator do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, senador Dalírio Beber (PSDB-SC), deve entregar hoje (2) à Comissão Mista de Orçamento (CMO) o relatório final. Há pouco mais de dez dias, foi aprovado o texto preliminar. A votação do parecer final está prevista para quarta-feira (4) na reunião da CMO.

Pelo cronograma, a votação do relatório final deve ocorrer no dia 10 de julho na comissão. O texto da LDO precisa ser votado pelos parlamentares, em sessão do plenário do Congresso Nacional, até 17 de julho.

Caso não seja votado até essa data, pode inviabilizar o recesso parlamentar, que vai de 17 de julho a 1º de agosto. A data está prevista na Constituição, que determina ainda que o Congresso Nacional não pode entrar em recesso enquanto não aprovar a nova LDO.

Preliminar
No último dia 19, o relatório preliminar continha 1.910 emendas, sendo 1.255 ao texto do projeto, 629 de inclusão e 26 emendas de acréscimo. O anexo da proposta da LDO foi elaborado pelo governo e apresenta as 23 ações prioritárias para o próximo ano em áreas como defesa, agropecuária, ciência e tecnologia e educação. Com as emendas, esse número pode subir.

O projeto prevê uma meta de déficit primário de R$ 139 bilhões para o governo federal. Para 2020 e 2021, o déficit previsto é de R$ 110 bilhões e R$ 70 bilhões. 

De acordo com a proposta, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 é estimado em 3%, a inflação medida pelo IPCA ficaria em 4,25%, enquanto a taxa básica de juros (Selic) e o dólar devem encerrar o ano em 8% e R$ 3,50, respectivamente.

Despesas

A proposta prevê que o governo gastará R$ 635,4 bilhões no próximo ano para pagar os benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), um valor que é R$ 43,1 bilhões (7,27%) maior que o previsto para 2018. O pagamento de salários do funcionalismo e encargos sociais soma mais R$ 321,983 bilhões. 

Outras despesas obrigatórias estão estimadas em R$ 360,122 bilhões, segundo a LDO de 2019. Com isso, sobrariam cerca de R$ 99 bilhões de recursos discricionários, que financiam obras e investimentos, o que representa cerca de 7% do total do Orçamento Federal estipulado para o próximo ano

Salário mínimo

Apesar da polêmica em torno da previsão do salário mínimo previsto para 2019, o valor de R$ 1.002 foi assegurado pelo ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago. Nota técnica da Comissão Mista de Orçamento diminuía a previsão para R$ 998. Neste ano, o salário mínimo está em R$ 954.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários