anuncie aqui
Notícias recentes
Idosa de 92 anos morre após ser estuprada e espancada por homem que pintou a casa dela em MT

Idosa de 92 anos morre após ser estuprada e espancada por homem que pintou a casa dela em MT

access_time18/03/2019 09:34

Uma idosa, de 92 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (18) depois de ser espancada e estupr

TRE-MT deve iniciar distribuição das mais de 8 mil urnas aos municípios este mês

TRE-MT deve iniciar distribuição das mais de 8 mil urnas aos municípios este mês

access_time09/08/2018 08:58

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) vai começar a transportar as urnas eletrônicas

Motorista surta, joga carreta em valeta e é contido pelos bombeiros

Motorista surta, joga carreta em valeta e é contido pelos bombeiros

access_time17/12/2018 07:30

Os bombeiros de Sinop tiveram que conter e amarrar um motorista na tarde de domingo (16). Segundo in

Roraima oferecerá ônibus para levar venezuelanos de volta para casa
Suely Campos, governadora de Roraima, se reuniou com Nicolás Maduro em Caracas nesta quinta ()20 — Foto: Elinaldo Santos/Secom/Divulgação

Roraima oferecerá ônibus para levar venezuelanos de volta para casa

Estado vai disponibilizar ônibus para levar venezuelanos até Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Acordo foi firmado em Caracas durante reunião de Suely Campos com Nicolás Maduro nesta quinta (20)

access_time21/09/2018 07:37

A governadora de Roraima Suely Campos firmou um acordo com Nicolás Maduro para ajudá-lo a repatriar imigrantes para a Venezuela. A medida foi tomada nesta quinta-feira (20) durante reunião em Caracas, capital do país. Também ficou acertado que o governo venezuelano fará manutenção no Linhão de Guri para evitar novos apagões no estado.

Com o acordo, Roraima disponibilizará ônibus para levar os venezuelanos até a cidade de Pacaraima, na fronteira. De lá, eles seguirão viagem com apoio do governo de Maduro no programa de “Volta à Pátria”.

A repatriação com o apoio logístico do estado deve começar na semana que vem. De início, cerca de 100 venezuelanos devem regressar ao país. Todo o processo será acompanhado pelo Consulado da Venezuela em Roraima. O órgão vai fazer listas com nomes de imigrantes que quiserem ser repatriados.

"Com essa parceira nós vamos oferecer o transporte até a fronteira para levar aqueles venezuelanos que queiram voltar ao país. Da fronteira em diante será com o governo da Venezuela. Na semana que vem já vamos implementar a primeira saída deles", disse Suely.

A governadora retornou a Boa Vista por volta de 20h15 desta quinta. Com a volta dela para o estado, a desembargadora Elaine Bianchi, que havia ficado no cargo, volta à presidência do Tribunal de Justiça de Roraima.

Mais cedo, Maduro publicou no Twitter que a reunião com Suely tinha sido produtiva e que os dois haviam chegado a acordos importantes.

A reunião de Suely com Maduro foi intermediada pelo Consulado da Venezuela em Roraima. A governadora viajou junto com uma comitiva de Boa Vista a Caracas em uma aeronave do governo venezuelano. Toda a viagem oficial foi bancada pelo país vizinho, informou a Secretaria de Comunicação do estado.

A viagem da governadora foi publicada no Diário Oficial em mensagem governamental enviada para a Assembleia Legislativa de Roraima. No entanto, o texto citava apenas que Suely trataria sobre questões energéticas referentes ao Linhão de Guri.

O governo de Roraima disse que esse apoio a Maduro na repatriação de venezuelanos foi uma solução encontrada entre ambas as partes para minimizar os impactos da imigração nos serviços públicos do estado.

Criado por Maduro, o plano "Volta à Pátria" foi uma medida tomada pelo ditador para dar apoio a venezuelanos que deixaram o país, mas querem retornar à terra natal.

No início do mês, um grupo de 100 imigrantes deixou Boa Vista e voltou à Venezuela em um ônibus fretados por Maduro.

A saída deles do estado ocorreu em meio ao clima de tensão que formou quando um brasileiro e um venezuelano foram assassinados após uma confusão. Dias antes, em Pacaraima, 25 indígenas Warao também retornaram ao país com o apoio do governo venezuelano. A ida do grupo foi após brasileiros atacarem e expulsarem imigrantes que vivam nas ruas da cidade.

Linhão de Guri
Suely também disse que, durante a reunião, Maduro se comprometeu a fazer manutenção no Linhão de Guri, que fornece energia para Roraima. Nos últimos dias, em razão da falta de cuidados na linha de transmissão, o estado enfrentou uma série de apagões. Foram contabilizados nove desligamentos somente em um fim de semana.

"O presidente Nicolás Maduro garantiu que vai iniciar imediatamente a manutenção na rede elétrica, ele garantiu também que vai melhorar a qualidade da nossa energia e que fará a prorrogação do contrato até que tenhamos a construção do Linhão de Tucuruí", afirmou Suely.

De acordo com secretário-adjunto da casa Civil, Ivo Galindo, que também esteve na reunião, disse que Maduro afirmou que poderá, inclusive, aumentar a quantidade de megawatts ofertada atualmente para o estado. O contrato de fornecimento de energia com o governo venezuelano é até 2021.

Roraima é o único do país que não faz parte do Sistema Interligado Nacional (SIN) e depende da energia venezuelana. No dia 11 deste mês, a governadora chegou a propor em Brasília que a Eletrobras fizesse a manutenção da linha de transmissão de energia que liga Roraima à usina na Venezuela.

O governo estadual e o venezuelano também pactuaram estreitar relações comerciais e de produção em vários setores para fortalecer a economia do Norte do Brasil e do Sul da Venezuela.





Por: G1

Outras notícias

Comentários