anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Botelho demite ex-deputado Baiano Filho que agrediu a esposa com socos no rosto

Botelho demite ex-deputado Baiano Filho que agrediu a esposa com socos no rosto

access_time28/08/2023 12:02

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (União Brasil), declarou n

Apostadores mato-grossenses ganham R$ 143,9 mil na Mega-Sena; peixotense está entre eles

Apostadores mato-grossenses ganham R$ 143,9 mil na Mega-Sena; peixotense está entre eles

access_time30/03/2023 10:04

Os sortudos são de Peixoto de Azevedo, Nova Ubiratã, Pontes e Lacerda, Jangada, Tangará da Serra, Sã

Pesquisa Ipec: velha mídia reabre ‘lojinha de porcentagens’ para socorrer Lula

Pesquisa Ipec: velha mídia reabre ‘lojinha de porcentagens’ para socorrer Lula

access_time09/06/2023 14:25

No momento em que o governo Lula enfrenta seu pior momento e começa a cambalear, o jornal O Globo co

Sema e PJC apreendem 618 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente na região de floresta amazônica

Sema e PJC apreendem 618 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente na região de floresta amazônica

As equipes têm como auxílio equipamentos de monitoramento em tempo real por satélite de todo o território de Mato Grosso

access_time31/05/2024 14:50

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e a Polícia Judiciária Civil em operação de fiscalização aprenderam em flagrante 618,6357 metros cúbicos de madeira, no município de Apiacás (a 950 quilômetros de Cuiabá). Os crimes ambientais foram identificados durante as ações em campo da Operação Amazônia. 

A ação foi desencadeada a partir do monitoramento dos alertas de alteração de vegetação, identificados pelos satélites Planet em uma área de 66 hectares que ficou danificada. As equipes identificaram toras de madeira nativa de diversas espécies.

Foram geradas aproximadamente R$ R$ 517 mil em multas, sendo R$ 185 mil no depósito irregular da madeira e R$ 332 mil pela exploração seletiva sem autorização. Realizada de 15 a 22 de maio, o flagrante de crime ambiental de exploração ilegal ocorreu em uma região de floresta amazônica.

Nesta fase da operação participaram fiscais da Diretoria de Unidade Desconcentrada de Alta Floresta da Sema e policiais civis das Delegacias de Paranaita e Apiacás.

Operação Amazônia

A Operação Amazônia foi colocada em prática por órgãos estaduais e federais, sob a coordenação da Sema. O Governo do Estado irá destinar R$ 74,5 milhões para o combate de crimes ambientais em todo o território mato-grossense ao longo de 2024. Desde 2019, foram investidos mais de R$ 314,5 milhões para combate aos incêndios florestais e desmatamento ilegal.

As equipes têm como auxílio equipamentos de monitoramento em tempo real por satélite de todo o território de Mato Grosso e mantêm fiscalização contínua no local onde é identificado o crime ambiental.

A ferramenta, contratada pelo REM, age de forma preventiva, minimiza os danos, aumenta a celeridade na resposta, facilita a responsabilização e permite o embargo da área de forma imediata por meio do monitoramento diário e alertas semanais de desmatamento.

Os agentes também apreendem e removem maquinários flagrados em uso para o crime, efetivando a responsabilização, já que apreensão de bens promove a descapitalização do infrator.

Denúncias

Os crimes ambientais devem ser denunciados à Ouvidoria Setorial da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, pelo 0800 065 3838, pelo aplicativo MT Cidadão ou em uma das regionais da Sema.

Quem se deparar com um crime ambiental também pode denunciar à Polícia Militar, pelo 190.





Por: Maricelle Lima Vieira | Sema- MT | Sema- MT

Outras notícias

Comentários