Camara Peixoto
Notícias recentes
Maduro pede renúncia de ministros, após apagão

Maduro pede renúncia de ministros, após apagão

access_time18/03/2019 09:25

Após o apagão de quase uma semana na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro anunciou a reestruturaçã

Preso em Marcelândia acusado de ‘gerenciar’ o tráfico de drogas

Preso em Marcelândia acusado de ‘gerenciar’ o tráfico de drogas

access_time25/05/2020 08:15

Os policiais civis e militares prenderam, hoje de madrugada, um homem acusado de gerenciar o tráfico

Lua Blanco destaca a importância da Solidariedade para ajudar as família em meio à pandemia da Covid-19

Lua Blanco destaca a importância da Solidariedade para ajudar as família em meio à pandemia da Covid-19

access_time11/05/2020 18:03

A atriz e cantora Lua Blanco postou em seu perfil nas redes sociais, o apoio à campanha LBV — SOS Ca


"Sentei a mão": Aluno de medicina que agrediu namorada será expulso

Estudante foi indiciado por lesão corporal após agredir a ex-namorada. A PUC Minas expulsou o agressor da universidade, e o TJ reconheceu a validade da expulsão

access_time14/05/2022 08:41

Estudante de medicina que agrediu namorada será expulso de universidade. Assim decidiu a 20ª câmara Cível do TJ/MG ao manter a suspensão aplicada pela PUC Minas.

José Flávio Carneiro dos Santos foi indiciado por lesão corporal em outubro do ano passado. A vítima, uma jovem de 22 anos, também estuda medicina na mesma universidade. Segundo o jornal G1, o agressor foi expulso pela PUC no dia 20 de dezembro. Em seguida, buscou a Justiça contra a decisão da instituição, mas o juiz plantonista da Comarca de Belo Horizonte indeferiu a tutela de urgência.

Ele recorreu, e a desembargadora Aparecida Grossi chegou a suspender a expulsão, ainda em dezembro, por meio de liminar.

Mas, nesta quarta-feira, 11, o colegiado revogou a liminar, negou provimento ao recurso do estudante e reconheceu que a expulsão foi legítima. Os magistrados consideraram que o procedimento administrativo realizado pela PUC respeitou o direito ao contraditório e à ampla defesa. O agressor se formaria neste ano. 

Em nota, a PUC Minas disse que "a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais será cumprida" e que "tem por prática não comentar casos que estão em tramitação de Justiça".

Redes sociais
As agressões cometidas por José Flávio vieram à tona depois que a ex-namorada divulgou a violência pelas redes sociais. Em postagens, ela disse que era a quarta vez que apanhava.

Ela fez um vídeo logo após a última agressão, em que diz a ele que vai fazer uma live no Instagram para publicar as agressões. "Eu quebro seu celular", disse ele. "Então sai de perto de mim. Você não encosta em mim mais, porque está gravando."

O homem chegou a ser preso em setembro do ano passado, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 5 mil.

Enquanto estava na delegacia, no dia 23 de setembro, o estudante teria enviado mensagem para um amigo, dizendo: "Sentei a mão nela, tô preso".





Por: Redação do Migalhas

Outras notícias

Comentários