ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
TRF-4 julga recurso de condenação de Lula no processo do sítio de Atibaia

TRF-4 julga recurso de condenação de Lula no processo do sítio de Atibaia

access_time27/11/2019 12:53

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julga nesta quarta-feira um recurso sobre o process

PM evita furto a banco em Matupá e dois suspeitos morrem

PM evita furto a banco em Matupá e dois suspeitos morrem

access_time26/03/2022 11:52

Policiais militares de Matupá mataram dois homens em troca de tiros, na noite de sexta-feira (26). O

Câmeras em sala de aula podem levar a um 'comportamento paranoico', diz psicóloga

Câmeras em sala de aula podem levar a um 'comportamento paranoico', diz psicóloga

access_time23/04/2022 06:18

Muito utilizadas durante as aulas online durante a pandemia de Covid-19, as câmeras seguem nas salas

Servidores do grupo de risco que não tomaram a vacina contra a Covid são convocados a voltar ao trabalho presencial em prefeitura de MT
Prefeitura de São José do Rio Claro (MT) decreta medidas restritivas para conter nova onda de casos de Covid
Foto por: Foto: Assessoria

Servidores do grupo de risco que não tomaram a vacina contra a Covid são convocados a voltar ao trabalho presencial em prefeitura de MT

Decreto estabelece outras medidas restritivas para conter a nova onda de casos de Covid-19 no município de São José do Rio Claro.

access_time21/01/2022 21:48

O prefeito de São José do Rio Claro, a 298 km de Cuiabá, Levi Ribeiro (Podemos), decretou medidas restritivas para evitar o avanço da Covid-19 na cidade. Entre outros pontos, os servidores do grupo de risco e com comorbidades que se recusarem a tomar a vacina deverão retornar ao trabalho presencial.

Este é o sexto município desde o início do ano que decretou medidas sanitárias restritivas para conter a nova onda de casos da doença.

O decreto temporário entrou em vigor nessa quarta-feira (19), restringido a circulação de pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias. Além disso, também passa a valer o toque de recolher a partir de meia-noite, exceto para serviços essenciais.                                                                                                                         

O decreto ainda exige que seja ampliado, em estabelecimentos públicos e privados, a limpeza e desinfecção de locais frequentemente tocados, como pisos, corrimãos, maçanetas, banheiros, interruptores, janelas, telefones, teclados de computador, controles remotos, máquinas acionadas por toque manual, entre outros.

A prefeitura também proíbe, de acordo com o decreto, o acesso a estabelecimentos públicos e privados de funcionários, consumidores e usuários que não estejam utilizando máscara de proteção, ainda que artesanal.

De acordo com o decreto, os servidores do grupo de risco que possuam comorbidades e que se recusarem a tomar a vacina contra a Covid, serão obrigados a retornarem às atividades presenciais.

Já os funcionários que tomaram as duas doses ou dose única da vacina, que também são do grupo de risco, devem retorna

Comércio em geral

A prefeitura estabelece que os restaurantes, bares, lanchonetes, conveniências e congêneres podem funcionar até a meia noite todos os dias da semana, inclusive em feriados.

Não ficam sujeitas às restrições de horário as atividades de farmácias, serviços de saúde, hospedagem, imprensa, transporte coletivo, individual ou remunerado por aplicativo ou táxi; funerárias e postos de combustíveis.

Os supermercados devem adotar um sistema de controle de entrada, permitindo apenas um integrante por família.

O decreto ainda prevê que as atividades religiosas ficam autorizadas de forma presencial, das 5h às 22h, todos os dias da semana e incluindo feriados, com até 80% da capacidade do local.

O atendimento ao público no município será de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

Também proíbe qualquer atividade recreativa sobre o Rio Claro, na rodovia MT-010 e do Balneário Festival do Matrinxã.

A fiscalização para cumprimento das medidas ficou sob responsabilidade da equipe de vigilância sanitária, Procon, Polícia Militar e Civil.                                                                                               

 





Por: Por g1 MT

Outras notícias

Comentários