ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Arthur Aguiar é o campeão do 'BBB22', com 68,96% dos votos

Arthur Aguiar é o campeão do 'BBB22', com 68,96% dos votos

access_time27/04/2022 07:23

Arthur Aguiar é o campeão do "Big Brother Brasil 22". O ator foi anunciado o vencedor com com 68,96%

Comunicado: alteração do horário de atendimento da Tributação, CAE e SEFAZ

Comunicado: alteração do horário de atendimento da Tributação, CAE e SEFAZ

access_time14/04/2019 16:50

Novo horário de atendimento do Departamento Municipal de Tributação, CAE e SEFAZ. Para melhor ate

Novo governo do México decide apoiar plano de Trump para mudar política de fronteira, diz jornal

Novo governo do México decide apoiar plano de Trump para mudar política de fronteira, diz jornal

access_time24/11/2018 18:03

O futuro governo do México concordou em apoiar o plano do governo do presidente dos Estados Unidos,

Sete jornalistas mulheres que trabalham em site de empresário que atirou na ex-namorada em MT citam covardia e machismo

Sete jornalistas mulheres que trabalham em site de empresário que atirou na ex-namorada em MT citam covardia e machismo

access_time29/06/2021 16:14

Sete jornalistas mulheres que trabalham no site de notícias do empresário e jornalista José Marcondes, o Muvuca, de 46 anos, assinaram uma nota sobre a tentativa de feminicídio cometida por ele contra a ex-namorada Nadia Mendes Vilela, de 33 anos, nessa segunda-feira (28).

Após atirar em Nadia, Muvuca atirou contra a própria cabeça e morreu após passar por uma cirurgia.

Na nota, as jornalistas dizem que Muvuca cometeu um ato de covardia e condenam a tentativa de assassinar a ex-namorada, por não aceita o fim do relacionamento.

“Apesar de toda sua gentileza e cordialidade com aqueles que o cercavam, seu ciúme descomunal não o impediu de tentar contra a vida de sua ex-companheira. Pois é assim que funciona a violência contra a mulher”, diz trecho da nota.

Ainda segundo as jornalistas que assinam a nota, o feminicídio não está restrito às esferas doméstica e familiar e pode ocorrer em diferentes cenários e contextos sociais e políticos.

“Apesar de hoje em dia já existir legislações que visam a prevenção, a proteção, o controle e a punição para quem comete o crime de feminicídio, a violência contra a mulher ainda é um problema crônico e preocupante. As leis Maria da Penha e do feminicídio geraram mudanças em favor da cidadania feminina, todavia ainda são necessários avanços para concretização das obrigações por elas propostas”.

As funcionárias do site dizem que Nádia não foi a primeira a sofrer as consequências de uma sociedade machista e patriarcal, onde as mulheres são vistas apenas como uma propriedade adquirida por posse.

Diariamente, inúmeras mulheres sofrem com companheiros abusivos, possessivos e/ou agressivos. Ao menor dos sinais de violência física ou psicológica, denuncie. A denúncia é a primeira medida para romper um ciclo de violência.

“Nós, como mulheres, nos solidarizamos com Nádia, que está viva e lutando pela vida. Torcemos para que ela seja capaz de superar as dores físicas e emocionais deste crime. Desejamos melhoras à ela e forças para todos os familiares e amigos”.

Assinam a nota as jornalistas Amanda Caroga, Elisangela Pacheco, Helena Corezomaé, Jéssica Moreira, Maria Eduarda Matos, Tainara Torika Kiri e Vitória Tumelero.

O caso
Muvuca teria invadido a farmácia de Nadia, que foi atingida por três disparos. Ela está internada no Hospital Santa Ângela, no município e passou por duas cirurgias, uma na boca e outra no tórax.

A Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Tangará da Serra informou que o crime foi cometido por não aceitar o rompimento do relacionamento.

Nesta segunda-feira, ele foi até a farmácia e os dois discutiram em um depósito nos fundos do estabelecimento. Em seguida, ele atirou na ex-namorada. A mulher ainda tentou correr para se defender, mas foi atingida. Logo depois, Muvuca fez um disparo contra a própria cabeça.

Nadia Mendes Vilela foi atingida com três disparos de arma de fogo — Foto: Divulgação
Nadia Mendes Vilela foi atingida com três disparos de arma de fogo — Foto: Divulgação




Por: Flávia Borges, G1 MT

Outras notícias

Comentários