Kurupí
Notícias recentes
STF decide que imposto sindical não é obrigatório

STF decide que imposto sindical não é obrigatório

access_time29/06/2018 12:29

Por maioria de 6 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta sexta-feira (29) pedidos

Reajuste para agentes comunitários de saúde é aprovado no Senado

Reajuste para agentes comunitários de saúde é aprovado no Senado

access_time12/07/2018 09:03

O Senado aprovou hoje (11) a Medida Provisória (MP) 827/2018 que trata da atuação dos agentes comuni

Petrobras precisa acelerar exploração do pré-sal, diz Castello Branco

Petrobras precisa acelerar exploração do pré-sal, diz Castello Branco

access_time21/11/2018 08:14

O economista Roberto Castello Branco, anunciado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) como pró

Setor de abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT, diz TRT
Abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT
Foto por: Foto: TRT/Divulgação

Setor de abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT, diz TRT

Desde 2012, o setor – onde estão incluídos os frigoríficos – registrou 10.363 acidentes. O cultivo de soja e ocorrências em hospitais aparecem em segundo e terceiro lugar

access_time02/05/2018 19:20

Há seis anos, o setor de abate de animais é líder no ranking de acidente de trabalho em Mato Grosso, segundo o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT). Desde 2012, o setor – onde estão incluídos os frigoríficos – registrou 10.363 acidentes. O cultivo de soja e ocorrências em hospitais aparecem em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

As informações constam numa página especial criada pelo órgão para compartilhar as informações e histórias de trabalhadores.

Entres os milhares de acidentes de trabalho neste setor, está a de uma trabalhadora de Cáceres, a 220 km de Cuiabá. De forma traumática, ela teve um aborto e um parto prematuro.

Ela estava grávida e trabalhava num frigorífico naquele município. Por recomendação médica, ela precisava ser removida para uma atividade que não exigisse esforço física.

O conselho não foi acatado e dias depois ela sofreu um aborto.

Um ano depois, grávida novamente, ela passou por outra situação. Ao cair da escada quando trabalhava, foi levada às pressas para um hospital. O resultado foi um parto prematuro. A criança que nasceu, morreu horas depois.

No ranking dos estados que mais contabilizam acidentes de trabalho, Mato Grosso ocupa hoje a 11ª posição, com 60.418 casos entre 2012 e 2017 e 626 mortes.

As estimativas apontam que a cada 52 minutos e 11 segundos uma pessoa sofre um acidente de trabalho no estado e que a cada 3 dias e 11 horas uma pessoa morre em decorrência do trabalho.

Os dados foram divulgados pelo Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT), com base em informações do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários