Banner Outras
Notícias recentes
Caminhões com 70 toneladas de madeira ilegal que saíram do Pará são apreendidos em Matupá

Caminhões com 70 toneladas de madeira ilegal que saíram do Pará são apreendidos em Matupá

access_time04/07/2018 09:37

Dois caminhões com 70 toneladas de madeira ilegal que saíram do Pará foram apreendidos nessa segunda

Estado deve fornecer remédio fora da lista do SUS em caso excepcional, decide Supremo

Estado deve fornecer remédio fora da lista do SUS em caso excepcional, decide Supremo

access_time11/03/2020 21:18

O Estado não pode ser obrigado, por decisão judicial, a fornecer medicamento de alto custo não dispo

Agentes flagram visitantes com celulares escondidos em TV e sanduicheira em penitenciária em MT

Agentes flagram visitantes com celulares escondidos em TV e sanduicheira em penitenciária em MT

access_time15/05/2019 09:03

Agentes da Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, a Mata Grande, localizada no município de Rondonópoli

Setor de abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT, diz TRT
Abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT
Foto por: Foto: TRT/Divulgação

Setor de abate de animais lidera ranking de acidentes de trabalho em MT, diz TRT

Desde 2012, o setor – onde estão incluídos os frigoríficos – registrou 10.363 acidentes. O cultivo de soja e ocorrências em hospitais aparecem em segundo e terceiro lugar

access_time02/05/2018 19:20

Há seis anos, o setor de abate de animais é líder no ranking de acidente de trabalho em Mato Grosso, segundo o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT). Desde 2012, o setor – onde estão incluídos os frigoríficos – registrou 10.363 acidentes. O cultivo de soja e ocorrências em hospitais aparecem em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

As informações constam numa página especial criada pelo órgão para compartilhar as informações e histórias de trabalhadores.

Entres os milhares de acidentes de trabalho neste setor, está a de uma trabalhadora de Cáceres, a 220 km de Cuiabá. De forma traumática, ela teve um aborto e um parto prematuro.

Ela estava grávida e trabalhava num frigorífico naquele município. Por recomendação médica, ela precisava ser removida para uma atividade que não exigisse esforço física.

O conselho não foi acatado e dias depois ela sofreu um aborto.

Um ano depois, grávida novamente, ela passou por outra situação. Ao cair da escada quando trabalhava, foi levada às pressas para um hospital. O resultado foi um parto prematuro. A criança que nasceu, morreu horas depois.

No ranking dos estados que mais contabilizam acidentes de trabalho, Mato Grosso ocupa hoje a 11ª posição, com 60.418 casos entre 2012 e 2017 e 626 mortes.

As estimativas apontam que a cada 52 minutos e 11 segundos uma pessoa sofre um acidente de trabalho no estado e que a cada 3 dias e 11 horas uma pessoa morre em decorrência do trabalho.

Os dados foram divulgados pelo Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT), com base em informações do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários