anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Motorista embriagado atinge meio-fio, pneus estouram e acaba preso em Matupá

Motorista embriagado atinge meio-fio, pneus estouram e acaba preso em Matupá

access_time17/02/2023 11:07

O homem, de 60 anos, foi preso por policias militares, ontem à tarde, enquanto dirigia um VW Santana

Criminosos armados em Colíder rendem idoso e levam caminhonete

Criminosos armados em Colíder rendem idoso e levam caminhonete

access_time16/11/2023 12:42

A vítima, de 71 anos, foi rendido por dois bandidos, ontem à noite, e teve sua Toyota Hilux branca r

Bandido invade estabelecimento e mata homem a tiros em Peixoto

Bandido invade estabelecimento e mata homem a tiros em Peixoto

access_time10/01/2023 16:19

Um homem foi morto a tiros no interior de uma empresa, há pouco, na rua Goiás esquina com rua Argent

STF define data para votar descriminalização de drogas
Caso vai ser discutido no plenário da Corte | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

STF define data para votar descriminalização de drogas

Julgamento do caso foi iniciado em 2015

access_time19/05/2023 12:14

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, agendou para o próximo dia 24 o julgamento sobre a descriminalização do porte de drogas para uso pessoal. O caso vai ser discutido no plenário da Corte, sendo o ministro Gilmar Mendes o relator do processo.

O julgamento teve início em 2015, mas foi interrompido devido a um pedido de vista do então ministro Teori Zavascki, morto em 2017, vítima de um acidente aéreo. Ao assumir a vaga deixada por Zavascki, o ministro Alexandre de Moraes herdou o caso e o liberou para votação, em novembro de 2018.

A ação levada ao STF pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo questiona a constitucionalidade do artigo 28 da Lei Antidrogas, que criminaliza a aquisição, a guarda, o transporte ou a posse de drogas para uso pessoal. O órgão apresentou na Corte um recurso em favor de Francisco Benedito de Souza.

Em 2010, Souza recebeu uma condenação de dois meses de serviços comunitários depois de ser encontrado com 3 gramas de maconha em sua cela no Centro de Detenção Provisória de Diadema (SP). A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou pela constitucionalidade do artigo 28 e criminalização do porte de drogas para consumo próprio.

O caso possui repercussão geral. Com isso, a decisão da Corte vai ter impacto em todos os processos relacionados ao tema que estão em andamento no sistema judicial do país.

Posicionamento do relator do processo sobre descriminalização de drogas

Arthur Lira Lava Jato Ministro do STF, Gilmar Mendes | Foto: Divulgação/STF

O relator do caso no STF, ministro Gilmar Mendes, votou pela descriminalização do porte de drogas para uso pessoal ao validar inconstitucionalidade do artigo 28 da Lei Antidrogas. Ele defendeu a aplicação de sanções administrativas para os casos de uso pessoal, mas sem punição penal.

Até o momento, os ministros Edson Fachin e Luís Roberto Barroso acompanharam o voto de Mendes.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários