Spigreen
Notícias recentes
Governo publica novas regras para o Minha Casa, Minha Vida

Governo publica novas regras para o Minha Casa, Minha Vida

access_time31/07/2020 23:29

O governo federal publicou hoje (31) no Diário Oficial da União novas regras para o programa Minha C

Casal é preso em MT com 287 kg de droga em porta-malas de carro que saiu de MS

Casal é preso em MT com 287 kg de droga em porta-malas de carro que saiu de MS

access_time02/08/2018 08:33

Um casal foi preso na madrugada desta quinta-feira (2) com 540 tabletes de droga na BR-163 em Itiqui

Mato Grosso registra 38.931 casos e 1.474 óbitos por Covid-19

Mato Grosso registra 38.931 casos e 1.474 óbitos por Covid-19

access_time23/07/2020 07:45

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (22.07), 38.931 c

STF determina novo júri diante de absolvição de réu contra provas dos autos

STF determina novo júri diante de absolvição de réu contra provas dos autos

Decisão é da 1ª turma

access_time10/03/2020 22:37

Por maioria de votos, a 1ª turma do STF decidiu que o Tribunal do Júri pode realizar nova deliberação em processo-crime julgado de forma contrária às provas. A decisão foi tomada na sessão desta terça-feira, 10, em recurso que trata da possibilidade de o MP recorrer de julgamento em que o Júri absolve o réu, mesmo após admitir a existência de materialidade e de indícios de autoria ou participação no delito.

A turma começou a julgar o caso em dezembro de 2019. O relator, ministro Marco Aurélio, votou pelo provimento do RHC, por entender que não se trata de contradição, pois o júri havia respondido "sim" à pergunta “O jurado absolve o acusado?”, contida no CPP. Ele observou que o Conselho de Sentença não é um órgão técnico e tem liberdade de decisão.

O ministro Alexandre de Moraes abriu divergência. Ele admite a possibilidade de recurso para que seja realizado novo julgamento pelo Júri quando uma das partes entender que a decisão foi contrária às provas, como ocorreu no caso. “A palavra final sobre o mérito da acusação é do Júri”, afirmou. “Se o Júri entender novamente dessa maneira, não cabe novo recurso”. O ministro Luís Roberto Barroso votou no mesmo sentido.

Na sessão de hoje, o ministro Luiz Fux acompanhou a divergência. Para S. Exa., apesar de a lei ter incluído o novo quesito absolutório a ser respondido pelo Júri, isto não inibe o parquet de interpor um recurso referente à absolvição contra a prova dos autos. A ministra Rosa Weber seguiu o relator.





Por: Migalhas

Outras notícias

Comentários