ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
59 policiais de MT alvos de operação já passaram por audiência de custódia e tiveram a prisão mantida pela Justiça

59 policiais de MT alvos de operação já passaram por audiência de custódia e tiveram a prisão mantida pela Justiça

access_time02/04/2022 07:12

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) manteve a prisão de 59 policiais investigados na 'Opera

Vídeo mostra conselheiro do TCE-MT descendo escadas para jogar quase R$ 500 mil em cheques em lixeira durante operação

Vídeo mostra conselheiro do TCE-MT descendo escadas para jogar quase R$ 500 mil em cheques em lixeira durante operação

access_time06/07/2020 09:21

Câmeras de segurança registraram o momento em que o conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso

Policiais descobrem garimpo ilegal e destroem motores no Nortão

Policiais descobrem garimpo ilegal e destroem motores no Nortão

access_time29/07/2020 08:31

Os policiais militares destruíram um garimpo ilegal, na região da Linha Grota do Sapo, localizado a

STF marca para março julgamento sobre alcance de tese que afeta a Lava Jato

STF marca para março julgamento sobre alcance de tese que afeta a Lava Jato

Corte também vai analisar a revisão da delação premiada de Joesley; veja cronograma

access_time17/12/2019 14:18

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, divulgou nesta terça-feira (17) a agenda de julgamentos do primeiro semestre de 2020.

Entre os julgamentos previstos, está o que deve definir em quais situações pode haver anulação de sentença de processos em que há réus delatores e delatados.

No começo de outubro, os ministros decidiram por 7 votos a 4 que as alegações finais de réus delatores têm de ser apresentadas antes das alegações dos réus delatados, a fim de se assegurar o amplo direito de defesa. Nos processos da Operação Lava Jato, delatados e delatores apresentaram as alegações ao mesmo tempo, o que, em tese, pode levar à anulação das sentenças.

Também na pauta do ano que vem está a revisão da delação premiada do empresário Joesley Batista, da JBS. O Supremo deve julgar no dia 17 de junho a validade das colaborações e o destino das provas entregues pelos delatores.

Outros julgamentos

12 de fevereiro – julgamento que deve definir se é possível a execução provisória da pena de condenados pelo Tribunal do Júri

19 de fevereiro – ações que questionam o tabelamento do frete no transporte de cargas por caminhoneiros

20 de fevereiro – ação sobre exploração de blocos de petróleo da Petrobras

11 de março – dever do Estado de fornecer medicamento de alto custo a portador de doença grave que não possui condições financeiras e julgamento sobre doação de sangue por homossexuais

25 de março – situações em que pode haver anulação de ações em razão da ordem das alegações finais de réus delatores e delatados

22 de abril – julgamento sobre a reforma do ensino médio

29 de abril – definição sobre a distribuição de royalties do petróleo entre estados

6 de maio – ação sobre se a correção do FGTS deve ser pela poupança ou pela inflação

14 de maio – julgamento de ações sobre a Reforma Trabalhista, incluindo a sobre o contrato de trabalho intermitente

20 de maio – ação sobre se o Judiciário pode suspender serviços do WhatsApp em caso de descumprimento de ordem do juiz

17 de junho – revisão da delação premiada do empresário Joesley Batista





Por: Por Rosanne D’Agostino e Mariana Oliveira, G1 e TV Globo

Outras notícias

Comentários