anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
ALMT proíbe uso de cigarros eletrônicos em ambientes coletivos

ALMT proíbe uso de cigarros eletrônicos em ambientes coletivos

access_time08/11/2023 11:30

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) proibiu o uso de cigarros eletrônicos em ambientes co

Justiça nega pedido de lobista do VLT de Cuiabá preso por tráfico internacional de drogas

Justiça nega pedido de lobista do VLT de Cuiabá preso por tráfico internacional de drogas

access_time20/06/2023 07:04

O juiz federal Fábio Roque da Silva Araújo, da 2ª Vara Criminal da Justiça Federal da Bahia, negou o

8 mitos e verdades sobre suplementos alimentares

8 mitos e verdades sobre suplementos alimentares

access_time11/06/2024 15:16

Os suplementos alimentares têm ganhado cada vez mais espaço na vida de quem busca melhorar a saúde e

STF segue voto de Moraes e condena mato-grossense a 17 anos de prisão
Alexandre de Moraes, teve o voto seguido pelos outros ministros (foto: reprodução)

STF segue voto de Moraes e condena mato-grossense a 17 anos de prisão

Rosely Pereira Monteiro também terá que pagar, junto aos outros condenados, uma indenização de R$ 30 milhões por danos morais coletivos

access_time27/11/2023 18:45

O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou a mato-grossense Rosely Pereira Monteiro a 17 anos de prisão, por participação nos atos de 8 de Janeiro e indenização a títulos de danos morais coletivos de R$ 30 milhões.

O relator, ministro Alexandre de Moraes, teve o voto seguido por Dias Toffoli, Cármem Lúcia, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Cristiano Zanin e Edson Fachin. O julgamento virtual, que começou dia 17, foi finalizado na sexta-feira (24).

Rosely Pereira Monteiro mora em Colíder e declarou em depoimento à Polícia Federal que foi até Brasília se manifestar para "salvar o Brasil" e impedir que mulheres e crianças viessem a se tornar "escravas sexuais" no governo do PT. No dia 8 de janeiro, ela foi presa dentro do Palácio do Planalto.

De acordo com o voto de Moraes, dos 17 anos de prisão, 15 anos e seis meses serão de reclusão, a serem cumpridos inicialmente em regime fechado. O restante da pena será do tipo detenção.

Já o pagamento dos danos morais seria compartilhado com os demais condenados pelos atos de 8 de janeiro.

Condeno a ré Rosely Pereira Monteiro no pagamento do valor mínimo indenizatório a título de danos morais coletivos de R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais), a ser adimplido de forma solidária pelos demais condenados, em favor do fundo a que alude o art. 13 da Lei 7.347/1985”, diz trecho da decisão.

Os crimes atribuídos, conforme a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) são de associação criminosa armada, abolição violenta do estado democrático de direito, dano qualificado e deterioração de patrimônio tombado, todos cometidos de forma cumulativa.





Por: FERNANDA ESCOUTO DO REPÓRTERMT

Outras notícias

Comentários