anuncie aqui
Notícias recentes
‘Só não vamos fazer pacto com o diabo’, afirma Bolsonaro

‘Só não vamos fazer pacto com o diabo’, afirma Bolsonaro

access_time13/07/2018 09:05

Apesar de o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, manter o discurso contra “políticos tradicionais”

Musculação é melhor que aeróbico para o coração, aponta estudo

Musculação é melhor que aeróbico para o coração, aponta estudo

access_time21/11/2018 08:19

Exercícios que demandam mais força, como levantamento de peso e treinamento de resistência, são melh

Menina de 13 anos é agredida após pai descobrir relações sexuais e namorado é preso por estupro em Confresa

Menina de 13 anos é agredida após pai descobrir relações sexuais e namorado é preso por estupro em Confresa

access_time24/05/2018 09:41

O pai e o namorado de uma adolescente, de 13 anos, foram presos pela Polícia Civil em Confresa, a 1.

STF valida lei que permite emissão de documentos em cartórios
Marcello Casal Jr./Agência Brasil

STF valida lei que permite emissão de documentos em cartórios

Norma inclui documentos de identificação e de veículos

access_time11/04/2019 07:45

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou constitucional na quarta-feira (10) a lei que permitiu aos cartórios de registro civil a oferta de serviços remunerados como emissão de documentos de identificação e de veículos. Em geral, esse tipo de serviço é prestado em cartórios em cidades pequenas. 

Pela decisão, os cartórios precisam de autorização do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e dos tribunais de Justiça dos estados para oferecer novos serviços. A atividade primária dos cartórios de registro civil é a emissão de certidões de nascimento, de casamento e de óbito. 

A questão chegou ao Supremo por meio de uma ação do PRB, protocolada em 2017. No mesmo ano, uma medida provisória alterou a Lei de Registros Públicos para garantir que os cartórios do registro civil das pessoas naturais são considerados ofícios da cidadania e podem prestar serviços remunerados, por meio de convênios com órgãos públicos.

O partido sustentou que a norma deveria partir da iniciativa do Poder Judiciário. 





Por: André Richter - Repórter da Agência Brasil

Outras notícias

Comentários