ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Reféns libertadas pelo Hamas já estão em Israel

Reféns libertadas pelo Hamas já estão em Israel

access_time20/10/2023 17:25

Judith Raanan e sua filha Natalie, as duas reféns liberadas pelo Hamas nesta sexta-feira, 20, já est

Polícia Militar de Peixoto de Azevedo fecha mais um ponto de comercialização de entorpecente

Polícia Militar de Peixoto de Azevedo fecha mais um ponto de comercialização de entorpecente

access_time23/02/2024 16:03

Após inúmeras denúncias anônimas feitas pela população de Peixoto de Azevedo, dando conta de que na

Irmãos são presos por homicídio de funcionário de fazenda; dupla ameaçou delegada da Polícia Civil

Irmãos são presos por homicídio de funcionário de fazenda; dupla ameaçou delegada da Polícia Civil

access_time20/10/2023 20:04

A Polícia Civil esclareceu o homicídio do funcionário de uma fazenda, no município de Paranaíta, oco

Substituto de Deltan diz que cassação ‘não se contesta’ e promete honrar votos do ex-procurador
Deputado também falou sobre a articulação pela aprovação da reforma tributária
Foto por: Reprodução/Jovem Pan News

Substituto de Deltan diz que cassação ‘não se contesta’ e promete honrar votos do ex-procurador

Luiz Carlos Hauly assume vaga de deputado federal pelo Podemos após decisão do ministro Dias Toffoli; em entrevista ao Jornal da Manhã, parlamentar disse ter recebido ligação de Dallagnol

access_time08/06/2023 09:57

O ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly (Podemos-PR) vai assumir a vaga deixada por Deltan Dallagnol, que teve o mandato como deputado federal cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A confirmação de que Hauly assumiria a vaga deixada pelo ex-procurador veio após o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) atender a um recurso do Podemos que determinou que Hauly fosse o escolhido. Em entrevista exclusiva, Hauly afirmou que a cassação não pode ser contestada e que irá honrar os votos de Dallagnol. “Decisão judicial não se contesta. Decisão da Justiça se cumpre, você pode não gostar. Claro que o doutor Dallagnol é um homem ilibado, de conduta reta, um grande homem público e promotor de Justiça. Temos que olhar pra frente”, disse Hauly, que continuou: “Ele mesmo me telefonou ontem me dando os parabéns e eu disse que honraria também os seus eleitores e seus princípios. Claro que ele é da área jurídica e eu da área econômica. […] São característica que se complementam. Também defendo os princípios que o doutor Deltan defende, como o princípio da moralidade pública, do direito à vida e à família. Lamento que o Congresso tenha perdido o doutor Deltan”.

Em outro0 momento, Hauly falou sobre a articulação da reforma tributária, dizendo que, por se tratar de um tema nacional que engloba mais de um grupo político, não deverá ter problemas nas votações. O deputado também defendeu a criação de uma agenda nacional de pautas. “A base parlamentar é fluída, é por tema. Se você tem um tema de interesse do governo que é de interesse nacional, ele é votado, como foi votado o arcabouço fiscal. Mesmo no governo passado, foi por tema. Com a reforma tributária, assim como a previdência, a reforma trabalhista, o testo de gastos e agora o arcabouço, não tem problema. Se a matéria é nacional, não é problema. A maioria do Parlamento, que é de centro, centro-direita e centro-esquerda, tem sua pauta própria. Temos que ter uma agenda nacional”, afirmou o parlamentar.





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários