anuncie aqui
Notícias recentes
É possível ter um peso saudável, mas excesso de gordura dentro do corpo?

É possível ter um peso saudável, mas excesso de gordura dentro do corpo?

access_time14/05/2018 07:56

Sushi é uma britânica de 29 anos, jornalista da BBC, que se considera uma pessoa de tamanho médio e

Após 19 anos sem notificação, MT registra dois casos de sarampo em adultos

Após 19 anos sem notificação, MT registra dois casos de sarampo em adultos

access_time26/06/2018 07:41

Um homem de 31 anos e uma mulher de 30 foram diagnosticados com sarampo, em Guarantã do Norte. São o

Avião que transportava droga da Bolívia é interceptado pela FAB e faz pouso forçado em MT

Avião que transportava droga da Bolívia é interceptado pela FAB e faz pouso forçado em MT

access_time09/06/2018 18:28

Uma aeronave que transportava cocaína proveniente da Bolívia foi interceptada por pilotos da Força A

Suprema Corte da Índia decide descriminalizar a homossexualidade no país
Comunidade LGBT celebrou após o veredicto da Suprema Corte da Índia, em Mumbai, que descriminalizou o sexo gay nesta quinta-feira (6) (Foto: Francis Mascarenhas/ Reuters)

Suprema Corte da Índia decide descriminalizar a homossexualidade no país

Juízes revogaram uma decisão de 2013 que validava uma lei britânica de mais de 150 anos

access_time06/09/2018 07:30

Em uma decisão histórica, a Suprema Corte da Índia descriminalizou nesta quinta-feira (6) a homossexualidade no país. A discriminação por causa da orientação sexual passa a ser uma violação dos direitos fundamentais.

A decisão unânime revogou uma sentença de 2013 que validava o artigo 377 do Código Penal indiano, uma lei da era colonial que punia "relações carnais contra a ordem da natureza" e criminalizava com penas de 10 anos de prisão as relações entre pessoas do mesmo sexo. Esse artigo tem 157 anos.

A decisão da Suprema Corte não pode ser contestada e representa uma grande vitória para a comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) no país. Um grupo que acompanhava a sessão do lado de fora do prédio festejou o veredito.

Decisão unânime
Os cinco juízes que compõem a Corte, liderada pelo presidente do Supremo indiano, Dipak Misra, declararam suas sentenças individualmente e concordaram de maneira unânime em anular o artigo 377.

"Criminalizar o relacionamento carnal é irracional, arbitrário e manifestamente inconstitucional", concluiu Misra.

Artigo 377
O artigo 377, que foi colocado em prática pelos britânicos em 1861, quando a Índia ainda era colônia do Reino Unido, determinava prisão para "qualquer pessoa que voluntariamente tenha relações carnais contra a ordem da natureza".

Em 2009, o Tribunal Superior de Nova Délhi considerou que o artigo 377 violava vários artigos da Constituição ao criminalizar os atos sexuais consentidos entre adultos. Porém, em 2013, a Corte Suprema voltou a validá-lo.

Comemoração
"Nós nos sentimos como cidadãos [com direitos] iguais agora. O que acontece no nosso quarto é uma questão pessoal", disse à AP o ativista Shashi Bhushan.

Na última década, a causa LGBT passou a ser melhor aceita no país. O avanço na legislação é bem recebido nas maiores cidades, embora ainda enfrente uma forte oposição de grupos religiosos e comunidades rurais conservadoras.

Alguns filmes de Bollywood – como é chamada a produção cinematográfica local - abordaram essa questão. O cineasta indiano Karan Johar comemorou o veredicto.





Por: G1

Outras notícias

Comentários