anuncie aqui
Notícias recentes
Jovem com doença rara que dava palestras sobre superação morre em hospital em Cuiabá

Jovem com doença rara que dava palestras sobre superação morre em hospital em Cuiabá

access_time02/07/2018 08:28

Sérgio Luiz Ferreira da Silva, de 19 anos, conhecido como Serginho, que nasceu com epidermólise bolh

A modelo que desafia estereótipos de beleza ostentando 'monocelha'

A modelo que desafia estereótipos de beleza ostentando 'monocelha'

access_time05/07/2018 07:27

Sophia Hadjipanteli tem a beleza típica das modelos que vemos nas passarelas e catálogos, a não ser

Leilão foi realizado com sucesso em Peixoto de Azevedo

Leilão foi realizado com sucesso em Peixoto de Azevedo

access_time26/03/2019 07:59

A Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo realizou na sexta-feira (22) o leilão do tipo maior lan

TCE concorda com pagamento de 2% da RGA aos servidores de MT desde que governo cumpra obrigações financeiras junto aos Poderes
Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) autorizou pagamento da RGA. — Foto: TCE-MT/Divulgação

TCE concorda com pagamento de 2% da RGA aos servidores de MT desde que governo cumpra obrigações financeiras junto aos Poderes

Os conselheiros votaram pela concessão da RGA já que os Poderes Legislativo e Judiciário também concederam a revisão aos seus servidores, em índices que variaram de 1% a 2%

access_time27/11/2018 07:54

Os conselheiros do Tribunal de Contas Estadual (TCE) autorizaram o governo de Mato Grosso a conceder 2% de Revisão Geral Anual (RGA) referente ao exercício de 2017 aos servidores do Poder Executivo em sessão na noite dessa segunda-feira (26).

A permissão do órgão fiscalizador é condicionada a algumas obrigações, como cumprir suas obrigações financeiras, como pagamento dos salários e repasse do duodécimo aos Poderes.

Os conselheiros votaram pela concessão da RGA, considerando o princípio da isonomia, já que os Poderes Legislativo e Judiciário também concederam a revisão aos seus servidores, em índices que variaram de 1% a 2%.

A representação foi proposta pelo governador Pedro Taques (PSDB), em função da lei que concedeu 4,9% de RGA aos servidores do Executivo em 2017, mais que o dobro da perda inflacionária, o que foi considerado ilegal pela equipe técnica.

Os auditores consideraram ainda a situação fiscal do Estado de Mato Grosso, que pelas contas do TCE já ultrapassou o limite prudencial de gastos com pessoal e, de acordo com os dados utilizados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), já teria ultrapassado inclusive o limite máximo de gastos com folha.

Na decisão foram feitas diversas recomendações e determinações ao Governo do Estado. Foi determinado ainda que a Secretaria de Controle Externo (Secex) de Receita e Governo do TCE-MT monitore o cumprimento de todas as determinações exaradas.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários