Spigreen
Notícias recentes

"Estamos fazendo o dever de casa", diz Bolsonaro sobre Previdência

access_time02/10/2019 09:28

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (2) que a aprovação da reforma da Previdência é uma maneira d

Enfermeiro morre com Covid-19 em Cuiabá; é o 26º profissional morto pela doença no estado

Enfermeiro morre com Covid-19 em Cuiabá; é o 26º profissional morto pela doença no estado

access_time08/08/2020 10:17

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso lamentou o falecimento da 26ª vítima de Covid-19 en

Sepultados no Nortão 3 da mesma família mortos no tombamento de caminhão em serra

Sepultados no Nortão 3 da mesma família mortos no tombamento de caminhão em serra

access_time26/07/2020 21:29

Marcos Henrique Primon, de 24 anos, a esposa dele Ana Valéria Silvestre Primon, de 23 anos, e Willia

TCE concorda com pagamento de 2% da RGA aos servidores de MT desde que governo cumpra obrigações financeiras junto aos Poderes
Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) autorizou pagamento da RGA. — Foto: TCE-MT/Divulgação

TCE concorda com pagamento de 2% da RGA aos servidores de MT desde que governo cumpra obrigações financeiras junto aos Poderes

Os conselheiros votaram pela concessão da RGA já que os Poderes Legislativo e Judiciário também concederam a revisão aos seus servidores, em índices que variaram de 1% a 2%

access_time27/11/2018 07:54

Os conselheiros do Tribunal de Contas Estadual (TCE) autorizaram o governo de Mato Grosso a conceder 2% de Revisão Geral Anual (RGA) referente ao exercício de 2017 aos servidores do Poder Executivo em sessão na noite dessa segunda-feira (26).

A permissão do órgão fiscalizador é condicionada a algumas obrigações, como cumprir suas obrigações financeiras, como pagamento dos salários e repasse do duodécimo aos Poderes.

Os conselheiros votaram pela concessão da RGA, considerando o princípio da isonomia, já que os Poderes Legislativo e Judiciário também concederam a revisão aos seus servidores, em índices que variaram de 1% a 2%.

A representação foi proposta pelo governador Pedro Taques (PSDB), em função da lei que concedeu 4,9% de RGA aos servidores do Executivo em 2017, mais que o dobro da perda inflacionária, o que foi considerado ilegal pela equipe técnica.

Os auditores consideraram ainda a situação fiscal do Estado de Mato Grosso, que pelas contas do TCE já ultrapassou o limite prudencial de gastos com pessoal e, de acordo com os dados utilizados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), já teria ultrapassado inclusive o limite máximo de gastos com folha.

Na decisão foram feitas diversas recomendações e determinações ao Governo do Estado. Foi determinado ainda que a Secretaria de Controle Externo (Secex) de Receita e Governo do TCE-MT monitore o cumprimento de todas as determinações exaradas.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários