anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Equador construirá prisões de segurança máxima para combater gangues criminosas

Equador construirá prisões de segurança máxima para combater gangues criminosas

access_time12/01/2024 08:26

O presidente do Equador, Daniel Noboa, anunciou a construção de duas prisões “estilo Bukele” nas pro

É campeão: Palmeiras empata com o Cruzeiro e confirma 12º título no Brasileirão

É campeão: Palmeiras empata com o Cruzeiro e confirma 12º título no Brasileirão

access_time07/12/2023 06:05

O Palmeiras não deu chance para o azar e confirmou o título do Campeonato Brasileiro 2023, nesta qua

‘Eu não fraudaria as eleições para Lula ganhar e nem sairia tão barato’, diz Zambelli

‘Eu não fraudaria as eleições para Lula ganhar e nem sairia tão barato’, diz Zambelli

access_time02/08/2023 12:06

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) disse, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 2, que o

Terremoto na Turquia é a pior catástrofe natural em um século na Europa, diz OMS

Terremoto na Turquia é a pior catástrofe natural em um século na Europa, diz OMS

Organização informou que o verdadeiro custo do abalo sísmico ainda não é conhecido e levará muito tempo e esforço para se recuperar e curar

access_time14/02/2023 12:32

Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que o terremoto na Turquia, que também atingiu a Síria, é o pior desastre foi a “pior catástrofe natural” em 100 anos na região europeia, com um saldo de mais de 35 mil mortos. “Estamos testemunhando o pior desastre natural na região da Europa da OMS em um século e ainda estamos medindo sua escala”, disse Hans Kluge, diretor da organização para a região (que abrange 53 países, incluindo Turquia e países da Ásia Central), em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, 14. “Seu verdadeiro custo ainda não é conhecido e levará muito tempo e esforço para se recuperar e curar”, disse ele. O saldo de mortos – 31.974 na Turquia e 3.688 na Síria, segundo fontes locais – “provavelmente aumentará ainda mais”, segundo o responsável da ONU. O funcionário da ONU lembrou que cerca de 26 milhões de pessoas “precisam de assistência humanitária” na Turquia e na Síria. O destacamento médico de emergência, composto por três aviões e material para atender 400 mil pessoas, é a maior operação realizada pela divisão europeia da OMS em seus 75 anos de existência. Enquanto a Turquia está na área da divisão europeia da OMS, a Síria está na seção do Mediterrâneo oriental.





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários