anuncie aqui
Notícias recentes
Neymar cai e Mbappé se aproxima de brasileiro em valor de mercado

Neymar cai e Mbappé se aproxima de brasileiro em valor de mercado

access_time17/07/2018 16:39

A Pluri Consultoria, empresa especializada em mercado de jogadores de futebol, divulgou dois estudos

Passageiro é detido em MT com 12 mil comprimidos de remédio e Viagra proibidos no país

Passageiro é detido em MT com 12 mil comprimidos de remédio e Viagra proibidos no país

access_time27/08/2018 09:06

Uma carga com mais de 12 mil comprimidos de remédios e tipos de Viagra foi apreendida durante a manh

Viatura da polícia que levava 2 adolescentes detidos por homicídio capota

Viatura da polícia que levava 2 adolescentes detidos por homicídio capota

access_time03/12/2018 09:10

Uma viatura da Polícia Civil capotou nesse sábado (1º) enquanto transportava dois adolescentes detid

Toffoli manda PGR e PF apurarem caso de detrator de Lewandowski

Toffoli manda PGR e PF apurarem caso de detrator de Lewandowski

access_time06/12/2018 08:59

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, enviou ofícios à Procuradoria-Geral da República e ao Ministério da Segurança Pública para que sejam tomadas providências contra o advogado que tentou constranger o ministro Ricardo Lewandowski num voo.

Entre as providências, está a abertura de um inquérito pela Polícia Federal e seu acompanhamento pelo Ministério Público — se for o caso, depois o oferecimento de uma denúncia.

A tentativa de constrangimento aconteceu na terça-feira (4/12) num voo para Brasília. O advogado Cristiano Acioli gravou um vídeo em que diz a Lewandowski que o Supremo "é uma vergonha". O ministro, então, mandou chamar a polícia. Na sede da PF em Brasília, o advogado prestou depoimento e foi liberado. Antes, ficou retido no avião, acompanhado por um agente da PF.

A comunidade jurídica repudiou a postura do advogado. E as entidades da magistratura chamaram o ato dele de irresponsável.  





Por: Consultor Jurídico

Outras notícias

Comentários