anuncie aqui
Notícias recentes
Bolsonaro indica ex-diretor do Dnit para Ministério da Infraestrutura

Bolsonaro indica ex-diretor do Dnit para Ministério da Infraestrutura

access_time28/11/2018 07:24

Como tem feito no anúncio de todos os futuros ministros, o presidente eleito Jair Bolsonaro usou sua

Cármen Lúcia diz que é preciso repensar o Poder Judiciário

Cármen Lúcia diz que é preciso repensar o Poder Judiciário

access_time28/07/2018 07:01

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e também presidente da República em exercício, Cármen

Carreta carregada de milho tombou na BR-163 em Guarantã do Norte

Carreta carregada de milho tombou na BR-163 em Guarantã do Norte

access_time24/08/2018 18:16

Acidente foi registrado na manhã desta sexta-feira (24), nas proximidades do Frigorífico Redentor na

Toffoli manda PGR e PF apurarem caso de detrator de Lewandowski

Toffoli manda PGR e PF apurarem caso de detrator de Lewandowski

access_time06/12/2018 08:59

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, enviou ofícios à Procuradoria-Geral da República e ao Ministério da Segurança Pública para que sejam tomadas providências contra o advogado que tentou constranger o ministro Ricardo Lewandowski num voo.

Entre as providências, está a abertura de um inquérito pela Polícia Federal e seu acompanhamento pelo Ministério Público — se for o caso, depois o oferecimento de uma denúncia.

A tentativa de constrangimento aconteceu na terça-feira (4/12) num voo para Brasília. O advogado Cristiano Acioli gravou um vídeo em que diz a Lewandowski que o Supremo "é uma vergonha". O ministro, então, mandou chamar a polícia. Na sede da PF em Brasília, o advogado prestou depoimento e foi liberado. Antes, ficou retido no avião, acompanhado por um agente da PF.

A comunidade jurídica repudiou a postura do advogado. E as entidades da magistratura chamaram o ato dele de irresponsável.  





Por: Consultor Jurídico

Outras notícias

Comentários