Kurupí
Notícias recentes
Sete pessoas são presas suspeitas de grilagem e desmatamento na fronteira com a Bolívia em MT

Sete pessoas são presas suspeitas de grilagem e desmatamento na fronteira com a Bolívia em MT

access_time29/07/2019 08:43

Sete pessoas, entre elas uma mulher e duas jovens de 21 e 18 anos, foram presas por suspeita de gril

Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Temer, mas autoriza medida para ministros Padilha e Moreira

Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Temer, mas autoriza medida para ministros Padilha e Moreira

access_time07/06/2018 17:55

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou a quebra do sigilo telefônico do pr

Ampliação dos saques do PIS-Pasep vai injetar R$ 39 bilhões na economia e pode elevar PIB, diz governo

Ampliação dos saques do PIS-Pasep vai injetar R$ 39 bilhões na economia e pode elevar PIB, diz governo

access_time13/06/2018 11:44

A ampliação dos saques do fundo do PIS-Pasep para os cotistas de todas as idades vai injetar R$ 39,3

Troca de comando do TSE não altera situação de Lula
A ministra Rosa Weber durante sessão de julgamentos no Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta terça-feira (14), ela assume a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (Foto: Walterson Rosa/Framephoto/Estadão Conteúdo)

Troca de comando do TSE não altera situação de Lula

access_time13/08/2018 14:09

A partir desta terça-feira (14), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terá uma troca de comando. Deixa a presidência o ministro Luiz Fux. Assume a ministra Rosa Weber. A mudança não vai alterar a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Rosa Weber votou pela constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, que torna inelegível o candidato quer tiver sido condenado por órgão colegiado em segunda instância.

Segundo integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) e do TSE, a diferença entre os dois é que Rosa Weber é mais formalista e deve seguir os trâmites regulamentares determinados pela Justiça Eleitoral. Fux vinha defendendo que o petista poderia ter sua candidatura cassada imediatamente, logo após o registro. Rosa Weber ainda não se pronunciou sobre o tema.

A avaliação entre ministros dos dois tribunais é que o TSE, sob comando de Rosa Weber, deve adotar um caminho que evite a judicialização do processo eleitoral durante a campanha presidencial deste ano. A expectativa, inclusive, é que os casos mais polêmicos, como os de Lula, sejam resolvidos até o final de agosto. O que deixaria o clima mais definido juridicamente sobre a disputa eleitoral deste ano.

Já o PT vai apostar em todos os tipos de recursos, tanto no TSE como no STF, para tentar levar até onde for possível a candidatura do ex-presidente Lula. Os advogados do petista sabem, porém, que é praticamente impossível reverter a situação de inelegibilidade de Lula.

Com recursos nos dois tribunais, a cúpula do PT tentará manter o nome de Lula até meados de setembro, dando tempo para que ele apareça no programa eleitoral gratuito no rádio e TV. Essa estratégia faz parte do roteiro traçado pelos petistas de tentar vender a imagem de que o ex-presidente foi vítima de uma perseguição jurídica, reforçando o trabalho de transferência de votos de Lula para Fernando Haddad. O ex-prefeito é o nome escolhido pelo ex-presidente para sucedê-lo na disputa.

Caso tenha sucesso na sua estratégia, o PT também pode garantir a presença do nome de Lula nas pesquisas eleitorais. Após os registros, as pesquisas precisam trazer os nomes dos candidatos que foram registrados na Justiça Eleitoral.





Por: Valdo Cruz

Outras notícias

Comentários