Camara Peixoto
Notícias recentes
OMS:  Brasil é exemplo para o mundo no combate ao tabagismo

OMS: Brasil é exemplo para o mundo no combate ao tabagismo

access_time27/07/2019 08:59

Brasil e a Turquia são os dois únicos países, dentre as 171 nações que aderiram às medidas globais d

Prefeito afirma que ajudará famílias atingidas por temporal no Nortão e descarta decretar situação de emergência

Prefeito afirma que ajudará famílias atingidas por temporal no Nortão e descarta decretar situação de emergência

access_time23/09/2021 08:12

O prefeito de Nova Santa Helena, Paulinho Bortolini, descartou, em entrevista, decretar situação de

Governador sanciona lei que reconhece educação como serviço essencial

Governador sanciona lei que reconhece educação como serviço essencial

access_time12/05/2021 09:58

O governador Mauro Mendes (DEM) sancionou o projeto de lei 21/2021 que considera a educação como ess

Vendas do comércio caem 0,6% de abril para maio

Vendas do comércio caem 0,6% de abril para maio

access_time12/07/2018 08:56

O volume de vendas do comércio varejista nacional recuou 0,6% de abril para maio deste ano. A queda praticamente descontou a alta de 0,7% registrada na passagem de março para abril. O dado da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) foi divulgado hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nos outros tipos de comparação temporal, no entanto, o volume do comércio avançou: média móvel trimestral (0,4%), comparação com maio de 2017 (2,7%), acumulado do ano (3,2%) e acumulado de 12 meses (3,7%).

Seis das oito atividades do comércio varejista pesquisadas tiveram queda, com destaque para o segmento de combustíveis e lubrificantes (6,1%). Também tiveram recuo na produção as atividades de livros, jornais, revistas e papelaria (6,7%), equipamento e material para escritório, informática e comunicação (4,2%), tecidos, vestuário e calçados (3,2%), móveis e eletrodomésticos (2,7%) e artigos farmacêuticos, médicos e de perfumaria (2,4%).

A única atividade com alta foi supermercados, alimentos, bebidas e fumo, com 0,6%. O segmento de outros artigos de uso pessoal e doméstico manteve-se estável.

O varejo ampliado, que também inclui os segmentos de veículos e de materiais de construção, recuou 4,9%, principalmente por causa da queda de 14,6% na atividade de venda de veículos, motos, partes e peças. O volume de comércio dos materiais de construção também caiu: 4,3%.

O varejo ampliado também teve queda na média móvel trimestral (0,6%), mas avançou em relação a maio de 2017 (2,2%), no acumulado do ano (6,3%) e no acumulado de 12 meses (6,8%).

Receita nominal
A receita nominal do comércio varejista caiu 0,3% na comparação com abril, mas cresceu 0,6% na média móvel trimestral, 4,1% na comparação com maio do ano passado, 3,8% no acumulado do ano e 3,1% nos 12 meses.

A receita do varejo ampliado recuou 3,6% na comparação com abril e 0,3% na média móvel trimestral. Houve crescimentos de 3,4% na comparação com maio de 2017, 6,6% no acumulado do ano e 5,8% no acumulado de 12 meses.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários