Kurupí
Notícias recentes
Paisagista pede que pessoas não se omitam ao ouvir pedido de socorro

Paisagista pede que pessoas não se omitam ao ouvir pedido de socorro

access_time26/02/2019 07:22

A paisagista Elaine Caparroz, violentamente agredida durante um encontro, pelo advogado Vinícius Ser

Coringa | Ator diz que Joaquin Phoenix estava “ferrando com a própria psique”

Coringa | Ator diz que Joaquin Phoenix estava “ferrando com a própria psique”

access_time19/11/2019 06:25

A interpretação de Joaquin Phoenix em Coringa tem sido amplamente comentada, seja pela crítica e pel

Representante de MT no The Voice Kids tem o pai como inspiração e já participou de pelo menos 35 competições de música

Representante de MT no The Voice Kids tem o pai como inspiração e já participou de pelo menos 35 competições de música

access_time09/03/2019 07:38

A cantora mirim Beatriz Freitas, 11 anos, que mora em Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá, que re

ESPORTE

Morre Valdir Joaquim de Morais, lendário goleiro do Palmeiras

access_time11/01/2020 20:34

Morreu no início da tarde deste sábado Valdir Joaquim de Morais, lendário goleiro do Palmeiras. Aos 88 anos, ele estava internado na emergência do Hospital Moinhos de Vento desde a madrugada da última terça-feira, após passar mal, e teve falência múltipla dos órgãos em Porto Alegre, cidade onde nasceu. Valdir Joaquim de Morais estava com a saúde debilitada desde 2016, após ter sofrido um AVC (acidente vascular cerebral). Em 2017, ele fraturou o fêmur e passou a ficar de cama. Seu quadro de saúde piorou nos últimos meses e passou a ser crítico nas semanas finais de vida. O corpo de Valdir Joaquim de Morais será velado no cemitério São Miguel e Almas, neste domingo, das 7h30 às 15h. Em seguida, ele será cremado. Valdir Joaquim de Morais ao lado do ex-presidente Paulo Nobre — Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com Carreira Valdir Joaquim de Morais defendeu o gol do Palmeiras de 1958 e 1968, período no qual atuou em 480 partidas. Como jogador, conquistou sete títulos pelo Verdão: Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967), Taça Brasil (1960 e 1967), Rio-São Paulo (1965) e Paulistão (1959, 1963 e 1966). Ainda no Palmeiras, Valdir foi treinador interino por algumas vezes entre 1973 e 1980, consultor-técnico (à convite de Vanderlei Luxemburgo, atual treinador) de 1993 a 1997, período no qual enfileirou títulos. Depois de se aposentar, Valdir Joaquim de Morais criou a profissão de preparador de goleiros em 1969, à época inexistente no Brasil. Nesta função, ele trabalhou na Seleção (Copa do Mundo de 1982) e também no São Paulo e no Corinthians, entre outros clubes.

Seleção feminina aumenta série invicta e encerra 2019 com vitória

access_time16/12/2019 08:18

A seleção brasileira de futebol feminino se despediu com vitória da temporada 2019. Neste domingo (15), na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP), o time comandado pela técnica sueca Pia Sundhage superou outra vez o México, agora por 4 a 0, diante de 5.384 torcedores. Na última quinta-feira (12), a equipe canarinho aplicou 6 a 0 nas mesmas rivais, na Arena Corinthians, em São Paulo. Para o novo compromisso diante das mexicanas, Pia promoveu quatro mudanças no time titular, com entradas da goleira Luciana, da lateral-direita Isabella, da zagueira Kathleen e da atacante Chú nos lugares de Lelê, Fabi Simões, Bruna Benites e Duda, respectivamente. A técnica, porém, manteve a formação ofensiva da última quinta (12), com duas meias (Luana e Andressinha), duas jogadoras abertas (Chú e Debinha) e duas centroavantes (Cristiane e Bia Zaneratto). Pressionando a saída de bola e sufocando desde o início o México, o Brasil saiu na frente logo aos 9 minutos, Bia avançou pela esquerda e cruzou na pequena área para Cristiane, que se antecipou a goleira Itzel González e mandou para as redes. As brasileiras diminuíram o rítmo, mas seguiam no campo de ataque. Aos 26, após falta cometida em Luana próxima à meia-lua, Debinha bateu no ângulo esquerdo e ampliou. O terceiro saiu aos 40, em contra-ataque puxado por Debinha, que envolveu Bia e Isabella. A lateral cruzou e Cristiane, de cabeça, marcou o segundo dela na noite. No segundo tempo, Pia aproveitou para mexer na equipe. Saíram Tamires, Debinha, Cristiane, Andressinha, Chú e Isabella para as entradas de Bruna Calderan, Millene, Gabi Zanotti, Aline Milene, Victória Albuquerque e Giovanna, respectivamente. Com muitas alterações, inclusive do lado mexicano, o ritmo do jogo caiu, com passes errados de ambos os lados. Mesmo assim, deu tempo para o Brasil fechar o placar. Aos 29, Aline Milene escapou da marcação dentro da área e tocou para Victória Albuquerque chutar de bico, no canto de González. A vitória foi a sexta sob comando de Pia, que ainda não perdeu em oito jogos dirigindo a Seleção. A equipe foi superada duas vezes em disputas de pênaltis, por Chile e China, em torneios amistosos, mas o resultado oficial das partidas foi o empate. Foram 24 gols marcados e só dois sofridos, com 42 jogadoras convocadas e 38 testadas no período. A Seleção só volta a jogar em 2020, quando disputará a Olimpíada de Tóquio, no Japão. Antes, terá pela frente três datas-Fifa, com dois jogos em cada, como preparação para a competição em solo asiático. Os rivais e locais das partidas ainda não foram anunciados.

Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio-2020

access_time09/12/2019 09:14

A longa novela envolvendo os casos de doping e m anipulação de dados laboratorias no esporte russo teve um assertivo fim na manhã desta segunda-feira. A WADA , a Agência Mundial Antidoping, baniu o país de competições internacionais pelos próximos quatro anos . Os russos têm 21 dias para entrar com recurso contra a decisão. A sanção foi decidida de forma unânime por um comitê de executivos da agência, em reunião em Lausanne, na Suíça. Com isso, o país fica fora da Olimpíada de Tóquio , em 2020 , dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 , em Pequim , e da Copa do Mundo de 2022 , no Qatar. Atletas russos que provarem a agência que estão limpos poderão competir sob bandeira neutra. A WADA concluiu que os russos alteraram dados laboratoriais sem autorização, plantaram evidências falsas e apagaram arquivos conclusivos a possíveis casos de doping. O escândalo começou em 2015, quando surgiram evidências de casos de doping em massa no esporte do país. A Agência Antidoping do país, a RUSADA, foi suspensa naquele ano. Em 2018, a delegação do país — selecionada e convidada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) — desfilou e competiu já sob bandeira neutra nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang. Sede da última Copa do Mundo, a Rússia fica proibida de sediar eventos esportivos internacionais durante o período de punicão. Seus dirigentes esportivos estão proibidos de frequentar tais eventos. Em caso de recurso, o julgamento será levado ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Brasileiro Lucas Vicente é campeão mundial júnior de surfe

access_time30/11/2019 07:30

O brasileiro Lucas Vicente conquistou nesta sexta (29) o Campeonato Mundial júnior de surfe. Para ficar com o título concedido pela Liga Mundial de Surfe (WSL, em inglês), o atleta do Brasil derrotou o norte-americano Kade Matson na final do Taiwan Open of Surfing. Para garantir o título mundial, Lucas teve que fazer um aéreo incrível na última onda que lhe permitiu vencer a disputa por 17,56 a 17.40. Desta forma o Brasil permanece no topo da competição, após a conquista de Mateus Herdy na última edição do Mundial. Título inédito Entre as mulheres o título ficou com a japonesa Amuro Tsuzuki. Ela superou na decisão a norte-americana Alyssa Spencer por 13,00 a 10,16. Com este triunfo, Amuro Tsuzuki se tornou a primeira japonesa campeã em um evento promovido pela WSL.

Tuchel deixa Neymar na reserva e diz: 'Não tenho medo de perdê-lo'

access_time27/11/2019 13:44

Recuperado de lesão na coxa esquerda, o atacante Neymar jogou pela primeira vez na temporada Liga dos Campeões na última terça-feira, no empate entre Real Madrid e Paris Saint-Germain em 2 a 2, no estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Mas o brasileiro começou a partida no banco de reservas por opção do técnico Thomas Tuchel. Perguntado em entrevista coletiva após o jogo se teme que o jogador force uma saída do clube francês por ter entrado apenas no intervalo, Tuchel negou categoricamente. "Não tenho medo de perder Neymar. Conversei com ele e lhe disse que preferia que ele jogasse no segundo tempo. Ele está fora há seis semanas, só tinha jogado uma partida antes de hoje e não precisava correr esse risco", justificou o treinador alemão. Neymar substituiu o volante Gueye no intervalo, quando o placar era de 1 a 0 a favor do Real. O time mandante ainda aumentou a diferença, mas o PSG buscou o empate com dois gols em dois minutos, garantindo-se como líder do grupo A da Champions, com 13 pontos. Os 'Blancos' também estão classificados, mas em segundo. "Era necessário evitar um novo problema. Tivemos de defender muito e foi por isso que tomei essa decisão. Conversamos calmamente sobre isso. Durante esta temporada, ele disputou alguns jogos um pouco lesionado, e eu decidi por ele. Era minha responsabilidade pela saúde dele. Não tenho medo de perdê-lo por causa dessa decisão, temos um ótimo relacionamento e não há problema", completou Tuchel. O técnico do atual bicampeão francês reconheceu a superioridade dos donos da casa e ficou satisfeito com a reação dos seus jogadores quando perdiam por 2 a 0. "O Real Madrid foi melhor durante muitos minutos. Foi difícil para nós encontrar espaços, tomar boas decisões. Não jogamos com velocidade e não estávamos confiantes o suficiente para jogar no Bernabéu. Eles mostraram que são o time que conquistou três Champions (nos últimos quatro anos)", elogiou Tuchel, que enalteceu a atuação de seu goleiro, Keylor Navas, que defendeu o Real na conquista dos títulos de 2016, 2017 e 2018. "Acabamos encontrando espaços. Navas jogou muito bem, tivemos um goleiro extraordinário, e no final demonstramos uma mentalidade positiva, vencedora. Vou manter isso e a atitude dos jogadores que entraram do banco", disse.

Botafogo vence o Corinthians e respira no Brasileirão

access_time24/11/2019 20:55

Vitória e alívio O Botafogo conquistou neste domingo um importante resultado na luta para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O Corinthians foi melhor, dominou a maior parte do jogo, mas o Alvinegro contou com a eficiência de Diego Souza para vencer por 1 a 0, no Engenhão, e ganhar fôlego na corrida contra a queda. Mesmo com a derrota, o Timão continua com boas chances de ir à Libertadores em 2020. Botafogo sobe A quatro rodadas do fim do Brasileirão, a equipe dirigida pelo técnico Alberto Valentim tem agora 39 pontos, na 14ª colocação. São quatro pontos acima do Fluminense, primeiro no Z-4 – o rival enfrenta o CSA, nesta segunda, em Maceió. Na próxima rodada, os botafoguenses enfrentam a Chapecoense, quarta, às 18h30, na Arena Condá. Tudo igual para o Corinthians A derrota pouco muda a situação dos corintianos na classificação. O time dirigido interinamente por Dyego Coelho, derrotado pela primeira vez no cargo, permanece com 50 pontos, em oitavo, dentro do grupo que vai à fase prévia da Libertadores em 2020. O Goiás é o nono, com 46. No quarta, a equipe recebe o já rebaixado Avaí, às 20h30, em Itaquera. Primeiro tempo O Corinthians acelerou jogo no início e parecia que ficaria rapidamente em vantagem no placar. A defesa do Botafogo se atrapalhou com a marcação avançada do Timão e ficou encurralada. Pedrinho e Gustagol tiveram boas chances para marcar. Quando conseguiu trocar passes, os botafoguenses cresceram e chegaram ao gol, aos 18 minutos. Diego Souza recebeu na área e bateu na saída de Cássio. Ainda com espaços e tendo a bola por mais tempo, os paulistas responderam com Vagner Love, em chute cruzado que passou perto. Os cariocas ainda tiveram a oportunidade de ampliar. Marcelo Benevenuto cabeceou após escanteio e parou em linda defesa de Cássio. Nos acréscimos, Danilo Avelar bateu de primeira pela esquerda e assustou Gatito. Diego Souza comemora gol em Botafogo x Corinthians (Foto: Agência Estado)   Segundo tempo O Corinthians voltou do intervalo novamente com o controle do jogo, mas tendo muita dificuldade em definir as jogadas. O Botafogo jogou ainda mais recuado e, sem conseguir trocar passes, viu o adversário dominar. Coelho tirou Júnior Urso e colocou Clayson para dar mais velocidade e força pelos lados do Timão. Não adiantou. A equipe continuou rondando a área adversária sem assustar. Para piorar, passou a abrir espaços na defesa, mas o Botafogo também não soube aproveitar. No fim, os paulistas não tiveram forças para pressionar. João Paulo disputa lance com Vagner Love (Foto: Thiago Ribeiro / Estadão Conteúdo)

Palmeiras perde em casa pro Grêmio e Flamengo é campeão brasileiro

access_time24/11/2019 20:47

O Palmeiras entrou em campo neste domingo como única equipe com chance de alcançar o Flamengo no Campeonato Brasileiro, mas acabou derrotado por 2 a 1 pelo Grêmio. O resultado no Allianz Parque garante o título nacional antecipado ao time rubro-negro. Com 68 pontos, o Palmeiras cai para o terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, já que perde do Santos no número de vitórias (20 a 19). A quatro rodadas do final, os dois não podem mais alcançar o Flamengo, líder com 81 pontos. O Grêmio, por sua vez, chega aos 59 pontos e detém o quarto posto. Pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Grêmio volta a campo para enfrentar o Athletico-PR às 20h30 (de Mato Grosso) de quarta-feira, na Arena da Baixada. Já o Palmeiras duela com o ameaçado Fluminense às 19h30 de quinta, no Estádio do Maracanã. O Jogo – O Palmeiras conseguiu levar algum perigo ao gol adversário logo no começo da partida. Após cruzamento de Dudu, Geromel furou na tentativa de afastar e a bola ficou para Borja. O centroavante colombiano girou e chutou por cima, apesar dos pedidos de Zé Rafael para receber. Em um primeiro tempo morno no Allianz Parque, o Palmeiras voltou a tentar em chute de Bruno Henrique após sobra de Dudu, sem grande perigo. Em nova chegada do time alviverde, o volante Thiago Santos cabeceou por cima em cruzamento oferecido pelo camisa 7. O Grêmio, por sua vez, foi inofensivo no campo de ataque durante o primeiro tempo e não conseguiu se aproximar do gol defendido por Weverton de maneira consistente. Em um rato chute a gol, Everton Cebolinha viu a bola explodir na marcação. Pensando em aumentar o poder de fogo do Palmeiras, o técnico Mano Menezes tirou o apagado Borja no intervalo para promover a entrada de Luiz Adriano no comando de ataque. O time alviverde, porém, sofria para criar oportunidades, e o volante Thiago Santos era um dos poucos a se destacar. Aos 21 minutos da etapa complementar, Everton recebeu na grande área e caiu após jogada com Gustavo Gomez, na qual o árbitro Wilton Pereira Sampaio viu pênalti. Na cobrança, o próprio Cebolinha bateu com precisão e aproximou o Flamengo do título. Aos 35 minutos do segundo tempo, Dudu sofreu carga de Bruno Cortez dentro da área e Wilton Pereira Sampaio marcou mais um pênalti, convertido por Bruno Henrique. Aos 48, Pepê recebeu na esquerda e tocou com categoria na saída do goleiro Weverton para definir a vitória do Grêmio. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS 1 x 2 GRÊMIO Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP) Data: 24 de novembro de 2019, domingo Horário: 15h (de Mato Grosso) Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO-FIFA) Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO-FIFA) e Bruno Raphael Pires (GO-FIFA) VAR: Wagner Reway (GO-FIFA) Cartões amarelos: Thiago Santos e Dudu (PAL); Matheus Henrique, Pepê e Diego Tardelli (GRE) Gols PALMEIRAS: Bruno Henrique (37 minutos do 2º Tempo) GRÊMIO: Everton Cebolinha (23 minutos do 2º Tempo) e Pepê (48 minutos do 2º Tempo) PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gomez (Ramires), Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima; Zé Rafael (Willian), Dudu e Borja (Luiz Adriano) Técnico: Mano Menezes GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Michel) e Matheus Henrique; Luciano (Pepê), Alisson e Everton Cebolinha; Diego Tardelli (Patrick) Técnico: Renato Gaúcho

De virada, Flamengo leva Copa Libertadores com vitória por 2 a 1 sobre River Plate

access_time24/11/2019 20:40

 O Flamengo venceu a Copa Libertadores pela primeira vez em 38 anos ao derrotar neste sábado o atual campeão River Plate por 2 a 1, com dois gols de Gabriel Barbosa, o Gabigol. O River marcou primeiro com Rafael Borre aos 14 minutos e parecia estar chegando ao quinto triunfo da Libertadores. No entanto, Gabigol, o atacante emprestado da Inter de Milão, disparou pelo campo nos últimos minutos de jogo para marcar dois gols e virar a partida. O resultado deu ao Flamengo seu segundo triunfo na Libertadores e torna a equipe do Rio de Janeiro a representante sul-americana na Copa do Mundo de Clubes no Qatar, em dezembro. O clube carioca entrou no jogo como favorito, na esteira de uma espetacular sequência invicta de 26 jogos. Mas, jogando sua primeira final da Libertadores desde 1981, a equipe do técnico Jorge Jesus pareceu aquém do River Plate, que não dava sinais de abrir mão da liderança conquistada ao superar um a um rivais menos experientes. No entanto, quando a partida parecia terminada, Gabriel Barbosa empatou o jogo. E, em uma finalização que lembra a última vitória do Manchester United sobre o Barcelona na final da Liga dos Campeões de 1999, o atacante disparou novamente, já nos acréscimos, para balançar as redes, virando a partida e deixando os torcedores brasileiros em êxtase. Gabigol foi expulso segundos antes do apito final, após um cartão vermelho para Exequiel Palacios, do River. A final em Lima foi a primeira a ser disputada sem jogo de volta em território neutro nos 60 anos de história do torneio. A partida estava marcada para acontecer em Santiago, Chile, mas foi transferida para Lima no início deste mês por causa de distúrbios políticos na capital chilena. A mudança ocorreu um ano depois que a segunda etapa da final entre River Plate e Boca Juniors foi transferida para Madri, Espanha, depois que os torcedores do River atacaram o técnico do Boca quando este se aproximava do estádio.

Libertadores: Flamengo e River protagonizam final inédita e histórica

access_time23/11/2019 08:56

No próximo sábado (23), a partir das 17h (horário de Brasília), Flamengo e River Plate, da Argentina, escreverão mais uma página da longa história de conquistas e glórias do futebol sul-americano, pois protagonizam uma final inédita de Copa Libertadores da América no Estádio Monumental de Lima (Peru). O ineditismo do jogo está no fato de as duas equipes se enfrentarem pela primeira vez na decisão da competição. E a importância histórica se dá porque esta é a final de número 60 da Libertadores, torneio que pela primeira vez terá uma final em partida única. Finais entre Brasil e Argentina Uma decisão de Libertadores entre um time do Brasil e outro da Argentina não é uma novidade na história da competição. Elas já aconteceram em 14 oportunidades, com cinco vitórias brasileiras e nove argentinas. O Flamengo nunca esteve nesta situação, enquanto o River já encontrou um time brasileiro em confrontos decisivos, foi no ano de 1976, quando o Cruzeiro acabou campeão. Na única final que alcançou até então, no ano de 1981, o Flamengo teve como adversário o Cobreloa (Chile). Naquela ocasião o título ficou com os rubro-negros. Já o atual campeão River chega a sua sétima decisão. Além da final deste ano e da derrota para o Cruzeiro em 1976, os millonarios (alcunha pela qual a equipe argentina é conhecida) já conquistaram quatro Libertadores: 1986 e 1996 sobre America de Cali (Colômbia), 2015 sobre o Tigres (México) e 2018 sobre o Boca Juniors (Argentina). Em 1966 estiveram na sua primeira decisão, na qual acabaram derrotados pelo Peñarol (Uruguai). Flamengo x River O rubro-negro carioca e os millonarios já se enfrentaram em quatro oportunidades na história da Libertadores. No ano de 1982, em uma semifinal em formato triangular que também contava com o Peñarol, o Flamengo derrotou o River Plate em duas oportunidades, por 3 a 0 jogando em Buenos Aires, e por 4 a 2 atuando no Rio de Janeiro. As duas outras partidas aconteceram em 2018 pela fase de grupos da competição. Elas terminaram empatadas, 2 a 2 no Rio de Janeiro e 0 a 0 em Buenos Aires. 60 decisões de Libertadores A Libertadores teve sua primeira edição em 1960, com título ficando com o Peñarol. Em 59 decisões já realizadas a Argentina tem o maior número de títulos, com 25. O segundo país com mais conquistas é o Brasil, com 18. E a terceira posição no ranking é do Uruguai, com 8 vitórias. Entre os brasileiros os maiores vencedores são: São Paulo, Grêmio e Santos (com 3 conquistas cada). Internacional e Cruzeiro aparecem com 2 títulos cada um, enquanto Flamengo, Palmeiras, Vasco da Gama, Atlético Mineiro e Corinthians conseguiram vencer uma final cada. Jogo único Pela primeira vez na história a final será disputada em um jogo único realizado em sede escolhida de forma antecipada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Esta mudança causou muita polêmica, em especial após o anúncio da troca do local do jogo por causa de protestos que tomam conta da cidade de Santiago do Chile, sede escolhida inicialmente para receber a final. Agora, Lima recebe a final entre Flamengo e River com a expectativa de um jogo que entre para o panteão de grandes momentos da história do futebol sul-americano. Você acompanha Flamengo e River Plate, na Rádio Nacional (1330 AM), no próximo sábado a partir das 15h30 (horário de Brasília).

Programação da Semana Esportiva em Peixoto de Azevedo

access_time19/11/2019 22:36

Quarta-feira dia 20/11: Campeonato Municipal de Campo - Taça Eterno Guarda Flamenguista no Estádio Morada do OURO 08h00 - Escolinha x Odont Master. 15h30 - Chicão Garimpeiro x Mixto Herena. No período da noite começa a Copa Comércio de Futsal Masculino e Feminino na Vila Olímpica: 19h40 - Frialto x Novo Horizonte/Escolinha – Feminismo; 20h30 - Assis Tec x Retifica Peixoto –Masculino; 21h20 - Casai/Juventude Indígenas x Mercadão das Tintas – Masculino. Sexta-feira (22/11) na Vila Olímpica: A partir das 14h - Enceramento da Copinha Meninos e Meninas de Ouro Peixotense - Etapa Futsal. Sábado (23) e domingo (24/11) no ginásio da Vila Olímpica: Copa Regional Comércio de Voleibol, com participação de equipes de outros municípios.