anuncie aqui
Notícias recentes
Índios cultivam soja sem agrotóxico em 2,2 mil hectares de lavoura em MT

Índios cultivam soja sem agrotóxico em 2,2 mil hectares de lavoura em MT

access_time12/02/2019 08:49

Os índios das etnias Manoki, Nambiquara e Paresi realizam a colheita de 2,2 mil hectares de soja con

Quatorze pessoas morrem em deslizamento em morro de Niterói

Quatorze pessoas morrem em deslizamento em morro de Niterói

access_time11/11/2018 10:06

Na madrugada deste sábado, após a comemoração do aniversário do menino Arthur Caetano de Carvalho, d

México: López Obrador ganha com 53% dos votos

México: López Obrador ganha com 53% dos votos

access_time02/07/2018 16:02

A esquerda chega ao poder no México, na maior e mais violenta eleição da história recente. Segundo d

ESPORTE

Corinthians bate o Vitória e se classifica para as quartas

access_time10/05/2018 20:26

O Corinthians encerrou a sequência de quatro partidas sem vencer, bateu o Vitória por 3 a 1, nesta quinta-feira, em Itaquera, e garantiu classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Depois do empate sem gols no jogo de ida, em Salvador, o Timão se impôs em casa, não deu chances ao rival e viu Ángel Romero brilhar – Maycon abriu o placar, e o paraguaio marcou os outros dois gols. André Lima descontou, mas tarde demais. Alívio necessário ao Corinthians antes de um dérbi contra o Palmeiras, domingo, também em Itaquera. O Timão vinha de duas derrotas (Atlético-MG e Independiente) e dois empates (Vitória e Ceará), na pior série do time de Fábio Carille no ano. A cabeça, agora, é no clássico. Romero parece saber exatamente como agradar à torcida na Arena Corinthians, ainda mais no dia em que o estádio completou quatro anos de seu primeiro jogo, um amistoso entre ídolos do clube. Além da raça de sempre, o paraguaio jogou muito bem, aberto pelo lado esquerdo, deixando as provocações de lado e focando no futebol – o resultado veio com dois gols, um após lindo passe de Jadson, outro de cabeça. Romero, agora, tem 23 gols no estádio: ele é o artilheiro absoluto de Itaquera. Jadson, segundo colocado na lista, marcou 20 vezes.

Grêmio vence Goiás com reservas e brilho de Alisson para carimbar vaga nas quartas

access_time09/05/2018 22:24

SEM FAZER FORÇA O Grêmio poupou seus titulares e não correu maiores riscos na noite desta quarta-feira para carimbar a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. De quebra, venceu o Goiás por 3 a 1, na Arena, e colocou no bolso a vantagem construída por 2 a 0 no primeiro jogo, no Serra Dourada. Alisson abriu o placar, Maranhão marcou um golaço, mas Thaciano entrou no segundo tempo para definir o triunfo azul. COMO FICA Classificado para as quartas, o Grêmio aguarda o fechamento dos outros confrontos, que ocorrem durante maio. O próximo adversário será conhecido por sorteio. PRÓXIMOS JOGOS As duas equipes voltam a campo no sábado. Enquanto Grêmio tem o Gre-Nal 416, pela quinta rodada da Série A, às 16h, o Goiás viaja ao Ceará para enfrentar o Fortaleza, também pela quinta rodada, mas da Série B do Brasileiro. PRIMEIRO TEMPO O Goiás começou melhor que o Grêmio e teve a primeira chance aos 11 minutos, em chute de Carlos Eduardo que Paulo Victor espalmou. Com toque de bola característico, porém, o Tricolor chegou ao gol com Alisson, após receber belo passe de Cícero aos 13, girar e finalizar. Aí os donos da casa tomaram conta. Thonny Anderson e Alisson pararam em Marcelo Rangel. Já Lima aproveitou rebote em chute de Maicosuel e só não marcou porque Edcarlos, caído, se jogou na bola para salvar. SEGUNDO TEMPO O Goiás iniciou em cima de novo. Michael obrigou Paulo Victor a espalmar aos cinco e, no minuto seguinte, Maranhão recebeu esquerda, dominou com o calcanhar e soltou uma bomba no ângulo, sem chances para o goleiro. Aos 30, porém, a esperança do Goiás em deixar a Arena com um empate foi por água abaixo. Alisson deu belo passe para Thaciano, o meia chutou cruzado e fez o segundo. Nos acréscimos, Cícero acertou outro belo lançamento para Alisson, que fechou o 3 a 1.

Palmeiras vence América-MG em BH e tem vantagem nas oitavas da Copa do Brasil

access_time09/05/2018 22:11

VISITANTE INDIGESTO O Palmeiras venceu o América-MG por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, e saiu na frente da disputa das oitavas de final da Copa do Brasil. No Independência, o time paulista conseguiu aumentar o desempenho como melhor visitante do futebol brasileiro nesta temporada: em 15 jogos fora de casa, o Verdão tem 84,4% de aproveitamento, com 12 vitórias, dois empates e apenas uma derrota. E AGORA? O jogo de volta está marcado para o dia 23, na arena do Palmeiras. O Verdão joga pelo empate para passar às quartas de final. O Coelho precisa vencer ao menos por um gol de diferença, o que leva a decisão para os pênaltis. Vale lembrar que, na Copa do Brasil deste ano, o gol fora de casa não vale como critério de desempate. DO INFERNO AO CÉU Depois de perder dois gols no primeiro tempo, Borja abriu o placar aos 37 minutos. Foi o 11º gol do atacante em 20 jogos em 2018, superando os 10 feitos nos 43 jogos do ano passado. No segundo tempo, o colombiano ainda deu o passe para Keno fazer o segundo gol palmeirense em Belo Horizonte. HÁ ESPERANÇA Aos 27 minutos do segundo tempo, Serginho diminuiu a desvantagem mineira. Ele recebeu passe de Aylon, que ganhou a disputa com Antônio Carlos na lateral, e fez o quarto gol na temporada. Tudo invertido: Aylon, que é o artilheiro americano no ano, deu o passe para Serginho, o maior garçom. Depois do jogo, Serginho mostrou otimismo: "Dá para reverter!" POR QUE O PALMEIRAS VENCEU O Palmeiras dominou o primeiro tempo no Independência. Só não abriu mais vantagem porque Borja, de volta ao time titular, perdeu duas chances claras de gol. Se bem que o atacante colombiano se recuperou depois, com um gol no fim da etapa inicial e uma assistência para Keno no início do segundo tempo. O problema é que, a partir daí, o Verdão diminuiu o ímpeto ofensivo. O América-MG passou a atacar mais e chegou ao gol, com Serginho. Nos últimos 15 minutos, o Verdão segurou a vantagem, no oitavo jogo sem perder, mais se defendendo do que atacando. COMO O AMÉRICA-MG FICOU VIVO O América demorou alguns minutos para entrar no jogo. No início, o domínio do Palmeiras foi evidente. A presença do lateral Aderlan no ataque deu pouco resultado, a não ser numa invasão de área em que ele caiu na disputa de bola com Diogo Barbosa. Quando mais parecia que a classificação estava perdida, com 2 a 0 contra no placar, o Coelho reagiu. Aylon entrou na frente, Aderlan foi recuado, e o time mineiro passou a atacar mais. Além do gol de Serginho, houve outras chances desperdiçadas. PRÓXIMOS JOGOS Pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras enfrenta o Corinthians na arena do rival, no domingo, às 15h (de Mato Grosso). Na segunda-feira, às 19h, o América-MG visita o Ceará no Castelão.

Liverpool perde da Roma, mas se classifica e volta à final da Champions após 11 anos

access_time02/05/2018 19:04

REDS NA FINAL Onze anos depois, o Liverpool está novamente em uma final da Liga dos Campeões. Pentacampeão do torneio, o time inglês perdeu para a Roma por 4 a 2 na Itália, nesta quarta-feira, mas garantiu a vaga na decisão por ter vencido a ida por 5 a 2, na semana passada. O grande jogo contra o Real Madrid, que bateu o Bayern na outra semi, será no dia 26 de maio, em Kiev, capital da Ucrânia. Já estamos ansiosos! HISTÓRIA A última vez que o Liverpool disputou uma final de Champions foi na temporada 2006/07, quando perdeu para o Milan por 2 a 1. O último título, por sua vez, ocorreu dois anos antes, em 2004/05, quando arrancou o empate com o mesmo Milan após estar perdendo por 3 a 0 e venceu nos pênaltis. Os Reds são os terceiros maiores campeões do torneio, com cinco conquistas, ao lado de Barcelona e Bayern. Estão atrás somente do Milan (7) e do Real Madrid, o outro finalista, que busca a 13 ª taça. ALISSON E FIRMINO EM DESTAQUE A maior expectativa estava em cima de Salah, mas o egípcio foi muito bem marcado pela defesa da Roma e pouco apareceu. Coube a Roberto Firmino o protagonismo no Liverpool. O atacante participou ativamente das jogadas de ataque e foi importante para o resultado, dando ótima assistência para o primeiro gol do time. Alisson também se destacou no duelo. Fez grandes defesas e não teve culpa nos gols dos Reds. PRIMEIRO TEMPO A Roma foi empurrada pela torcida que lotou o Estádio Olímpico e teve boa atuação, mas cometeu erros importantes, como o de Nainggolan logo aos 9 minutos. O belga entregou de graça para Firmino, que deu belo passe para o gol de Mané. Aos 14, a bobeira aconteceu do outro lado. Lovren foi dar um chutão, acertou o rosto de Milner e viu a bola entrar. Aos 25, a defesa da Roma afastou mal, e Wijnaldum cabeceou livre para recolocar os ingleses na frente. SEGUNDO TEMPO A Roma voltou com mais gás e colocou o Liverpool contra a parede na segunda etapa. Aos 5, Dzeko aproveitou o rebote de Karius após chute de El Shaarawy e empatou. Mas o fogo veio tarde. Os italianos só conseguiram virar aos 40, em chute de fora da área de Nainggolan. E o próprio belga fez mais um aos 48, em cobrança de pênalti no último lance da partida. Mais um gol da Roma levaria a decisão à prorrogação, mas não deu tempo. ERRO DA ARBITRAGEM A Roma demorou um pouco a incendiar o jogo, mas isso poderia ter acontecido mais cedo. Aos 17 minutos do segundo tempo, Alexander-Arnold tirou um chute de El Shaarawy com a mão e cometeu pênalti claro (foto), ignorado pelo árbitro. Naquele momento o placar era de 2 a 2. A Roma também reclamou de outro lance, aos 3 minutos, quando perdia por 2 a 1. Dzeko foi derrubado por Karius na área, mas o árbitro marcou impedimento duvidoso do atacante.

Grêmio alia show a competitividade e "põe na roda" principal rival do grupo da Liberta

access_time02/05/2018 10:22

Compromisso após compromisso, o Grêmio demonstra não ter chegado ao seu limite mesmo com o título da América de 2017. De pé em pé, construiu a goleada por 5 a 0 sobre o Cerro Porteño, principal rival dentro do Grupo 1, envolveu o adversário de maneira acachapante e fez parecer fácil dar show em plena Libertadores, considerada sempre palco de jogos mais aguerridos e com a qualidade por vezes deixada de lado. Mas não por este Grêmio, o atual campeão e já claramente candidato ao Tetra. Em três minutos, matou o jogo. Foi esta a diferença entre o gol de Everton, em pifada de Jael, e o de Ramiro, após cruzamento de Bruno Cortez. A partir de então, apenas desfrutou. Especialmente no segundo tempo, criou chance atrás de chance e naturalmente consolidou o 5 a 0 - Jael, Everton e Cícero completaram o placar (veja os gols acima). E quem estava no estádio pôde fazer o mesmo, ao gritar “olé”, ovacionar nomes como Ramiro e Jael e aproveitar uma fase histórica do clube. O modelo de jogo de pé em pé, com movimentação constante e baseado no jogo ofensivo arranca sorrisos do mais carrancudo torcedor. O que mais foi possível ver percorrendo os corredores da Arena eram gremistas satisfeitos. Uma “lua de mel”, conforme definiu Renato após a vitória. As peças se movem com naturalidade do tamanho da Arena. – O pessoal está bem afinado. São obedientes, inteligentes. É um futebol que tem agradado todo mundo. Não só a diretoria, o torcedor, mas o Brasil todo. Fico satisfeito. Tem encantado com o que tem feito dentro do campo. Muitas vezes você vê um time jogar por música e não consegue vitórias nem títulos. O que temos conseguido, que é o mais importante – apontou o técnico Renato Portaluppi. "É um futebol que tem agradado todo mundo. Fico satisfeito. Tem encantado com o que tem feito dentro do campo. Muitas vezes você vê um time jogar por música e não consegue vitórias nem títulos. O que temos conseguido, que é o mais importante" (Renato) Em determinado momento no segundo tempo, a empolgação transbordou da garganta dos mais de 44 mil gremistas com os gritos de "olé". Tem sido algo constante, por conta das exibições de nível alto. A troca de passes envolvente é um selo deste time do Grêmio, mas a volúpia por sempre buscar o gol evita uma partida "chata". Um pedido sempre colocado pelo técnico gremista. O show se encontra com a mentalidade competitiva. – Fica fácil porque jogamos simples, não inventamos, procuramos jogar o futebol que a gente sabe. O Renato sempre fala para quando tiver oportunidade, matar o adversário, que o jogo vai se tornando mais fácil. Com amizade, companheirismo, um dando passe para o outro, os caras fazendo gols, o jogo tende a ficar mais fácil. Temos procurado fazer isso sempre – opinou Léo Moura. Os números comprovam a eficiência do Grêmio. Em dois jogos na Arena pela atual edição da Libertadores, por exemplo, chegou aos nove gols marcados e nenhum sofrido. De acordo com o Footstats, o Tricolor ainda lidera diversos quesitos na competição, como finalizações e passes certos. Com oito pontos, o Grêmio é o líder do Grupo 1. Tem pela frente Monagas, na Venezuela, dia 15, e Defensor, na Arena, no dia 23. O planejamento é computar seis pontos e tentar se tornar a melhor campanha da primeira fase. O próximo compromisso é no domingo, contra o Santos, pelo Brasileirão. A reapresentação do elenco ocorre na tarde desta quarta-feira, no CT Luiz Carvalho.