Banner Outras
Notícias recentes
Prefeitura de Sinop (MT) lança seletivo para contratação de 312 professores

Prefeitura de Sinop (MT) lança seletivo para contratação de 312 professores

access_time17/10/2019 08:49

A Prefeitura de Sinop, a 503 km de Cuiabá, lançou um edital de processo seletivo para contratar 312

Dólar fecha em alta e vai a R$ 3,95, maior valor desde fevereiro de 2016

Dólar fecha em alta e vai a R$ 3,95, maior valor desde fevereiro de 2016

access_time21/08/2018 07:15

O dólar subiu forte frente ao real nesta segunda-feira (20), no quarto pregão de alta, com o mercado

Sistema que Ibama quer contratar já foi descartado pelo PA e comprado por R$ 6 milhões por MT com verba internacional; entenda

Sistema que Ibama quer contratar já foi descartado pelo PA e comprado por R$ 6 milhões por MT com verba internacional; entenda

access_time02/09/2019 10:02

O governo federal quer contratar um sistema de monitoramento de florestas que já foi testado no Bras

ESPORTE

Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio-2020

access_time09/12/2019 09:14

A longa novela envolvendo os casos de doping e m anipulação de dados laboratorias no esporte russo teve um assertivo fim na manhã desta segunda-feira. A WADA , a Agência Mundial Antidoping, baniu o país de competições internacionais pelos próximos quatro anos . Os russos têm 21 dias para entrar com recurso contra a decisão. A sanção foi decidida de forma unânime por um comitê de executivos da agência, em reunião em Lausanne, na Suíça. Com isso, o país fica fora da Olimpíada de Tóquio , em 2020 , dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 , em Pequim , e da Copa do Mundo de 2022 , no Qatar. Atletas russos que provarem a agência que estão limpos poderão competir sob bandeira neutra. A WADA concluiu que os russos alteraram dados laboratoriais sem autorização, plantaram evidências falsas e apagaram arquivos conclusivos a possíveis casos de doping. O escândalo começou em 2015, quando surgiram evidências de casos de doping em massa no esporte do país. A Agência Antidoping do país, a RUSADA, foi suspensa naquele ano. Em 2018, a delegação do país — selecionada e convidada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) — desfilou e competiu já sob bandeira neutra nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang. Sede da última Copa do Mundo, a Rússia fica proibida de sediar eventos esportivos internacionais durante o período de punicão. Seus dirigentes esportivos estão proibidos de frequentar tais eventos. Em caso de recurso, o julgamento será levado ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Brasileiro Lucas Vicente é campeão mundial júnior de surfe

access_time30/11/2019 07:30

O brasileiro Lucas Vicente conquistou nesta sexta (29) o Campeonato Mundial júnior de surfe. Para ficar com o título concedido pela Liga Mundial de Surfe (WSL, em inglês), o atleta do Brasil derrotou o norte-americano Kade Matson na final do Taiwan Open of Surfing. Para garantir o título mundial, Lucas teve que fazer um aéreo incrível na última onda que lhe permitiu vencer a disputa por 17,56 a 17.40. Desta forma o Brasil permanece no topo da competição, após a conquista de Mateus Herdy na última edição do Mundial. Título inédito Entre as mulheres o título ficou com a japonesa Amuro Tsuzuki. Ela superou na decisão a norte-americana Alyssa Spencer por 13,00 a 10,16. Com este triunfo, Amuro Tsuzuki se tornou a primeira japonesa campeã em um evento promovido pela WSL.

Tuchel deixa Neymar na reserva e diz: 'Não tenho medo de perdê-lo'

access_time27/11/2019 13:44

Recuperado de lesão na coxa esquerda, o atacante Neymar jogou pela primeira vez na temporada Liga dos Campeões na última terça-feira, no empate entre Real Madrid e Paris Saint-Germain em 2 a 2, no estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Mas o brasileiro começou a partida no banco de reservas por opção do técnico Thomas Tuchel. Perguntado em entrevista coletiva após o jogo se teme que o jogador force uma saída do clube francês por ter entrado apenas no intervalo, Tuchel negou categoricamente. "Não tenho medo de perder Neymar. Conversei com ele e lhe disse que preferia que ele jogasse no segundo tempo. Ele está fora há seis semanas, só tinha jogado uma partida antes de hoje e não precisava correr esse risco", justificou o treinador alemão. Neymar substituiu o volante Gueye no intervalo, quando o placar era de 1 a 0 a favor do Real. O time mandante ainda aumentou a diferença, mas o PSG buscou o empate com dois gols em dois minutos, garantindo-se como líder do grupo A da Champions, com 13 pontos. Os 'Blancos' também estão classificados, mas em segundo. "Era necessário evitar um novo problema. Tivemos de defender muito e foi por isso que tomei essa decisão. Conversamos calmamente sobre isso. Durante esta temporada, ele disputou alguns jogos um pouco lesionado, e eu decidi por ele. Era minha responsabilidade pela saúde dele. Não tenho medo de perdê-lo por causa dessa decisão, temos um ótimo relacionamento e não há problema", completou Tuchel. O técnico do atual bicampeão francês reconheceu a superioridade dos donos da casa e ficou satisfeito com a reação dos seus jogadores quando perdiam por 2 a 0. "O Real Madrid foi melhor durante muitos minutos. Foi difícil para nós encontrar espaços, tomar boas decisões. Não jogamos com velocidade e não estávamos confiantes o suficiente para jogar no Bernabéu. Eles mostraram que são o time que conquistou três Champions (nos últimos quatro anos)", elogiou Tuchel, que enalteceu a atuação de seu goleiro, Keylor Navas, que defendeu o Real na conquista dos títulos de 2016, 2017 e 2018. "Acabamos encontrando espaços. Navas jogou muito bem, tivemos um goleiro extraordinário, e no final demonstramos uma mentalidade positiva, vencedora. Vou manter isso e a atitude dos jogadores que entraram do banco", disse.

Botafogo vence o Corinthians e respira no Brasileirão

access_time24/11/2019 20:55

Vitória e alívio O Botafogo conquistou neste domingo um importante resultado na luta para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O Corinthians foi melhor, dominou a maior parte do jogo, mas o Alvinegro contou com a eficiência de Diego Souza para vencer por 1 a 0, no Engenhão, e ganhar fôlego na corrida contra a queda. Mesmo com a derrota, o Timão continua com boas chances de ir à Libertadores em 2020. Botafogo sobe A quatro rodadas do fim do Brasileirão, a equipe dirigida pelo técnico Alberto Valentim tem agora 39 pontos, na 14ª colocação. São quatro pontos acima do Fluminense, primeiro no Z-4 – o rival enfrenta o CSA, nesta segunda, em Maceió. Na próxima rodada, os botafoguenses enfrentam a Chapecoense, quarta, às 18h30, na Arena Condá. Tudo igual para o Corinthians A derrota pouco muda a situação dos corintianos na classificação. O time dirigido interinamente por Dyego Coelho, derrotado pela primeira vez no cargo, permanece com 50 pontos, em oitavo, dentro do grupo que vai à fase prévia da Libertadores em 2020. O Goiás é o nono, com 46. No quarta, a equipe recebe o já rebaixado Avaí, às 20h30, em Itaquera. Primeiro tempo O Corinthians acelerou jogo no início e parecia que ficaria rapidamente em vantagem no placar. A defesa do Botafogo se atrapalhou com a marcação avançada do Timão e ficou encurralada. Pedrinho e Gustagol tiveram boas chances para marcar. Quando conseguiu trocar passes, os botafoguenses cresceram e chegaram ao gol, aos 18 minutos. Diego Souza recebeu na área e bateu na saída de Cássio. Ainda com espaços e tendo a bola por mais tempo, os paulistas responderam com Vagner Love, em chute cruzado que passou perto. Os cariocas ainda tiveram a oportunidade de ampliar. Marcelo Benevenuto cabeceou após escanteio e parou em linda defesa de Cássio. Nos acréscimos, Danilo Avelar bateu de primeira pela esquerda e assustou Gatito. Diego Souza comemora gol em Botafogo x Corinthians (Foto: Agência Estado)   Segundo tempo O Corinthians voltou do intervalo novamente com o controle do jogo, mas tendo muita dificuldade em definir as jogadas. O Botafogo jogou ainda mais recuado e, sem conseguir trocar passes, viu o adversário dominar. Coelho tirou Júnior Urso e colocou Clayson para dar mais velocidade e força pelos lados do Timão. Não adiantou. A equipe continuou rondando a área adversária sem assustar. Para piorar, passou a abrir espaços na defesa, mas o Botafogo também não soube aproveitar. No fim, os paulistas não tiveram forças para pressionar. João Paulo disputa lance com Vagner Love (Foto: Thiago Ribeiro / Estadão Conteúdo)

Palmeiras perde em casa pro Grêmio e Flamengo é campeão brasileiro

access_time24/11/2019 20:47

O Palmeiras entrou em campo neste domingo como única equipe com chance de alcançar o Flamengo no Campeonato Brasileiro, mas acabou derrotado por 2 a 1 pelo Grêmio. O resultado no Allianz Parque garante o título nacional antecipado ao time rubro-negro. Com 68 pontos, o Palmeiras cai para o terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, já que perde do Santos no número de vitórias (20 a 19). A quatro rodadas do final, os dois não podem mais alcançar o Flamengo, líder com 81 pontos. O Grêmio, por sua vez, chega aos 59 pontos e detém o quarto posto. Pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Grêmio volta a campo para enfrentar o Athletico-PR às 20h30 (de Mato Grosso) de quarta-feira, na Arena da Baixada. Já o Palmeiras duela com o ameaçado Fluminense às 19h30 de quinta, no Estádio do Maracanã. O Jogo – O Palmeiras conseguiu levar algum perigo ao gol adversário logo no começo da partida. Após cruzamento de Dudu, Geromel furou na tentativa de afastar e a bola ficou para Borja. O centroavante colombiano girou e chutou por cima, apesar dos pedidos de Zé Rafael para receber. Em um primeiro tempo morno no Allianz Parque, o Palmeiras voltou a tentar em chute de Bruno Henrique após sobra de Dudu, sem grande perigo. Em nova chegada do time alviverde, o volante Thiago Santos cabeceou por cima em cruzamento oferecido pelo camisa 7. O Grêmio, por sua vez, foi inofensivo no campo de ataque durante o primeiro tempo e não conseguiu se aproximar do gol defendido por Weverton de maneira consistente. Em um rato chute a gol, Everton Cebolinha viu a bola explodir na marcação. Pensando em aumentar o poder de fogo do Palmeiras, o técnico Mano Menezes tirou o apagado Borja no intervalo para promover a entrada de Luiz Adriano no comando de ataque. O time alviverde, porém, sofria para criar oportunidades, e o volante Thiago Santos era um dos poucos a se destacar. Aos 21 minutos da etapa complementar, Everton recebeu na grande área e caiu após jogada com Gustavo Gomez, na qual o árbitro Wilton Pereira Sampaio viu pênalti. Na cobrança, o próprio Cebolinha bateu com precisão e aproximou o Flamengo do título. Aos 35 minutos do segundo tempo, Dudu sofreu carga de Bruno Cortez dentro da área e Wilton Pereira Sampaio marcou mais um pênalti, convertido por Bruno Henrique. Aos 48, Pepê recebeu na esquerda e tocou com categoria na saída do goleiro Weverton para definir a vitória do Grêmio. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS 1 x 2 GRÊMIO Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP) Data: 24 de novembro de 2019, domingo Horário: 15h (de Mato Grosso) Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO-FIFA) Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO-FIFA) e Bruno Raphael Pires (GO-FIFA) VAR: Wagner Reway (GO-FIFA) Cartões amarelos: Thiago Santos e Dudu (PAL); Matheus Henrique, Pepê e Diego Tardelli (GRE) Gols PALMEIRAS: Bruno Henrique (37 minutos do 2º Tempo) GRÊMIO: Everton Cebolinha (23 minutos do 2º Tempo) e Pepê (48 minutos do 2º Tempo) PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gomez (Ramires), Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima; Zé Rafael (Willian), Dudu e Borja (Luiz Adriano) Técnico: Mano Menezes GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Michel) e Matheus Henrique; Luciano (Pepê), Alisson e Everton Cebolinha; Diego Tardelli (Patrick) Técnico: Renato Gaúcho

De virada, Flamengo leva Copa Libertadores com vitória por 2 a 1 sobre River Plate

access_time24/11/2019 20:40

 O Flamengo venceu a Copa Libertadores pela primeira vez em 38 anos ao derrotar neste sábado o atual campeão River Plate por 2 a 1, com dois gols de Gabriel Barbosa, o Gabigol. O River marcou primeiro com Rafael Borre aos 14 minutos e parecia estar chegando ao quinto triunfo da Libertadores. No entanto, Gabigol, o atacante emprestado da Inter de Milão, disparou pelo campo nos últimos minutos de jogo para marcar dois gols e virar a partida. O resultado deu ao Flamengo seu segundo triunfo na Libertadores e torna a equipe do Rio de Janeiro a representante sul-americana na Copa do Mundo de Clubes no Qatar, em dezembro. O clube carioca entrou no jogo como favorito, na esteira de uma espetacular sequência invicta de 26 jogos. Mas, jogando sua primeira final da Libertadores desde 1981, a equipe do técnico Jorge Jesus pareceu aquém do River Plate, que não dava sinais de abrir mão da liderança conquistada ao superar um a um rivais menos experientes. No entanto, quando a partida parecia terminada, Gabriel Barbosa empatou o jogo. E, em uma finalização que lembra a última vitória do Manchester United sobre o Barcelona na final da Liga dos Campeões de 1999, o atacante disparou novamente, já nos acréscimos, para balançar as redes, virando a partida e deixando os torcedores brasileiros em êxtase. Gabigol foi expulso segundos antes do apito final, após um cartão vermelho para Exequiel Palacios, do River. A final em Lima foi a primeira a ser disputada sem jogo de volta em território neutro nos 60 anos de história do torneio. A partida estava marcada para acontecer em Santiago, Chile, mas foi transferida para Lima no início deste mês por causa de distúrbios políticos na capital chilena. A mudança ocorreu um ano depois que a segunda etapa da final entre River Plate e Boca Juniors foi transferida para Madri, Espanha, depois que os torcedores do River atacaram o técnico do Boca quando este se aproximava do estádio.

Libertadores: Flamengo e River protagonizam final inédita e histórica

access_time23/11/2019 08:56

No próximo sábado (23), a partir das 17h (horário de Brasília), Flamengo e River Plate, da Argentina, escreverão mais uma página da longa história de conquistas e glórias do futebol sul-americano, pois protagonizam uma final inédita de Copa Libertadores da América no Estádio Monumental de Lima (Peru). O ineditismo do jogo está no fato de as duas equipes se enfrentarem pela primeira vez na decisão da competição. E a importância histórica se dá porque esta é a final de número 60 da Libertadores, torneio que pela primeira vez terá uma final em partida única. Finais entre Brasil e Argentina Uma decisão de Libertadores entre um time do Brasil e outro da Argentina não é uma novidade na história da competição. Elas já aconteceram em 14 oportunidades, com cinco vitórias brasileiras e nove argentinas. O Flamengo nunca esteve nesta situação, enquanto o River já encontrou um time brasileiro em confrontos decisivos, foi no ano de 1976, quando o Cruzeiro acabou campeão. Na única final que alcançou até então, no ano de 1981, o Flamengo teve como adversário o Cobreloa (Chile). Naquela ocasião o título ficou com os rubro-negros. Já o atual campeão River chega a sua sétima decisão. Além da final deste ano e da derrota para o Cruzeiro em 1976, os millonarios (alcunha pela qual a equipe argentina é conhecida) já conquistaram quatro Libertadores: 1986 e 1996 sobre America de Cali (Colômbia), 2015 sobre o Tigres (México) e 2018 sobre o Boca Juniors (Argentina). Em 1966 estiveram na sua primeira decisão, na qual acabaram derrotados pelo Peñarol (Uruguai). Flamengo x River O rubro-negro carioca e os millonarios já se enfrentaram em quatro oportunidades na história da Libertadores. No ano de 1982, em uma semifinal em formato triangular que também contava com o Peñarol, o Flamengo derrotou o River Plate em duas oportunidades, por 3 a 0 jogando em Buenos Aires, e por 4 a 2 atuando no Rio de Janeiro. As duas outras partidas aconteceram em 2018 pela fase de grupos da competição. Elas terminaram empatadas, 2 a 2 no Rio de Janeiro e 0 a 0 em Buenos Aires. 60 decisões de Libertadores A Libertadores teve sua primeira edição em 1960, com título ficando com o Peñarol. Em 59 decisões já realizadas a Argentina tem o maior número de títulos, com 25. O segundo país com mais conquistas é o Brasil, com 18. E a terceira posição no ranking é do Uruguai, com 8 vitórias. Entre os brasileiros os maiores vencedores são: São Paulo, Grêmio e Santos (com 3 conquistas cada). Internacional e Cruzeiro aparecem com 2 títulos cada um, enquanto Flamengo, Palmeiras, Vasco da Gama, Atlético Mineiro e Corinthians conseguiram vencer uma final cada. Jogo único Pela primeira vez na história a final será disputada em um jogo único realizado em sede escolhida de forma antecipada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Esta mudança causou muita polêmica, em especial após o anúncio da troca do local do jogo por causa de protestos que tomam conta da cidade de Santiago do Chile, sede escolhida inicialmente para receber a final. Agora, Lima recebe a final entre Flamengo e River com a expectativa de um jogo que entre para o panteão de grandes momentos da história do futebol sul-americano. Você acompanha Flamengo e River Plate, na Rádio Nacional (1330 AM), no próximo sábado a partir das 15h30 (horário de Brasília).

Programação da Semana Esportiva em Peixoto de Azevedo

access_time19/11/2019 22:36

Quarta-feira dia 20/11: Campeonato Municipal de Campo - Taça Eterno Guarda Flamenguista no Estádio Morada do OURO 08h00 - Escolinha x Odont Master. 15h30 - Chicão Garimpeiro x Mixto Herena. No período da noite começa a Copa Comércio de Futsal Masculino e Feminino na Vila Olímpica: 19h40 - Frialto x Novo Horizonte/Escolinha – Feminismo; 20h30 - Assis Tec x Retifica Peixoto –Masculino; 21h20 - Casai/Juventude Indígenas x Mercadão das Tintas – Masculino. Sexta-feira (22/11) na Vila Olímpica: A partir das 14h - Enceramento da Copinha Meninos e Meninas de Ouro Peixotense - Etapa Futsal. Sábado (23) e domingo (24/11) no ginásio da Vila Olímpica: Copa Regional Comércio de Voleibol, com participação de equipes de outros municípios.

Flamengo goleia Grêmio e está na final da Copa Libertadores

access_time24/10/2019 11:29

O Flamengo fez história nesta quarta (23) no Maracanã ao derrotar o Grêmio por 5 a 0 e se classificar para a final da Copa Libertadores, onde enfrentará o River Plate, da Argentina. Com uma grande exibição, o rubro-negro contou com gols de Bruno Henrique, Pablo Marí, Rodrigo Caio e Gabigol (duas vezes). Essa é a segunda vez na história que o Flamengo chega a uma final de Libertadores. Na primeira, em 1981, o rubro-negro foi campeão ao derrotar o Cobreloa, do Chile, na decisão. O jogo Apoiado por sua apaixonada torcida, que lotou o estádio do Maracanã, o Flamengo se classificaria para a final com um empate sem gols, ou por uma vitória por qualquer placar após o empate em 1 a 1 no jogo de ida, realizado em Porto Alegre. Já o Grêmio precisava vencer ou alcançar um empate por qualquer placar acima de 1 a 1. O empate em 1 a 1 levaria para a disputa de pênaltis. Mas neste jogo decisivo o técnico português Jorge Jesus queria a vitória, e para alcançar seu objetivo surpreendeu ao optar pela entrada de dois jogadores que retornavam de lesão no time titular, o lateral Rafinha e o meia uruguaio Arrascaeta. Talvez por isso, por ter jogadores fora da forma ideal, mesmo jogando em casa o Flamengo não conseguiu iniciar a partida com o domínio apresentado na partida de ida em Porto Alegre. Assim, as jogadas se concentravam no meio de campo. A primeira chance de gol clara surgiu aos 10 minutos, quando o atacante Gabigol cabeceou com perigo após cruzamento de Everton Ribeiro. Mas a equipe carioca errava mais passes do que o natural, e em uma destas falhas o atacante Everton roubou a bola, avançou pela esquerda e cruzou para o meio da área, onde Maicon chegava para finalizar com perigo, mas Filipe Luís conseguiu cortar. Aos 26 minutos o lateral Rafinha mostrou porque o técnico do Flamengo apostou na sua escalação como titular. Ele cruzou com perfeição para o atacante Bruno Henrique, que, por muito pouco, não abriu o placar. A partir de então a equipe carioca começou a valorizar mais a posse de bola, dando poucas oportunidades ao time gaúcho. E esse domínio se traduziu em chance aos 34 quando o uruguaio Arrascaeta recebeu na direita, avançou e chutou por cobertura, mas o goleiro Paulo Victor consegue defender. Aos 39 o Flamengo chegou novamente com perigo. Gerson tocou em profundidade para Gabigol, que chutou forte para defesa do goleiro do Grêmio. Primeiro gol Mas aos 41 minutos não teve jeito. Everton Ribeiro rouba a bola, passa para Bruno Henrique, que puxou rápido contra-ataque e tocou para Gabigol, que chutou para defesa parcial de Paulo Victor. No rebote Bruno Henrique escorou para abrir o marcador. Esse gol era uma prova de que, após um início igual, o Flamengo começava a se impor com o passar do tempo. E essa superioridade do time carioca ficou evidente com os números do jogo até o intervalo. Flamengo com 63% de posse de bola e 9 finalizações, enquanto o Grêmio tinha 37% de posse de bola e 2 finalizações. Segundo tempo E o rubro-negro começou o segundo tempo com velocidade máxima. E com 1 minuto ampliou para 2 a 0. Arrascaeta cobra escanteio, André corta e Gabigol pega de virada para marcar um golaço. E o que estava bom ficou ainda melhor quando o atacante Bruno Henrique é derrubado pelo zagueiro Geromel dentro da área do Grêmio. O juiz argentino Patricio Loustau, com auxílio do árbitro de vídeo (VAR), assinala pênalti a favor da equipe carioca. Aos 10 minutos Gabigol vai para a cobrança e, com muita categoria, desloca o goleiro Paulo Victor para fazer 3 a 0. Com desvantagem tão grande no marcador o técnico Renato Gaúcho partiu para o ataque com a entrada dos atacantes Pepê e Diego Tardelli. Mas mesmo com estas mudanças, o Flamengo continuou mandando na partida. E o time carioca chegou ao quarto gol aos 21 minutos. Arrascaeta cobrou ótimo escanteio, e o zagueiro espanhol Pablo Marí subiu muito para deixar o seu. E o rubro-negro queria mais. Aos 25 minutos Everton Ribeiro cobrou falta com perfeição para gol de cabeça do zagueiro Rodrigo Caio. Noite histórica no Maracanã. Ao Grêmio, que ficou claramente abatido com o placar, só restou administrar a partida para evitar uma goleada mais elástica, enquanto o Flamengo diminuiu o ritmo satisfeito com a goleada. Com isso, a vitória de 5 a 0 perdurou até o final, confirmando a classificação do time carioca para a final da Libertadores. Final O adversário do Flamengo na final da Copa Libertadores será o River Plate, que, mesmo perdendo por 1 a 0 na última terça para o Boca Juniors, se classificou, pois venceu a partida de ida por 2 a 0. A final da Libertadores, entre Flamengo e River Plate, acontece no dia 23 de novembro no Estádio Nacional do Chile. Ficha técnica: FLAMENGO 5 X 0 GRÊMIO Competição: Libertadores (semifinal). Local: Maracanã, Rio de Janeiro. Juiz: Patricio Loustau (Argentina). Flamengo: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Diego) e Arrascaeta (Piris da Motta); Everton Ribeiro, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique (Vitinho). Técnico: Jorge Jesus. Grêmio: Paulo Victor; Paulo Miranda, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Matheus Henrique e Maicon (Diego Tardelli); Alisson (Thaciano), André (Pepê) e Everton. Técnico: Renato Gaúcho. Gols: No primeiro tempo: Bruno Henrique (41). No segundo tempo: Gabriel (1), Gabriel (10), Pablo Marí (21) e Rodrigo Caio (25).

Grêmio e Flamengo empatam em 1 a 1 na semifinal da Libertadores

access_time03/10/2019 09:33

Grêmio e Flamengo empataram em 1 a 1 no primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores, disputado nesta quarta (2) em Porto Alegre. Os 51.406 torcedores presentes na Arena do Grêmio viram uma partida muito movimentada, na qual o VAR (árbitro de vídeo) teve atuação decisiva. Flamengo melhor Mesmo jogando fora de casa, o time carioca começou melhor a partida. E a primeira chance de gol saiu dos pés de Arrascaeta, que chuta com perigo aos 8 minutos após boa jogada de Bruno Henrique. Um minuto depois é o próprio Bruno Henrique que finaliza com perigo. Após passe de Everton Ribeiro ele avança e chuta forte da entrada da área. A bola ainda raspa na trave do gol de Paulo Victor. Finalmente, aos 10 minutos, Alisson cria a primeira chance do Grêmio. Ele finaliza de fora da área, mas a bola passa por cima do gol. VAR em ação O Flamengo tanto pressionou que chegou a colocar a bola no fundo da rede do gol do Grêmio aos 19 minutos com Everton Ribeiro. Porém, após checar o lance com auxílio do VAR, o árbitro argentino Néstor Pitana anula o gol em razão de falta do atacante Gabriel Barbosa sobre o zagueiro argentino Kannemann. Quatro minutos depois o Flamengo teve novo gol anulado pelo árbitro com auxílio do VAR. Gabriel recebe de Bruno Henrique e chuta para vencer o goleiro Paulo Victor, que falha na defesa. Porém, o camisa 9 do Flamengo estava impedido, por muito pouco, no momento que recebeu o passe. No final do segundo tempo o jogo cai de intensidade. E o empate prevalece até o intervalo. O balanço até este momento é de um Flamengo muito superior, com 66% de posse de bola e 3 chances claras. Já o Grêmio demonstra muito nervosismo e encontra dificuldades de impor seu jogo, não criando nenhuma oportunidade clara. Gols no 2º tempo A segunda etapa começa com a mesma dinâmica, com o Flamengo ocupando o campo do Grêmio, que se posta na defesa em busca de uma oportunidade de contra-atacar. Mas aos 4 minutos o Grêmio chega com perigo. Matheus Henrique lança na ponta direita para Rafael Galhardo, que avança sozinho para cruzar. Porém, a defesa rubro-negra corta para fora. Aos 9 minutos o Grêmio tem mais uma oportunidade clara em cobrança de falta da intermediária. Rafael Galhardo levanta na área. A defesa do Flamengo corta parcialmente e Luan chuta por cima do gol de Diego Alves. Dois minutos depois é a vez de o time carioca levantar a bola na área do tricolor. Everton Ribeiro cobra falta e Rodrigo Caio desvia, mas a bola vai para fora. Aos 13 minutos nova oportunidade do Grêmio. Alisson faz tabela com Tardelli e chuta forte. Mas a bola explode na defesa do Flamengo. O tricolor gaúcho começa a se soltar na partida. E aos 18 minutos o Grêmio tem uma chance muito clara. Em contra-ataque Luan toca em profundidade para Everton, que finaliza forte para defesa da Diego Alves. Um minuto depois o goleiro rubro-negro volta a fazer nova defesa difícil. Matheus Henrique chuta forte de fora da área após trama do ataque gremista. Com o ímpeto ofensivo do Grêmio o Flamengo passa a valorizar a posse de bola para controlar o adversário, e para buscar a melhor chance de gol. E essa oportunidade surge aos 23 minutos. Gerson toca para Arrascaeta, que cruza da direita para a esquerda. Bruno Henrique ganha no alto de Galhardo e cabeceia para abrir o marcador para o Flamengo. Empate gremista Com a desvantagem no placar o Grêmio sai para o ataque e começa a dar espaços para a equipe carioca. E este espaço dá oportunidade ao Flamengo de contra-atacar. E em um destes contra-ataques Willian Arão recebe na área e chuta cruzado. Gabriel aproveita a liberdade e vence o goleiro Paulo Victor aos 34 minutos. Mas o árbitro anula o gol com auxílio do VAR ao indicar impedimento do camisa 9 do rubro-negro. Aos 38 o time carioca tem nova chance clara, desta vez com Bruno Henrique, que avança sozinho pela esquerda, dribla David Braz e chuta com perigo para defesa do goleiro gremista. Mas quando tudo parecia indicar que o Flamengo ficaria com a vitória, o Grêmio consegue empatar com Pepê aos 42 minutos. O Grêmio puxa contra-ataque e Everton recebe na grande área para bater cruzado. O jovem Pepê, que entrou no segundo tempo, aproveita a bola para escorar para o fundo das redes. Empate em 1 a 1, resultado final. Com o placar desta quarta em Porto Alegre fica tudo em aberto para o jogo de volta, que acontece em 23 de outubro no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Com o resultado de hoje, o Flamengo avança com vitória por qualquer placar e empate sem gols. Já o Grêmio precisa vencer ou empatar por qualquer placar acima de 1 a 1. O empate em 1 a 1 leva para a disputa de pênaltis. Ficha técnica: GRÊMIO 1 X 1 FLAMENGO Competição: Libertadores (semifinal). Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre. Juiz: Néstor Pitana (Argentina). Grêmio: Paulo Victor; Rafael Galhardo, David Braz, Kannemann e Bruno Cortez; Michel (Maicon), Matheus Henrique e Luan; Alisson (Pepê), Everton e Diego Tardelli (André). Técnico: Renato Gaúcho. Flamengo: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Gerson (Piris da Motta) e Arrascaeta; Everton Ribeiro, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique (Vitinho). Técnico: Jorge Jesus. Gols: No segundo tempo: Bruno Henrique (23) e Pepê (42).