Spigreen
Notícias recentes
Estudantes são atropeladas na Avenida Brasil em Peixoto de Azevedo

Estudantes são atropeladas na Avenida Brasil em Peixoto de Azevedo

access_time28/08/2019 09:05

Segundo relatos de testemunhas, a condutora da motocicleta atropelou duas estudantes que tentavam at

WhatsApp agora impede que usuário seja adicionado repetidamente em grupo

WhatsApp agora impede que usuário seja adicionado repetidamente em grupo

access_time21/05/2018 07:38

O WhatsApp anunciou nesta terça-feira novos recursos para as conversas em grupo. Agora, os usuários

Rondonópolis tem segundo caso de coronavírus confirmado

Rondonópolis tem segundo caso de coronavírus confirmado

access_time23/03/2020 08:59

Rondonópolis registrou o segundo caso de coronavírus. A informação foi divulgada pela Prefeitura nes

NEGÓCIOS

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho

access_time18/04/2021 11:27

Trabalhadores informais nascidos em junho começam a receber hoje (18) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente. O saque da primeira parcela foi antecipado em 15 dias. O calendário de retiradas, que iria de 4 de maio a 4 de junho, passou para 30 de abril a 17 de maio. Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O calendário de pagamentos foi divulgado pelo governo no início do mês. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada. Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS). O pagamento da primeira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou na sexta-feira (16) e segue até o dia 30. Amanhã (19), recebem os beneficiários com NIS de final 2. O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social. A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Fazenda investe em tecnologia na produção de leite de búfala

access_time18/04/2021 11:04

Os queijos feitos com o leite de búfala conquistam um espaço cada vez maior no mercado brasileiro e, com isso, foram criadas mais oportunidades para os criadores no campo. Uma fazenda em São Paulo investe em tecnologia para garantir partos e a produção do leito durante todo o ano. Os irmãos Fábio e Ricardo Cotrim dividem o negócio das búfalas. Um cuida da fazenda, enquanto o outro é o responsável pelo leite. Outro irmão deles, o Rodrigo, também já colaborou com a produção, auxiliando na parte comercial da empresa. Antes de encontrar o mercado de búfala, a família Cotrim já trabalhou com confecção, posto de gasolina, motéis, construção, restaurante e na criação de gado e ovinos. Nascidos e crescidos na capital paulista, a vida no campo veio a partir de um hobby do pai deles, que começou a criar vacas que davam leite. Para não desperdiçar o alimento, deu-se início a uma preparação de queijos, mas voltado aos amigos da família. A atividade foi crescendo até que se tornou em um verdadeiro empreendimento. A troca do animal veio tempos depois, quando conheceram a empresa Búfalo Dourado, que produzia laticínios. Após se interessarem pelo projeto, os irmãos Cotrim resolveram investir nele e adquiriram a marca, juntamente com as búfalas e o produto. Atualmente, eles possuem uma gama de mercadorias que engloba o requeijão de búfala, a manteiga, o queijo frescal, mozzarella em trança e a burrata, responsável por 30% da produção. Parto o ano todo O primeiro desafio do setor que teve de ser enfrentado pelos irmãos foi o fato de as búfalas não produzirem quase nada de leite entre novembro e março, a época das chuvas. Para sanar este problema, eles adotaram uma técnica utilizadas por criadores de bovino: a IATF, que é inseminação artificial em tempo fixo. Com ela, é possível ter partos programados o ano todo e, por consequência, regularizar o fornecimento de leite mesmo em meses mais chuvosos, quando acaba o período natural de cria destes animais. Na prática, a fêmea é submetida a uma indução hormonal cerca de 30 dias depois do parto. O processo é realizado após uma avaliação do útero e do ovário da búfala, que, em seguida, é submetida a um implante de progesterona e um hormônio à base de benzoato de estradiol, conta o veterinário da fazenda Walter Binotti. Cerca de 10 dias depois deste tratamento, ela recebe mais hormônios e, no dia seguinte, exatamente às 15 horas, acontece a inseminação. É essencial respeitar o número de dias e o horário, bem como ter qualidade no sêmen utilizado. A gestação dura em média 300 dias. Na fazenda dos irmãos Cotrim, a taxa de prenhez é de 60%, ou seja, a cada 100 fêmeas, 60 ficam prenhas. A técnica ajuda também a melhorar a genética dos búfalos e na seleção da raça mediterrâneo, preferida pelos produtores por ser de animais compactos, de porte médio, pele escura e pelos grossos que fornecem leite e carne bons. Antes da metodologia, todos os búfalos eram mestiços. Hoje, todo bezerro que nasce é desta raça. Búfalo gringo A origem do rebanho, bem como do sêmen utilizado, é a Itália. O país foi escolhido devido à origem do queijo mozzarella e por ser o local de ascendência do rebanho, assim, deixando a qualidade do produto final semelhante à italiana. Além disso, trazer o sêmen de fora auxilia a fazenda a driblar um problema comum nas criações brasileiras de búfalo: a consanguinidade, ou seja, o cruzamento entre parentes, ainda que distantes. Dá para lucrar com bezerros O investimento em genética permitiu que a fazenda ingressasse na venda de animais, gerando, inclusive, uma fila de espera em relação aos bezerros que ainda irão nascer. As fêmeas são vendidas com 5 meses de idade por cerca de R$ 3 mil. Os machos são mais baratos, ficando na casa dos R$ 500. Estes são comercializados para uma fazenda que cria búfalos para engorda e, no futuro, são encaminhados para a produção de carne. Por sua importância ao negócio, os filhotes são cuidados tão logo nascem. Eles fazem a cura do umbigo e recebem leite duas vezes por dia, até começarem a receber ração e água. A partir dos 60 dias, os machos seguem para os novos donos e as fêmeas passam a viver em piquetes onde podem pastar. Qualidade não é quantidade Para melhorar a eficiência do produto final, os irmãos Cotrim decidiram abandonar a cria em espaços fechados e começaram a deixar as búfalas soltas no pasto. Com isso, foi possível reduzir os custos de cerca de R$ 12 por animal para R$ 4. Eles também optaram por diminuir o número de cabeças que realizam a lactação, que passou de 500 para 150. Os animais mudam de piquete todos os dias devido ao pastejo racionado. São 18 piquetes divididos em formato de pizza. O pasto possui uma estrutura do pivô de irrigação, contendo um bebedouro, assim os animais se locomovem menos para buscar água. Também por causa da irrigação, os pastos estão sempre verdes e o excedente vira feno, que é vendido para outros criadores da região. Ordenha sem filhote Duas vezes por dia, as búfalas são ordenhadas. Cada fêmea produz cerca de 9 litros diariamente, um volume menor comparado à produção de vacas, mas que, na indústria, acaba rendendo mais. Para fazer um quilo de queijo, por exemplo, são necessários 10 litros de leite de vaca. No caso do de búfala, são apenas 5 litros. Toda a ordenha é realizada sem a presença dos bezerros e este era um dos objetivos para a produção, que levou 5 anos para ser alcançado. As fêmeas que precisavam dos filhotes para conseguir liberar o leite foram vendidas, enquanto as demais permaneceram reproduzindo. A partir deste procedimento, foi possível agilizar o tempo de ordenha em 50%. Parte deste leite vai para a produção da burrata, que chegou à fazenda em 2014. Para isso, os irmãos foram à Itália aprender as técnicas e ainda trouxeram queijeiros do país para dar continuidade ao aprendizado. Investimento atrai investimento As mudanças implementadas também permitiram um maior investimento na indústria. Os irmãos Fábio, Rodrigo e Ricardo desenvolvem dois tipos de leite, que processam diariamente 10 mil litros, tanto da fazenda, quanto de outros produtores da região. Em 2020, eles passaram a integrar uma plataforma de produção de queijo gerida por um fundo de investimentos, focado em agronegócio e em médias empresas do setor. Por meio dele, foi possível expandir o negócio para outros produtores, bem como trazer mais tecnologia e melhoria aos processos. Antes do fundo, a empresa vendia basicamente para São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre devido à logística de entregar um produto fresco aos clientes. Atualmente, este mercado foi ampliado, porque, com o investimento, ocorreu uma melhoria na segurança do produto para manter a qualidade no envio.

Mendes libera comércio até 22h e consumo de bebidas em bares

access_time17/04/2021 06:30

O governador Mauro Mendes (DEM) baixou, nesta sexta-feira (16), um novo decreto alterando as regras a serem seguidas por municípios de Mato Grosso, em meio à pandemia da Covid-19. Segundo a medida, a partir de agora, os municípios estão autorizados a permitir o funcionamento do comércio de segunda a sábado das 5h às 22h. Aos domingos fica permitido de 5h às 12h.  Já restaurantes, inclusive os localizados em shopping, podem funcionar até as 15h. Fica permitindo o consumo de bebidas alcoólicas no local, o que até então estava proibido. Outra alteração é em relação ao funcionamento de restaurantes e similares nas modalidades take-away (pegue e leve) e drive-thru, que poderá funcionar até 22h45. A regra anterior permitia até 20h45. Os serviços de delivery continuam autorizados a funcionar até 23h59. O novo decreto estabelece toque de recolher de 23h às 5h - antes era das 21h às 5h. A medida vale enquanto a taxa de ocupação estadual das UTIs for superior a 85%. Atualmente, a taxa está em 97,08% para UTIs adulto e em 58% para enfermarias adulto. Todas essas medidas terão que ser aplicadas em todo o Estado, mesmo se a classificação de risco do município indicar normas mais brandas. As restrições terão validade enquanto a taxa estadual de ocupação de UTIs for superior a 85%. Já as demais restrições serão recomendadas aos municípios com base na tabela de classificação de risco, em sintonia com as normas gerais. As forças de Segurança irão atuar de forma a impedir qualquer tipo de aglomeração em todas as regiões.

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em maio

access_time15/04/2021 09:14

Trabalhadores informais nascidos em maio começam a receber hoje (15) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos nesse mês. Também hoje, a Caixa Econômica Federal depositará a revisão do auxílio emergencial para 236 mil novos beneficiários nascidos de janeiro a maio incluídos na nova rodada. Essas pessoas haviam sido excluídas por não se enquadrarem no público elegível, mas contestaram o benefício negado e conseguiram reaver o auxílio. Os nascidos de junho a dezembro reincluídos no auxílio emergencial receberão conforme o calendário de pagamentos divulgado no fim de março. A relação dos incluídos na revisão do auxílio está disponível na página de consultas desenvolvida pela Dataprev, estatal responsável pelo cadastro dos beneficiários. Calendário de pagamentos das parcelas do auxílio emergencial - Arte/Agência Brasil A primeira parcela será depositada nas contas poupança digitais e poderá ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente. Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada (acesse abaixo link do guia de perguntas e respostas). Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS). O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social. Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família - Arte/Agência Brasil A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

SMEC divulga Distribuição dos Candidatos por Sala do Processo Seletivo da Educação 2021

access_time09/04/2021 17:52

O Prefeito do Município de Peixoto do Azevedo, Estado de Mato Grosso, Sr. Mauricio Ferreira de Souza, no uso de suas atribuições legais conferidas por lei, em conjunto com a COMISSÃO ESPECIAL PARA SUPERVISIONAR E ACOMPANHAR A REALIZAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO MUNICIPAL, nomeada pela Portaria Municipal nº 125 de janeiro de 2021, mediante as condições estipuladas neste Edital e demais disposições legais aplicáveis, TORNA PÚBLICO, aos interessados, REPUBLICAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DOS CANDIDATOS POR SALA – ENSALAMENTO, para execução do referido Processo Seletivo Simplificado, conforme descrito a seguir: Clique aqui para abrir o arquivo.

Aneel prorroga tarifas de energia de distribuidoras em MT, MS e SP

access_time07/04/2021 14:54

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu prorrogar as tarifas de energia atuais de três concessionárias: Energisa Mato Grosso, Energisa Mato Grosso do Sul e CPFL Paulista. Com isso, não será aplicado o reajuste anual previsto para este ano e continuarão valendo as tarifas definidas em 2020. A medida atende a 7,1 milhões de unidades consumidoras nos estados de Mato Grosso (1,5 milhão), Mato Grosso do Sul (1 milhão) e São Paulo (4,6 milhões). De acordo com a Aneel, a medida foi tomada levando em conta os efeitos negativos da pandemia do novo coronavírus na sociedade. Entre os efeitos, a agência destacou a ameaça à sustentabilidade econômico-financeira do setor elétrico, que resultou em forte pressão sobre as tarifas de energia. “Por essa razão, a Aneel tem estudado intensamente alternativas para combater o efeito da pandemia nas tarifas pagas pelos consumidores de energia elétrica”, disse a agência.

Chuvas e falta de infraestrutura causam prejuízo de R$ 1,3 bilhão no setor agrícola em MT, estima Imea

access_time18/03/2021 15:24

As chuvas frequentes e a falta de infraestrutura no campo devem causar um prejuízo de R$ 1,3 bilhão, segundo estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária de Mato Grosso (Imea-MT). Em Mato Grosso, a colheita de soja continua. São mais de 1,5 milhão de hectares para serem colhidos. De acordo com o Imea-MT, os volumes de chuva durante a colheita foram 55% maiores que a média histórica para o período, principalmente nas regiões que mais produzem soja no estado, como a médio norte. Segundo o Sindicato Rural, em Sorriso, que é o maior produtor brasileiro de soja, a colheita está praticamente encerrada. Agora os produtores voltam para tentar colher a soja estragada, que foi deixada para trás. “Houve perda de 15% a 20%. Nós tivemos produtividades baixas em alguns talhões. Esperávamos colher 65, mas quando colocava a máquina colhia 52 ou 54. Essa era a produtividade, quando colhia”, explicou o presidente do sindicato, Silvano Filipetto. O Imea-MT estima que, em todo o estado, cerca de 30 mil hectares nem devem ser colhidos. O grão está tão ruim que a colheita acaba não compensando para os produtores. Nas áreas rurais, a chuva ainda causa prejuízos em estradas e pontes. No leste do estado, atoleiros continuam prejudicando o escoamento da safra. Diante desse cenário de prejuízos, muitos municípios decretaram situação de emergência para tentar melhorar a infraestrutura e dar mais ‘fôlego’ aos produtores para negociar os contratos e dívidas.

Noroeste de Mato Grosso tem parecer favorável para zona livre de febre aftosa sem vacinação

access_time18/03/2021 15:09

O município de Rondolândia e partes de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína integram o Bloco I que recebeu, junto com outros estados brasileiros, parecer favorável da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de febre aftosa sem vacinação. Em maio, o parecer será avaliado durante a 88ª Sessão Geral da Assembleia Mundial dos Delegados da OIE. A notícia foi dada pela ministra Tereza Cristina, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em reunião com o Governador Mauro Mendes e governadores dos Estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e Amazonas. “A fase mais difícil nós vencemos. Estamos praticamente aprovados. Quero cumprimentar todos vocês pelo esforço", disse a ministra. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, “a mudança de status sanitário para livre de febre aftosa sem vacinação é um grande impulsionador econômico para o Estado, pois a carne mato-grossense alcançará mercados internacionais com melhores remunerações, que priorizam o comércio com áreas onde a vacinação contra a febre aftosa não é praticada”. O diretor técnico do Indea MT, Renan Tomazele, lembrou que Mato Grosso não tem registros da doença desde 1996. “Esta região alcançou o principal status que é o de livre de febre aftosa sem vacinação e isto é resultado de muitos anos de trabalho dos servidores do Indea, da iniciativa privada, do Ministério. É um grande passo para Mato Grosso, que está avançando com a união do Estado e dos pecuaristas”, afirmou. Esta região de Mato Grosso já está há quase um ano sem vacinação contra a febre aftosa, conforme cronograma do Plano de Erradicação da Febre Aftosa, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O presidente do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa), pecuarista Antônio Carlos Carvalho de Souza, ressaltou que o reconhecimento da OIE é um marco histórico. “Além da economia para os pecuaristas por não utilizarem mais as vacinas, temos outro ganho que é a abertura de novos mercados consumidores da nossa carne. A meta, segundo o plano nacional, é retirar toda a vacinação no País em 2022”, explicou. Segundo o coordenador de Defesa Sanitária Animal do Indea MT, Heitor David Medeiros, a febre aftosa é a doença referência em termos de qualidade dos serviços veterinários e, por isso, este reconhecimento é importante. “É um anúncio para o mundo de que o Estado está dentro das condições sanitárias com seu rebanho e com a qualidade que o mercado existe. Há anos faz-se sorologia e se comprova que não há transmissão viral, então é resultado de uma luta de décadas”, finalizou. Atualmente, no Brasil, apenas Santa Catarina possui a certificação internacional como zona livre de febre aftosa sem vacinação.

Abate de bovinos tem queda de 8,5%, anuncia o IBGE

access_time18/03/2021 14:59

O abate de bovinos no país caiu 8,5% em 2020, depois de três anos de crescimento. Segundo dados divulgados hoje (18), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram abatidos 29,7 milhões de animais no Brasil no ano passado. “A arroba subiu de preço, o bezerro, um dos principais insumos de produção, está escasso e valorizado. Isso quer dizer que quem tem fêmea, retém para criação de mais bezerros”, disse Bernardo Viscardi, pesquisador do IBGE. Por outro lado, os abates de suínos e de frangos atingiram valores recordes em 2020. Os suínos, por exemplo, vêm apresentando crescimento no abate desde 2005. No ano passado, foram 49,3 milhões de animais, 6,4% a mais do que em 2019. No caso dos frangos, foram abatidos 6 bilhões de animais, um aumento de 3,3% em relação ao ano anterior. Também tiveram valores recordes em 2020 a produção de ovos, com 4 bilhões de dúzias (3% a mais que 2019), e a aquisição de leite pelas unidades processadoras, com 25,5 bilhões de litros (alta de 2,1%). A aquisição de couro pelos curtumes fechou 2020 com uma queda de 7,4% em relação a 2019. Foram adquiridos 30,8 milhões de peças inteiras de couro.

Prefeito recepciona novo tabelião do cartório em Novo Mundo

access_time15/03/2021 18:09

Na manhã desta segunda-feira (15) o prefeito Toni Mafini esteve reunido com o Dr. Sergio Roberto de Sousa Lima, o mesmo será o novo tabelião do Cartório em Novo Mundo. Na oportunidade o prefeito municipal desejou as boas vindas ao tabelião e destacou a importância do serviço para o município. Questionado sobre o horário de atendimento do cartório em razão do decreto sobre a Covid-19 o mesmo informou que será de segunda a sexta-feira das 09h às 12h e das 14h às 17h.