ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Projeto de Lei que concede o piso salarial dos enfermeiros é aprovado por unanimidade

Projeto de Lei que concede o piso salarial dos enfermeiros é aprovado por unanimidade

access_time20/09/2023 06:37

O Projeto de Lei nº 020/2023, de 13 de setembro de 2023, de autoria do Poder Executivo foi apresenta

Aumento no preço das passagens aéreas puxa prévia da inflação para 0,21% em outubro

Aumento no preço das passagens aéreas puxa prévia da inflação para 0,21% em outubro

access_time26/10/2023 09:46

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado nesta quinta-feira, 26, pelo

Jean Paul Prates, indicado para chefiar a Petrobras, tem empresas no setor de óleo

Jean Paul Prates, indicado para chefiar a Petrobras, tem empresas no setor de óleo

access_time05/01/2023 06:09

O senador Jean Paul Prates (PT-RN), indicado do presidente Lula para chefiar a Petrobras, tem quatro

NEGÓCIOS

Mato Grosso registra recorde de abates de bovinos e exportações em abril de 2024

access_time14/05/2024 11:58

Mato Grosso atingiu recorde histórico no volume de abates de bovinos em abril de 2024, conforme dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT). Foram abatidas 619,68 mil cabeças de gado, representando maior quantidade já registrada no Estado e 37,8% a mais que em abril de 2023. Do total de animais abatidos, 55,49% eram fêmeas, totalizando 343,83 mil cabeças, o que também é um recorde para esse grupo. Esse aumento significativo no abate de fêmeas reflete um cenário favorável no mercado e contribuiu para que o acumulado de abates de janeiro a abril de 2024 alcançasse 2,39 milhões de cabeças, com uma participação de 54,21% de fêmeas. Esse total é 32,62% superior ao mesmo período de 2023 e 49,17% acima da média histórica de 1,60 milhão de bovinos. No campo das exportações, segundo números divulgados pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), Mato Grosso também alcançou um recorde em abril de 2024, exportando 74,99 mil toneladas em equivalente carcaça (TEC), de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Esse volume é 32,97% superior ao registrado em março de 2024, marcando o maior volume já observado na história. A China manteve sua posição como principal importador, adquirindo 29,79 mil TEC, um aumento de 32,97% em relação ao mês anterior. Outros destaques incluem os Emirados Árabes, com 13,72 mil TEC, e as Filipinas, que aumentaram suas importações em 55,11%, totalizando 4,13 mil TEC. Os países asiáticos, em geral, têm mostrado uma forte demanda pela carne bovina mato-grossense, e a União Europeia também se destacou, com importações de 4,17 mil TEC em abril de 2024. A expectativa é que, se o padrão de aumento no volume de proteína embarcada se mantiver no segundo semestre, especialmente para a China, as exportações de Mato Grosso continuarão elevadas. Além disso, ajustes na lotação das pastagens, esperados para ocorrer em maio, podem resultar em um aumento sazonal da disponibilidade de animais nas indústrias, potencialmente mantendo os abates em altos patamares. Este cenário favorável posiciona Mato Grosso como um líder no setor agropecuário nacional, impulsionando tanto a economia estadual quanto as exportações brasileiras. Governo de Mato Grosso tem ampliado relações comerciais com países asiáticos, especialmente com a ChinaParceria com a China Neste ano, seis frigoríficos de Mato Grosso foram habilitados pelo Governo da China para exportar carne bovina para o país asiático. Com as novas habilitações, já são 14 frigoríficos no Estado com autorização para a transação comercial para aquele país. Este é um dos motivos para a elevação das vendas da carne mato-grossense.  Contudo, o aumento das exportações também é um dos reflexos das inúmeras missões que o Governo de Mato Grosso tem realizado aos países asiáticos. Uma delas foi em novembro de 2023 liderada pelo governador Mauro Mendes, com a presença de empresários do setor de frigoríficos que estreitou laços com os compradores chineses.  "O compromisso do Governo do Estado e do Instituto Mato-grossense da Carne é fundamental e contínuo para a promoção da carne mato-grossense, reconhecida pela sua excelência tanto nacional quanto internacionalmente, mas também estabelece parcerias sólidas entre o setor público e privado. Com o maior rebanho bovino do país e a qualidade incomparável de nossa carne, Mato Grosso tem sido bem-sucedido na conquista de novos mercados e na expansão das exportações para países como a China, um dos principais destinos dos produtos agrícolas provenientes de nosso Estado", destacou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda.  Atualmente, Mato Grosso tem 54 plantas frigoríficas no Estado, entre carne bovina, suína e aves. Deste total, 32 exportam proteína animal para 83 países.

Governador anuncia nova fábrica para reeducandas confeccionarem uniformes ao Estado

access_time24/04/2024 15:28

O governador Mauro Mendes anunciou a construção de uma nova fábrica para confecção de uniformes na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, com capacidade para mais 100 detentas trabalharem.  O anúncio ocorreu na manhã desta terça-feira (24.04), durante visita do governador na unidade. Na ocasião, houve a entrega de 30 mil uniformes escolares confeccionados por reeducandos de seis penitenciárias do Estado. Serão contemplados com os uniformes alunos de baixa renda de 26 escolas da Polícia Militar e seis do Corpo de Bombeiros. Também serão beneficiadas 22 unidades prisionais, que receberão camisetas personalizadas das respectivas instituições educacionais que operam no Sistema Prisional. “Vamos dotar essa unidade de uma moderníssima fábrica para que a nossa rede estadual possa ser abastecida com os uniformes produzidos. Com isso, nós vamos ter trabalho para as reeducandas, um preço muito melhor para a nossa secretaria e vamos garantir que essas pessoas tenham oportunidade de se sustentar, com trabalho honesto, fora da unidade prisional”, afirmou. Atualmente, 50 reeducandas do regime fechado trabalham na produção das camisetas para ter o benefício da remissão de pena, além de receberem um salário. Por meio de cooperação entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Fundação Nova Chance (Funac) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o Governo de Mato Grosso tem comprado os uniformes produzidos no sistema prisional para uso na rede estadual de ensino. Os valores dos uniformes do sistema prisional acabam custando metade do preço que o Governo teria que pagar se comprasse por meio de licitação na iniciativa privada. “É fundamental que elas possam, com o seu trabalho, construir seu sustento aqui dentro e lá fora. Estamos trabalhando para transformar as nossas unidades prisionais em unidades de trabalho e ressocialização. Vamos incentivar para que aqui e na PCE [Penitenciária Central do Estado], onde já temos mais de 100 mulheres e 200 homens trabalhando, possamos ampliar, em um curto espaço de tempo, para que todos possam trabalhar, ter uma profissão e sair daqui sendo um cidadão melhor, com uma vida digna e honesta, depois de pagar a sua pena’, completou. Também participaram da entrega dos uniformes: o desembargador Orlando Perri; o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho; os deputados estaduais Elizeu Nascimento e Max Russi; os secretários de Estado Cesar Roveri (Segurança) e Alan Porto (Educação); e o presidente da Fundação Nova Chance, Winkler Teles.

Justiça atende Ministério Público e suspende show do cantor Leonardo no Médio Norte

access_time12/04/2024 07:35

A pedido do Ministério Público de Mato Grosso, a Justiça concedeu liminar determinando que o município de Gaúcha do Norte suspenda imediatamente o contrato e o pagamento referente ao show artístico do cantor Leonardo. A apresentação seria no dia 1º de junho, na 13ª Feira Cultural do município, ao custo de R$ 750 mil. Conforme a 1ª Promotoria de Justiça Cível de Paranatinga, houve indícios de superfaturamento de preço uma vez que o valor pago estaria muito acima do valor de mercado praticado nas contratações do mesmo cantor em eventos do mesmo porte em cidades de Mato Grosso e de outros estados da federação. “O referido valor se mostra muitíssimo superior àqueles pagos por outros municípios ao mesmo cantor. A obrigatória justificativa de preço na inexigibilidade de licitação ocorre mediante a comparação da proposta apresentada com preços praticados pela futura contratada junto a outros órgãos públicos ou pessoas privadas, e, ante essa análise, verifica-se flagrante e injustificável superfaturamento”, argumentou o Ministério Público na ação. Conforme apresentado na ação, entre os anos de 2022 e 2023 o cantor Leonardo realizou quatro apresentações no interior de Mato Grosso, todas com valores inferiores aos que seriam pagos pelo município de Gaúcha do Norte. Os valores variaram de R$ 380 mil a R$ 550 mil. “Considerando a média de valores praticados no estado, identifica-se o sobrepreço de R$ 298 mil”, acrescentou a Promotoria. O MPMT afirmou que também realizou pesquisa de preço de shows já contratados com entidades públicas em períodos próximos da data em Gaúcha do Norte e constatou um valor médio de R$ 432 mil. “Assim, considerando a média dos preços praticados fora do Estado de Mato Grosso para shows com datas próximas à realização da apresentação artística do cantor Leonardo em Gaúcha do Norte, identificou-se o sobrepreço aproximado de R$ 318 mil”, narrou o MPMT. Além da suspensão do contrato resultante do processo licitatório de inexigibilidade de licitação, a decisão estabelece que o município se abstenha de promover gastos acessórios como montagem de palco, iluminação, som, recepção, alimentação e hospedagem. Em caso de descumprimento da decisão, a pena é de multa diária no valor de R$ 3 mil. Leonardo ainda foi contratado para se apresentar na Exponova, feira agropecuária e comercial de Nova Mutum. O show será com o projeto “Cabaré”, em parceria com a dupla Bruno e Marrone. Além deles, também irão cantar na Exponova, que será em maio, Ana Castela e Luan Santana.

MT tem 19 etnias desenvolvendo turismo indígena, aponta mapeamento da Sedec

access_time09/04/2024 09:04

O Mapeamento do Etnoturismo em Mato Grosso aponta que no Estado 19 etnias das 40 que foram mapeadas nos polos Araguaia, Cerrado, Amazônia e Pantanal praticam atividades turísticas em seus territórios. São os povos Apiaka, Aweti, Bakairi, Cinta-larga, Enawene Nawe, Haliti-Pareci, Ikpeng, Kalapalo, Kamayurá, Karajá, Kawaiwete (Kaiabi), Kuikuro, Mebengokre, Nafukua, Paresi, Wuajá (Wauará), Xavante e Yawalapiti. O trabalho foi apresentado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), na reunião da Câmara Setorial Temática das Causas Indígenas da Assembleia Legislativa, que debateu as ações para promover o desenvolvimento do etnoturismo em Mato Grosso, na última quinta-feira (04.04). Na apresentação do mapeamento, realizado pela equipe da adjunta de Turismo da Sedec, foi apontado que dentre as principais atividades turísticas dentro das aldeias estão a pesca esportiva, ecoturismo (trilhas, cachoeiras, lagos e rios), turismo cultural (imersão nas aldeias, participação de rituais, artesanato e gastronomia), etnoturismo (vivência completa dentro de um território indígena) e birdwatching (avistamento de aves). O secretário adjunto de Turismo, Felipe Wellaton, apontou que a obtenção do Plano de Visitação junto a Fundação Nacional do Índio (Funai), exigido pela Instrução Normativa 03/2015 do órgão, tem sido um desafio. A aprovação dele é necessária para regularizar a visitação com fins turísticos nas Terras Indígenas. Contudo, a morosidade é grande e algumas comunidades permanecem trabalhando com o turismo, mesmo irregulares. O Estado tem sete aldeias localizadas nos municípios de Alta Floresta, Gaúcha do Norte, Querência, Matupá e Peixoto de Azevedo tem o plano de visitação e estão regulares; 8 aldeias possuem o plano de visitação, porém não houve a renovação e outras 6 aldeias já solicitaram o plano de visitação e aguardam aprovação dos projetos por parte da Funai. “Quando se fala em turismo a gente tem que responder três perguntas: onde eu vou comer? Onde eu vou me hospedar? E o que eu vou fazer? Isso dentro território ainda mais delicado, pois não pode ter entrada de bebida alcoólica é preciso o Plano de Visitação aprovado na Funai, tem toda uma série de limitações de organização, mas é necessário desenvolver produtos com qualidade e com critérios”, afirmou o secretário. Ele também destacou que o etnoturismo tem um grande apelo. Tanto que as peças indígenas são as mais procuradas nas feiras nacionais, que o Estado participa. Ao todo são 171 artesãos indígenas mato-grossenses inscritos no Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), sendo 106 mulheres. Um dos principais produtos vendidos são os bancos de madeira. O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, destacou que o turismo é uma das áreas que o Governo de Mato Grosso aposta para ser alternativa econômica ao agronegócio. “É uma indústria limpa, verde, que traz sustentabilidade, especialmente o turismo nas aldeias, agregando mais recursos para os nossos indígenas, dando mais autonomia e recursos”, disse.  O deputado estadual Carlos Avallone (PSDB), presidente da Comissão de Sustentabilidade e Territórios das Causas Indígenas (CST), anunciou que irá convidar a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, para uma visita ao estado, a fim de discutir amplamente questões pertinentes ao tema. "Embora tenha percorrido quase todos os estados, especialmente do Norte, Nordeste e Amazônia, a ministra ainda não esteve em Mato Grosso. Gostaríamos de promover um diálogo aberto não apenas sobre a visão dela e do Ministério em relação às questões indígenas sob o atual governo nacional, mas também de esclarecer algumas questões. Há muitos acontecimentos em curso e é crucial demonstrá-los, remover as barreiras e garantir que os povos indígenas possam evoluir de maneira compatível com suas culturas, assegurando uma melhoria em sua qualidade de vida", declarou Avallone.

Mega-sena sorteia R$ 17,5 milhões neste sábado

access_time06/04/2024 08:30

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena no concurso 2.708, realizado na quinta-feira (4). O prêmio está acumulado para este sábado (6) em R$ 17,5 milhões. Foram sorteados os números 10-11-12-19-23-28. A quina teve 126 apostas ganhadoras e cada uma receberá R$ 17.344,12. Outras 5.990 apostas fizeram a quadra e irão ganhar um prêmio de R$ 521,19 cada. Para concorrer no sorteio deste sábado, as apostas devem ser feitas até as 18h, por meio de qualquer lotérica credenciada do Brasil ou pelo site e pelo aplicativo da Caixa Econômica Federal. A aposta mínima, com seis dezenas, custa R$ 5.

Instituto sugere ao STF audiência pública para discutir ferrovia Sinop-Miritituba

access_time06/04/2024 07:29

O Instituto Socioambiental (ISA), entidade sediada em São Paulo (SP), sugeriu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a realização de uma audiência pública para discutir a implantação da ferrovia Sinop-Miritituba, a “Ferrogrão”. O projeto foi suspenso devido a uma ação movida pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), em 2021, a qual questiona a diminuição do Parque Nacional do Jamanxin, no Pará, para passagem dos trilhos. Foi nessa ação judicial que o ISA apresentou um pedido para ser “amicus curiae”. A reportagem apurou que, se a solicitação for atendida pelo relator, ministro Alexandre de Moraes, o instituto poderá apresentar contribuições sobre a ferrovia e ainda poderá fazer sustentação oral no plenário durante o julgamento. Além desse pedido, a entidade sugeriu que o STF faça a audiência pública e citou ações semelhantes que tiveram os debates, como as do Código Florestal, a do Fundo Clima e a do Fundo Amazônia. No final do mês passado, o cacique Raoni Metuktire, líder mato-grossense do povo kayapó e um dos representantes indígenas mais reconhecidos internacionalmente, pediu que a ferrovia não seja construída. O pedido foi feito durante a cerimônia de recebimento da homenagem dada pelo presidente francês, Emannuel Macron. Raoni foi condecorado com a ordem do cavaleiro da Legião de Honra da França e a solenidade, realizada em Belém (PA), também contou com o presidente Luís Inácio “Lula” da Silva. O líder Kayapó aproveitou a oportunidade para se manifestar contrário à ferrovia que deve cortar a floresta Amazônica para ligar Sinop aos portos do Pará. Dias antes, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Vilmondes Tomain, criticou o pedido feito pelo PSOL e movimentos sociais para que seja ampliado o prazo de atualização dos estudos da Ferrogrão. A sigla entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para que os estudos do empreendimento levem em conta um traçado alternativo para os trilhos e que o prazo de conclusão desses levantamentos, o qual se esgota em abril, seja prorrogado por mais seis meses. O grupo de trabalho criado pelo Ministério dos Transportes para acompanhar os processos e os estudos relacionados à ferrovia decidiu adiar um seminário que estava marcado para o mês passado em Santarém, no Pará. O encontro iria apresentar a viabilidade dos aspectos socioambientais do projeto e seria realizado nos dias 26 e 27 de março, no Sest/Senat de Santarém. A previsão é que seja nos dias 7 e 8 de maio. O grupo de trabalho foi instituído em outubro do ano passado e conta com representantes do Governo Federal, da sociedade civil e de lideranças indígenas. A intenção é discutir aspectos socioambientais e econômicos do empreendimento e facilitar o diálogo entre as partes interessadas. Após a decisão de adiar o seminário, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e entidades representantes de povos indígenas reforçaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido para que os estudos do empreendimento levem em conta um traçado alternativo para os trilhos e que o prazo de conclusão desses estudos seja prorrogado por mais seis meses. Em março, o ministro dos Povos Indígenas substituto, Eloy Terena, se reuniu em Brasília com representantes dos povos Kayapó, Parakanã, Panará e Waurá. Segundo o governo federal, o principal objetivo da reunião foi garantir a escuta e a participação dos povos indígenas impactados pelo projeto da “Ferrogrão”, “respeitando o direito à consulta prévia, livre e informada, previsto na Convenção n° 169 da OIT”. Há cerca de um mês, o senador Zequinha Marinho (Podemos-PA), em pronunciamento no Plenário, chamou a atenção para a construção da Ferrogrão e expressou preocupação com a paralisação do projeto pelo Supremo, apesar de, segundo Zequinha, haver uma redução significativa nas emissões de dióxido de carbono (CO²) em comparação com o transporte rodoviário.

Tesouro Nacional prevê aumento do déficit previdenciário ao longo dos próximos 77 anos

access_time05/04/2024 16:27

Segundo o Tesouro Nacional, as receitas previdenciárias não serão suficientes para cobrir as despesas ao longo dos próximos 77 anos. O órgão estima que a necessidade de financiamento da Previdência, que é de 2,45% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, poderá alcançar 10,3% em 2100. Esses dados foram divulgados no Balanço Geral da União (BGU) deste ano. De acordo com o relatório, as receitas previdenciárias devem atingir R$ 636,545 bilhões em 2024, representando 5,53% do PIB, enquanto as despesas estão estimadas em R$ 918,834 bilhões, correspondendo a 7,98% do PIB. Isso resulta em uma necessidade de financiamento de R$ 326,168 bilhões, equivalentes a 2,45% do PIB. No longo prazo, essa necessidade de financiamento deve crescer, atingindo 5% do PIB em 2057, 10,04% em 2097 e 10,30% em 2100. Especialistas destacam que, mesmo após a reforma da Previdência em 2019, o sistema previdenciário continua sendo um desafio para as contas públicas. O economista-chefe da Warren Investimentos, Felipe Salto, aponta que as concessões feitas na reforma podem exigir uma nova discussão sobre o tema em alguns anos. Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados, concorda que a reforma de 2019 foi incompleta e que será necessário enfrentar novamente o debate sobre a Previdência no futuro, provavelmente após 2027. Ambos ressaltam a importância de reformas estruturais para garantir a sustentabilidade fiscal, especialmente diante do envelhecimento da população e das mudanças na dinâmica econômica do país. *Com informações do Estadão Conteúdo

Déficit nominal do setor público soma R$ 113,858 bilhões em fevereiro, afirma Banco Central

access_time05/04/2024 10:04

O setor público consolidado registrou déficit nominal de R$ 113,858 bilhões em fevereiro. Em janeiro, o resultado nominal havia sido superavitário em R$ 22,232 bilhões e, em fevereiro de 2023, o saldo foi negativo em R$ 90,606 bilhões, de acordo com informações do Banco Central ,divulgadas nesta sexta-feira (5). No ano até fevereiro, o resultado é de déficit de R$ 91,626 bilhões, ou 5,16% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 12 meses, o déficit nominal nas contas consolidadas do País chegou à marca de R$ 1,015 trilhão – o pior resultado nessa base de comparação desde janeiro de 2021. Em porcentual do PIB, ficou em 9,24%. No ano passado, o resultado foi deficitário em R$ 967,417 bilhões – 8,90% do PIB. O resultado nominal representa a diferença entre receitas e despesas do setor público, já após o pagamento dos juros da dívida pública. No segundo mês de 2024, o governo central registrou déficit nominal de R$ 114,750 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo positivo de R$ 839 milhões, enquanto as empresas estatais registraram superávit nominal de R$ 53 milhões. Os dados divulgados há pouco pelo Banco Central também mostram que a Dívida Bruta do Governo Geral ficou em R$ 8,301 trilhões no segundo mês de 2024, o que representa 75,5% do Produto Interno Bruto (PIB) – contra 75,1% em janeiro e 74,4% em dezembro. O pico da série da dívida bruta foi alcançado em dezembro de 2020 (87,6%), em virtude das medidas fiscais adotadas no início da pandemia de covid-19. No melhor momento, em dezembro de 2013, a dívida bruta chegou a 51,5% do PIB. A Dívida Bruta do Governo Geral – que abrange o governo federal, os governos estaduais e municipais, excluindo o Banco Central e as empresas estatais – é uma das referências para avaliação, por parte das agências globais de classificação de risco, da capacidade de solvência do País. Na prática, quanto maior a dívida, maior o risco de calote por parte do Brasil. A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP), por sua vez, subiu no segundo mês de 2024 para 60,9% do PIB, ante 60,1% em janeiro. A DLSP atingiu R$ 6,693 trilhões. A dívida líquida apresenta valores menores que os da dívida bruta porque leva em consideração as reservas internacionais do Brasil. *Reportagem produzida com auxílio de IA

Prefeitura no Nortão abre concurso público com 52 vagas e salários de até R$ 7,7 mil

access_time03/04/2024 07:48

A prefeitura de Itanhangá está com inscrições abertas do concurso público que vai preencher 52 vagas para profissionais de níveis fundamental, médio, técnico e superior. O prazo de inscrição encerra no dia 18 de abril no site da banca organizadora (INEPAM). Os aprovados e contratados receberão uma remuneração inicial, que varia entre R$ 1,5 mil e R$ 7,7 mil para cumprir uma jornada de 30h a 40h semanais de trabalho. As vagas para nível fundamental são para auxiliar de serviços Gerais (9), cozinheiro (1), guarda de patrimônio (4), merendeira (2), motorista de ambulância (Cadastro Reserva), motorista de caminhão I (Cr), motorista de ônibus (Cr), motorista de transporte escolar (1), operador de máquinas I (Cr) e operador de máquinas II (Cr). Já para nível médio e técnico as ofertas são para agente administrativo I (2), agente administrativo II (2), auxiliar de saúde bucal (1), auxiliar de contabilidade (1), auxiliar de farmácia (1), técnico de enfermagem (2), técnico de desenvolvimento infantil (2) e técnico de informática (1). No nível superior às oportunidades são para assistente Social (Cr), auditor fiscal de obras e posturas (1), auditor fiscal de tributos (Cr), contador (1), engenheiro civil (Cr), enfermeiro (Cr), fisioterapeuta (Cr), fonoaudiólogo (1), médico veterinário (Cr), nutricionista (1), odontólogo (Cr), professor licenciatura plena em educação física (1), professor licenciatura plena em letras inglês (1), professor licenciatura plena em pedagogia (14) e psicólogo (3). A seleção compreenderá prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, mais prova prática de caráter eliminatório e classificatório para os cargos de Operador de Máquinas, Motorista e Técnico de Informática, prova de títulos e prova dissertativa de caráter classificatório para os cargos de nível superior. As provas objetivas ocorrerão no dia 12 de maio, em data e locais a serem divulgados no edital de convocação das provas a partir do dia 07 de maio. O concurso público terá validade de dois anos e poderá ser prorrogado por mais dois.

Colíder fará seletivo com mais de 20 vagas; salários de até R$ 6,5 mil

access_time03/04/2024 07:15

O prefeito Hemerson Máximo (Maninho), juntamente com comissão organizadora, definiu a realização de processo seletivo simplificado, mês que vem, tendo como objetivo o provimento de 27 cargos ligados à estrutura administrativa do município. As inscrições deverão ser feitas de forma presencial, entre os dias 15 e 23, na secretaria municipal de Gestão de Pessoas. Entre as funções requisitadas estão agente administrativo, eletricista de iluminação pública, inspetor sanitário, médico veterinário, operador de motoniveladorera, operador de maquina e motorista. Serão ofertados salários entre R$ 1,9 mil e R$ 6,5 mil, além de cargas horárias estipuladas em até 40 horas semanais. A avaliação ocorrerá exclusivamente por meio de prova de títulos (diplomas, certificados e comprovação quanto a experiência profissional no ramo requisitado). Os resultados preliminares serão disponibilizados a partir do dia 2 de maio, em endereço virtual e a divulgação da lista definitiva ocorrerá dia 10.