anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Governador pede prioridade para gestantes na vacinação contra a covid-19 em MT

Governador pede prioridade para gestantes na vacinação contra a covid-19 em MT

access_time23/04/2021 09:23

O governador Mauro Mendes pediu que seja dada prioridade às gestantes na vacinação contra a covid-19

Destroços de avião que caiu em MT são monitorados pela polícia até chegada de investigadores do Cenipa

Destroços de avião que caiu em MT são monitorados pela polícia até chegada de investigadores do Cenipa

access_time06/05/2019 08:06

Uma equipe do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa),

Atletas do Atletismo de Peixoto de Azevedo conquistam medalhas no Estadual em Cuiabá

Atletas do Atletismo de Peixoto de Azevedo conquistam medalhas no Estadual em Cuiabá

access_time06/08/2019 09:51

Mais uma vez Peixoto de Azevedo foi destaque no esporte a nível estadual, cinco atletas do atletismo

POLÍCIA

Ação conjunta resulta na apreensão de 870 kg de cocaína e prisão de suspeito

access_time30/07/2021 09:59

Em uma ação conjunta, forças de segurança de Mato Grosso apreenderam 870 kg de cocaína, nesta quinta-feira (29.07), em Medicilândia, no estado do Pará (PA). Uma pessoa foi presa em flagrante, por transportar o entorpecente. A ação contou com a participação da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Grupo Estadual de Segurança na Fronteira (Gefron) e Polícia Militar (PM-MT). A abordagem policial ocorreu em Medicilândia, que fica a cerca de 90 km do município de Altamira (PA), em local ermo e de difícil acesso. A droga estava em compartimento oculto de um caminhão modelo Iveco. Todo o procedimento será lavrado na Delegacia de Polícia Federal de Altamira. A ação dá continuidade ao objetivo de combater o tráfico de drogas pelo modal rodoviário, com especial atenção à prisão de lideranças e descapitalização de organizações criminosas. O prejuízo ao crime foi estimado em R$ 19.140.000,00.

Forças de segurança apreendem mais de 11 toneladas de drogas em Mato Grosso

access_time30/07/2021 09:57

A apreensão de drogas teve um salto expressivo em Mato Grosso de 2020 a 2021. As forças de segurança apreenderam mais de 11 toneladas de drogas, no primeiro semestre de 2021, um aumento de 103% em relação ao montante do mesmo período de 2020, que foi de 5,7 toneladas. O número exato apreendido entre janeiro e junho deste ano foi 11.692,66 kg. Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Na especificação por tipo de entorpecente, a maioria (5,9 toneladas) é maconha, seguido de cocaína (4,2 toneladas), depois de pasta base (1,4 toneladas) e o restante (0,707 kg) corresponde ao crack. Já no levantamento por Região Integrada de Segurança Pública (Risp), a de Cuiabá (Risp 1) foi a que teve a maior apreensão de drogas, com 4.018,3 kg. Na Risp 6, de Cáceres, foi registrada a segunda maior quantidade de entorpecente: 1.351,7 kg, e na Risp 10, de Primavera do Leste, foram apreendidos 1.298 kg. O estudo também mostrou que as forças de segurança do estado apreenderam 5.472,21 kg nos seis primeiros meses de 2019. Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, o aumento significativo é resultado do trabalho cada vez mais integrado e especializado. “Tudo isso é reflexo do investimento nas forças de segurança feito pelo Governo do Estado, tanto em capacitação dos profissionais, mais qualidade nas investigações e no policiamento ostensivo. O trabalho dos policiais é diuturno e demonstra a capacidade de atuação na retirada de drogas de circulação, o que resulta na redução de outros crimes praticados no estado também”, frisa.

Força Tática recupera carreta com carga de milho e prende três em flagrante em Jaciara

access_time27/07/2021 11:23

Três homens foram presos pela equipe da 14ª Companhia de Força Tática, na noite desta segunda-feira (26/07), por formação de quadrilha e roubo, no Distrito Industrial de Jaciara. Os policiais realizavam patrulhamento pelo Vale do São Lourenço e desconfiaram de dois homens próximos de uma carreta sem motorista, mas com o motor ligado, sendo um deles monitorado por tornozeleira eletrônica. Ambos ficaram nervosos com a aproximação da viatura e não souberam explicar o motivo de estarem no local. Mas depois contaram que levariam o veículo e a carga de milho para Rondonópolis. Disseram ainda que um Onix branco estaria dando cobertura na ação criminosa. Durante o procedimento, o veículo passou e foi acompanhado e parado com a prisão do terceiro homem que ainda tentou fugir. Este contou que o motorista da carreta estaria em um cativeiro na cidade de Campo Verde. Os policiais seguiam pela MT-344 e encontraram a vítima correndo na rodovia, dizendo que teria sido liberada devido a presença da PM pelo local. Os veículos, os homens e a vítima foram encaminhados à Delegacia da cidade.

Três homens são presos com munições de arma sem registro em Peixoto

access_time26/07/2021 12:22

Três homens foram encaminhados à Delegacia nesse domingo (25/07), por portarem 50 munições de calibre 38 sem registro e autorização em Peixoto de Azevedo. Um dos homens dirigia um veículo Toyota Corolla prata e estava em visível estado de embriaguez. A equipe da 2ª Companhia de Matupá seguia para o 22º BPM e notou que o Corolla seguia na contramão. Foi solicitada ordem de parada e na vistoria no carro encontraram as munições e R$ 9.169,00 em dinheiro. Sobre a origem das munições, o trio disse ter comprado na cidade de Guarantã do Norte, sem dar muitos detalhes. O motorista fez o teste do bafômetro e o valor deu bem acima do permitido por lei. O veículo também foi apreendido.

Multa para pesca ilegal com rede pode chegar a R$100 mil

access_time26/07/2021 12:01

Mesmo fora do período de defeso da piracema, algumas práticas de pesca são proibidas nos rios de Mato Grosso. Entre as restrições, a medida dos peixes que podem ser retirados dos rios, quantidade de pescado que pode ser transportado, restrição de pesca em alguns locais e espécies que são protegidas.  As multas para quem realizar pesca predatória com rede vão de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20,00 por quilo de pescado apreendido, explica o coordenador de Fiscalização de Flora, Alan Assis Silveira.  A maior parte das autuações no estado são pelo transporte de quantidade maior que a permitida, ou portanto exemplares de peixe de espécie protegida, ou pelo uso de apetrechos proibidos que configuram pesca predatória. É possível identificar  quando um peixe foi retirado do rio por uma rede de pesca ou armadilha, cuja utilização é proibida.  “O peixe quando retirado desta forma ele fica com uma característica que a gente chama de ‘malhado’, desta forma, conseguimos identificar que ele ficou preso numa rede. Isso também é a pesca predatória”, afirma o coordenador. O Coordenador de Fiscalização de flora explica também que no processo de aplicação da multa é avaliado se o pescador era amador, profissional, quantidade que ele possuía, mecanismo que ele utilizou, se apresentava sinais de pesca predatória através de redes ou outras armadilhas. “Então o valor é discricionário conforme as condições que o pescado foi encontrado”, explica.  As regras estão dispostas na Lei estadual nº 9.096/09, decreto federal nº 6514/2008 e também na Lei Federal nº 9.605/98 , que trata dos crimes contra o meio ambiente.  Veja quais práticas são crime ambiental e quais as penalidades para quem pratica pesca ilegal no estado: Pesca depredatória Para o caso de pesca predatória, que é com uso de armadilhas proibidas que permitem a retirada de grande quantidade de peixes dos rios, a multa pode ir de R$1 mil a R$100 mil, com acréscimo de R$20,00 por quilo do produto da pesca. O acréscimo por quilo sofreu aumento de R $10,00 para R $20,00 com a publicação da Lei nº   11.406/21.    Pesca sem licença ou carteira de pesca A pesca realizada por pessoa sem carteira de pesca, cadastro, autorização, registro ou qualquer outro documento que autorize a pesca emitido pelo órgão competente, recebe uma multa que pode variar entre R$500 a R$10.000, com acréscimo de R$20,00 por quilo ou fração do produto da pesca.  Transportar, armazenar, beneficiar, industrializar ou comercializar pescados ou produtos originados da pesca sem comprovante de origem ou autorização do órgão competente pode gerar uma multa de R$1 mil a R$100 mil, mais um acréscimo de R$20,00 por quilo do produto do pescado. Quem for enquadrado também responde um processo criminal, cuja pena varia de seis meses a um ano, e pode ser agravada por algumas situações, como quando a retirada de pescado ocorre dentro de uma Unidade de Conservação, no período proibitivo de defeso da piracema, ou com espécies protegidas, como o Dourado. Transporte de quantidade superior ao permitido A quantidade de peixes retirados dos rios permitida para um pescador profissional é de 125 quilos, e para pescador amador com a carteirinha, 5 quilos. Quando o pescador é flagrado de posse de peixes acima destas quantidades, enquadra-se como crime. Pesca de exemplares fora da medida permitida A medida dos peixes que podem ser retirados dos rios depende da espécie e da Bacia Hidrográfica em que está localizado o rio. O objetivo principal é garantir que os peixes fora da medida permitida permaneçam e possam se reproduzir no período da piracema.  As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm). Confira a tabela de espécies e medidas permitidas clicando aqui.   Piracema em Mato Grosso A pesca é proibida nos rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins, em Mato Grosso, durante o período de defeso da piracema, que neste ano será entre o dia 1º de outubro e 31 de janeiro de 2022. O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) antecipa em um mês o período proibitivo, comparado com o período adotado em outros estados, que geralmente se inicia em novembro e segue até fevereiro. Este processo reforça a proteção aos peixes proibindo a pesca nos rios de Mato Grosso, com exceção apenas da pesca de subsistência que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais.

PM é acionada e encontra agressor amarrado em Terra Nova do Norte

access_time26/07/2021 10:38

Policiais do 1º Pelotão de Terra Nova do Norte prenderam no domingo (25/07), um homem de 30 anos, por agressão e ameaça, na zona rural da cidade. Via 190, a informação descrevia um desentendimento entre familiares em um sitio. No local, o denunciado estava amarado em uma árvore. O sogro contou aos policiais que foi a única forma encontrada pelos vizinhos que o ajudaram e sua filha, depois que o genro os agrediu e descontrolado fez diversas ameaças. Eles contaram que o homem chegou alcoolizado e queria levar os filhos a força, mas devido a recusa iniciou a confusão, só parando com a ajuda dos moradores próximos que o renderam e acionaram a PM. O homem foi entregue na Delegacia.

PM encontra garimpo ilegal e encaminha sete homens à Delegacia em Novo Mundo

access_time26/07/2021 10:15

Policiais do Núcleo de Novo Mundo identificaram, no último sábado (24/07), crime ambiental ocorrendo em uma área de preservação permanente. Sete homens foram conduzidos à Delegacia da cidade. A ação policial foi realizada após uma denúncia apontar que uma área na zona rural da cidade estaria sendo explorada como garimpo ilegal. No local, os homens foram pegos em flagrante fazendo a extração do minério. Questionados, confirmaram não ter licença ou qualquer tipo de autorização para explorar a área. Foram apreendidos uma escavadeira e dois motores, além de cilindros que ficaram no local por não haver meios de transporte no momento.

Operação Silo de Areia cumpre 24 mandados contra envolvidos em esquema de desvio e receptação de cargas de soja

access_time23/07/2021 10:14

A Polícia Civil em Sorriso deflagrou na manhã desta sexta-feira (23) a Operação Silo de Areia para cumprimento de 24 mandados judiciais de prisão e de busca e apreensão contra investigados por desvio e receptação de cargas de soja. De acordo com o delegado que coordena a operação, Márcio Henrique Portela, também estão sendo realizados bloqueios de ativos financeiros, sequestro e indisponibilidade de bens móveis e imóveis de 11 envolvidos no esquema criminoso.  As investigações iniciaram no ano passado, a partir do registro da ocorrência de desvios de cargas de soja na região de Sorriso. A Operação Silo de Areia cumpre mandados nas cidades de Sorriso, Ipiranga do Norte, Jaciara, Rosário Oeste, Várzea Grande e também nas cidades mineiras de Uberlândia e Tupaciguara. As ordens judiciais foram decretadas pelo juízo da 2ª Vara Criminal de Sorriso. Participam da operação equipes das Delegacias da Regional de Sinop, Delegacia de Rosário Oeste, Delegacia de Roubos e Furtos de Várzea Grande e Delegacia de Jaciara, além do apoio da Gerência de Operações Especiais da Polícia Civil, unidade do Ciopaer de Sorriso e a Polícia Civil de Minas Gerais.

PM apreende 125 tabletes de maconha avaliada em R$ 200 mil em Sinop

access_time20/07/2021 08:22

Equipes do Grupo de Apoio do 11ª BPM de Sinop (a 500 km de Cuiabá) e da Agência Regional de Inteligência tiraram de circulação nesta segunda-feira (19.07), 125 tabletes de maconha, no bairro Vila Juliana. A apreensão foi realizada logo após a prisão de dois rapazes de 19 e 20 anos no bairro Bounganville. Os policiais receberam uma denúncia de que o mais novo deles seria membro de uma organização criminosa e o responsável pelo armazenamento do entorpecente em uma casa abandonada. O imóvel foi identificado e foram encontrados 150 quilos de maconha, avaliados em R$ 200 mil. Além disso, os policiais encontraram R$ 5,4 mil em dinheiro. Todo material foi recolhido e entregue na delegacia.

Sete pessoas são presas por exploração de garimpo ilegal no município de Novo Mundo

access_time19/07/2021 06:44

Policiais militares fecharam um garimpo ilegal e prenderam sete homens por crime ambiental neste sábado (17.07), no município de Novo Mundo. Os suspeitos foram conduzidos em flagrante para delegacia da Polícia Civil de Guarantã do Norte. A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima sobre a extração ilegal de ouro na região da MT-419. De imediato, os policiais foram até o local apontado e localizaram um grupo de pessoas extraindo ouro, em uma área localizada às margens da rodovia MT-419. Os policiais solicitaram dos suspeitos a autorização ambiental para a prática das atividades, mas não forneceram o documento e apenas informaram que haviam dado entrada na documentação. Os sete homens foram presos em flagrante por extrair de florestas de domínio público ou preservação permanente pedra, areia, cal ou qualquer espécie de minerais sem autorização dos órgãos ambientais competentes. Todo o maquinário ficou no local devido à dificuldade de remoção.