Banner Outras
Notícias recentes
Casal é assassinado na frente dos 4 filhos em MT; mulher amamentava gêmea

Casal é assassinado na frente dos 4 filhos em MT; mulher amamentava gêmea

access_time20/03/2019 09:00

Um casal foi assassinado na madrugada desta quarta-feira (20) em Sorriso, a 420 km de Cuiabá. Segund

Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR por dois meses

Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR por dois meses

access_time16/05/2020 10:26

Cerca de 32 milhões de pessoas físicas ganharam mais dois meses para entregarem a declaração do Impo

Decreto suspende expediente na Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo

Decreto suspende expediente na Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo

access_time29/05/2018 07:36

DECRETO N° 030, DE 28 DE MAIO DE 2018. "Suspende o expediente no âmbito da Administração Pública

POLÍCIA

Investigação aponta que policial também provocou confusão que deixou 4 baleados em Peixoto

access_time12/05/2018 12:02

As oitivas das testemunhas, dos dois policiais militares e de quatro que foram baleados em um bar, na região central de Peixoto de Azevedo, no dia 4 do mês passado, foram concluídas pelo comandante da Polícia Militar de Guarantã do Norte, major Benedito Martins de Carvalho Júnior. De acordo com o comandante regional da PM, coronel Gildazio Silva, foi constatado nas investigações que o soldado também foi responsável pela confusão e, por isso, o caso será encaminhado para corregedoria da PM para passar pelo processo disciplinar e que pode até culminar em demissão. “Estou encaminhando para corregedoria concordando com a apuração do major, que concluiu crime praticado pelo soldado. Ele sugeriu instauração de processo disciplinar de caráter demissório. Ele será submetido a esse processo. Houve elementos comprovatórios que ele também provocou a confusão no bar. Agora, será submetido ao processo demissório. Será apurado se ele tem condições de permanecer ou não nas fileiras da polícia. Estou homologando com essa concordância. Os demais policiais que registraram a ocorrência com informações errôneas também serão submetidos a uma investigação para apurar a conduta deles”, disse o coronel. As oitivas das testemunhas começaram no dia 13 de março. A abertura da sindicância administrativa foi determinada por Gildazio um dia após a confusão envolvendo os policiais. No registro boletim de ocorrência, foi apontando que dois homens, de 19 e 23 anos, tentaram roubar a pistola calibre 380 do soldado, em um bar. Houve confusão, dois acusados e duas pessoas que estavam no local foram baleados e encaminhados ao hospital. Já o policial foi atingido por coronhadas na cabeça e também precisou de atendimento médico. A versão contestada pelas testemunhas durante as investigações foi a que os policiais da Força Tática registraram no boletim de ocorrência. Constava que o soldado estava na conveniência com a esposa, um amigo e outro militar. Eles haviam marcado encontro no local para irem a uma confraternização. A confusão teria começado após dois rapazes se aproximarem do policial e um deles tentar atingi-lo com tapa no rosto. Ele teria conseguido desviar, mas foi surpreendido pelo segundo com uma ‘gravata’ no pescoço para tentar mobilizá-lo e retirar a sua arma. Com isso, ocorreu uma luta corporal entre eles e foram efetuados 4 disparos. O caso continua sendo investigado também pela Polícia Civil.

Polícia Civil prende foragido do Paraná em Colíder

access_time12/05/2018 10:21

Um homem foragido da Justiça do Estado do Paraná (PR) foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na tarde de quinta-feira (10), no município de Colíder. Ardi Mombelli dos Santos, 32 anos, estava com mandado de prisão pelo crime de roubo, decretado pela juíza de direito da 1ª e 2ª Vara de Execução e Medidas Alternativas e Cartas Precatórias Criminais, da Comarca de Curitiba (PR). O procurado foi preso pelos policiais civis de Colíder coordenados pelo delegado de polícia Ruy Guilherme Peral da Silva. Em seguida, Ardi foi recolhido e colocado à disposição da Justiça.

Casal menor de idade é apreendido suspeito de tráfico de drogas em Peixoto de Azevedo

access_time12/05/2018 10:14

Casal menor de idade foi apreendido suspeito de tráfico de drogas nesta sexta-feira (11), em uma residência no Bairro Nova Esperança em Peixoto de Azevedo.  A Polícia Militar recebeu uma denuncia informando que em uma residência no referido bairro, um casal menor de idade estariam fazendo a comercialização de entorpecentes e que os mesmos haviam retornado recentemente do município de Sinop com uma grande quantia de drogas.  Diante dessas informações a guarnição realizou rondas próximas à residência, em determinado momento foi visualizado o casal saindo da mesma, com algo de suspeito, logo foi feito a abordagem dos mesmos. Em revista nos suspeitos foram localizadas, uma porção de entorpecente e uma balança de precisão.  Foi feito uma busca no interior da residência, onde foi localizada metade de um tablete de maconha e R$ 845,00 (oitocentos e quarenta e cinco reais) em dinheiro trocado. Os dois foram detidos e encaminhados à delegacia de Polícia Civil, para as providências necessárias.

Algemadas, gêmeas e amiga posam para foto ao serem presas por tráfico de droga

access_time12/05/2018 10:12

Presas por suspeita de tráfico de drogas, três jovens posaram algemadas para foto ao serem detidas em Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá, na quinta-feira (10). Segundo a Polícia Militar, as gêmeas Vânia Nogueira da Silva e Vanessa Nogueira da Silva, de 23 anos, e Lady Natiely Teixeira de Carvalho, de 19 anos, comandavam uma boca de fumo. No local, foram apreendidos papelotes de cocaína, uma quantia do entorpecente em pó e 48 gramas de pasta base de cocaína. As prisões ocorreram durante rondas perto da casa usada por elas. Segundo a polícia, denúncias já haviam apontado a existência do comércio de drogas no local. O flagrante ocorreu no momento em um usuário saía da casa com porções de drogas. Ao ser questionado, ele afirmou que comprou a droga com as três. Ao ser abordada, uma das donas da casa correu para o banheiro e tentou se livrar do entorpecente jogando a droga no vaso sanitário e dando descarga. Parte do material, entretanto, voltou e foi apreendido.

2ª vítima de desabamento de prédio em SP é identificada

access_time11/05/2018 18:09

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou na tarde desta sexta-feira (11), por meio de nota, que foi identificada uma segunda vítima do desabamento do edifício Wilton Paes de Leme, no Centro. Os remanescentes humanos de Francisco Lemos Dantas, de 56 anos, tinham sido achados na última quarta-feira (9). Os restos mortais achados nos escombros na quarta-feira eram de três pessoas, sendo um adulto e duas crianças, segundo informou a SSP naquele dia. Até então, o sexo e a estatura das vítimas não tinham sido identificados pelo Instituto Médico Legal (IML). Na segunda-feira (7), a ex-mulher de Francisco, a empregada doméstica Zenaide Melo Sousa, foi ao 3º DP registrar o desaparecimento de Francisco. “Ele estava lá com certeza”, disse. Um dos filhos de Francisco e Zenaide conversou com a reportagem e disse que tinha falado com o pai duas horas antes da tragédia. “Eu falei que queria me encontrar com ele lá no prédio, mas ele falou que já iria dormir”, disse o rapaz de 16 anos. Segundo a SSP, agora há seis pessoas desaparecidas. Pelas buscas dos bombeiros, no entanto, são cinco vítimas nos escombros. Desaparecidos procurados pelos Bombeiros: Selma Almeida da Silva, 40; Werner, 10, filho de Selma; Wendel, 10, filho de Selma; Eva Barbosa Lima, 42; Walmir Sousa Santos, 47. Na última sexta-feira (4), após exames nas digitais, ficou confirmado que o primeiro corpo achado nos escombros era de de Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, de 39 anos. A vítima por pouco não foi retirado do prédio com vida. Bombeiros tinham acabado de colocar o cinto de segurança para puxá-lo para um prédio vizinho quando o edifício em chamas ruiu na madrugada de terça. Restos mortais achados nesta sexta Nesta sexta-feira, mais cedo, a equipe do Corpo de Bombeiros localizou novos restos mortais nos escombros. Não se sabe ainda se os restos de ossos eram de humanos. Veja a íntegra da nota da SSP: Os Núcleos de Antropologia do IML e de Biologia e Bioquímica do IC identificaram nesta sexta-feira (11), Francisco Lemos Dantas, de 56 anos, desaparecido no desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, dia 1º de Maio. Dantas estava entre os remanescentes humanos encontrados na última quarta-feira (09). Além dele, já foi reconhecido Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro. Seis pessoas ainda são consideradas desaparecidas.

Dono da Dolly, empresa de refrigerantes, é preso por fraude fiscal em SP

access_time10/05/2018 20:19

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta quinta-feira (10), o dono da empresa de refrigerantes Dolly, Laerte Codonho, em sua casa na Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo. As investigações apontam fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O dinheiro desviado com a fraude é estimado em R$ 4 bilhões. Codonho teve a prisão temporária decretada e foi levado ao 77º D.P. (Distrito Policial), onde chegou por volta do meio-dia, segurando um papel com os dizeres: "Preso pela Coca-Cola". Ao chegar na delegacia, Codonho afirmou que estaria sendo preso devido a uma perseguição da Coca-Cola e que a empresa que estariam investigando não pertence a ele. Além do dono da empresa, o ex-contador da Dolly, Rogério Raucci, e o ex-gerente financeiro da empresa, César Requena Mazzi, foram presos e levados ao DP. Informações preliminares apontam que a Justiça considerou que a empresa, comandada por Codonho, demitiu funcionários e os recontratou em outra companhia para fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). "Ressaltamos que há notícia de ações cautelares (...), no âmbito fiscal, a recuperação de ativos de bens do grupo econômico mencionado, responsável por débitos fiscais bilionários já constituídos", afirma o MP-SP, em nota sobre o caso. Dois helicópteros foram apreendidos em São Bernardo do Campo, e quatro carros de luxo, em Cotia. Os PMs também encontraram e apreenderam dinheiro em espécie, incluindo notas de real, dólar americano, euro e libra esterlina, na mansão de Codonho - o valor total não foi divulgado. A operação envolve o Gedec (grupo especial do Ministério Público paulista para combate à formação de cartel e lavagem de dinheiro), a Procuradoria-Geral do Estado e a Polícia Militar. A advogada que defende Codonho, Maria Elizabeth Queijo, afirmou que não iria se manifestar imediatamente pois não teve acesso aos autos. As defesas dos outros acusados também não quiseram se manifestar. Em nota, a Dolly classificou de "injusta" a prisão do empresário detentor da marca. "Laerte Codonho sempre colaborou com as autoridades, e tem certeza que provará sua inocência. A defesa recorrerá da decisão e confia na Justiça", diz o texto.

Primo de governador de MT era responsável por manter contrato em esquema e recebeu R$ 2,6 milhões em propina, diz decisão

access_time09/05/2018 22:38

O ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, que é primo do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), era responsável por manter contrato em um esquema de fraudes no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). Paulo Taques foi preso nesta quarta-feira (9), durante a Operação Bônus, que investiga o desvio. De acordo com a decisão do desembargador José Zuquim Nogueira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que determinou a prisão do ex-secretário, ele teria recebido R$ 2,6 milhões em propina. Além de Paulo Taques, foram presos o irmão dele, Pedro Jorge Taques, o deputado Mauro Savi (PSB), e os empresários Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, vulgo 'Grilo', e José Kobori. Os irmãos Taques e o deputado passaram por audiência de custódia, tiveram as prisões mantidas e levados para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC). Na decisão que manda prendê-los, o desembargador afirma que Paulo Taques mediou a manutenção do contrato entre a empresa usada na fraude e o governo. "Os primos do atual governador tomaram parte da organização e iniciaram a solicitação de recebimento de propina em razão do cargo público que futuramente Paulo Taques viria a ocupar", diz o magistrado. A operação é uma continuidade da Operação Bereré, que investiga suspeita de fraudes e desvio de verba do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), segundo o Ministério Público Estadual (MPE), em Cuiabá. Uma testemunha, ouvida durante o inquérito, afirmou que Paulo Taques recebeu R$ 2,6 milhões em duas parcelas, sendo uma de R$ 1,4 milhão e outra de R$ 1,6 milhão. Ainda segundo o desembargador, os irmãos Taques "valendo-se do conhecimento jurídico privilegiado que detêm, atuam na órganização criminosa criando engenhosas artimanhas para maquiar o recebimento de propina". Como justificativa para a prisão de Paulo e Pedro Jorge Taques, o desembargador apontou o foco deles em dificultar a produção de provas a respeito dos crimes por eles praticados.

Ossada humana é localizada em região de mata no Norte de Mato Grosso

access_time08/05/2018 16:31

A Polícia Civil de Nova Ubiratã encontrou, na noite desta segunda-feira (07), uma ossada humana em uma região de mata localizada há cerca de 100 km de Nova Ubiratã. Após algumas denúncias, os investigadores foram até o local, juntamente com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Sorriso e fizeram a análise. Algumas roupas, como uma calça jeans e uma camiseta listrada estavam juntas aos restos mortais. A identificação da pessoa será feita através de exames laboratoriais. A família do agricultor Elizeu Chiodi, de 40 anos, morador de Vera, deve ser chamada para a coleta de material genético para a realização do DNA. Os policiais suspeitam que seja o homem, visto que o mesmo está desaparecido desde o dia 10 de março. Ele sumiu depois que saiu de casa para cobrar uma dívida de cerca de R$ 50 mil com uma pessoa em Feliz Natal, onde tem uma fazenda. Outro elemento que reforça a desconfiança dos investigadores é que 40 dias depois de Elizeu desaparecer, o carro dele, um Fiat Strada, foi localizado nas proximidades de uma fazenda em Santa Terezinha do Rio Ferro, que pertence ao município de Nova Ubiratã. O local não fica distante do ponto onde a ossada foi encontrada ontem.

Mato Grosso registra redução de 14% nos crimes de homicídios

access_time08/05/2018 14:51

As ações integradas das forças de segurança na repressão aos homicídios resultaram em uma redução de 14% no crime contra a vida no Estado. De janeiro a seis de maio foram registrados 296 homicídios dolosos (quando há intenção de matar) em Mato Grosso. No mesmo período de 2017, foram 346 casos. A capital do Estado também registrou redução de 6%. Em 2018, foram 45 ocorrências de homicídios. Já em 2017, foram 48 casos. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Uma das ações repressivas, que foi deflagrada em todo o estado no mês de abril é a Operação “Bairro Seguro”, que cumpriu em dois dias 21 mandados de buscas e apreensões, 157 mandados de prisões, internação cautelar e prisões temporárias, 87 prisões em flagrante delito e apreendeu mais de 36 quilos de drogas. O secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, destacou que os resultados alcançados são reflexos da atuação conjunta das forças policiais aliado à motivação dos profissionais e os investimentos feitos nos setores de Inteligência e operacional. “Nós creditamos estas reduções a atuação dos nossos servidores, que estão extremamente motivados a enfrentar a criminalidade em nosso estado. Temos grande mobilização das forças de segurança pública estadual e isso vem dando respostas eficientes”, enfatizou. Ainda segundo o secretário, os resultados positivos ao enfrentamento da criminalidade se deve às ações integradas com demais órgãos estaduais, a exemplo da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Polícia Federal, Ministério Público (MPE) e Poder Judiciário. “Os trabalhos realizados em conjunto com outros órgãos fazem com que o estado se fortaleça e produza ações firmes e precisas contra a criminalidade. Com isso os índices vão reduzindo”, afirmou. Uma das ações apontadas pelo secretário na redução na repressão à criminalidade foi a Operação “Regressus”, deflagrada em abril pela Polícia Judiciária Civil, por meio de investigação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e com apoio do Poder Judiciário e do MPE. A investigação apontou desvio de recursos para pagamento destinado a realização de laudo criminológico para progressão de regime e que presos que progrediram usaram atestados ideologicamente falsos e declarações de trabalho em empresas de fachada. Também em abril foi deflagrada a segunda fase da operação “Panóptico”, que cumpriu 13 mandados de busca e apreensão contra as facções criminosas. Participaram da ação a Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar e Polícia Federal. As ordens foram expedidas pela 7ª Vara do Crime Organizado, em atendimento ao pedido da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). A investigação apurou a atuação de integrantes de organização criminosa, liderados por faccionados recolhidos em unidades prisionais de Mato Grosso. “As recentes operações fizeram com que nos últimos 11 dias nenhum crime de homicídio fosse registrado na região metropolitana e isso se deve às diversas operações integradas deflagradas no mês de abril, como Regressus, Panóptico 2, Ordem Pública, da Polícia Militar, Vindicta, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Bairro Seguro. Todos os casos de repercussão do Estado foram resolvidos e verificamos que nossa política de segurança pública é focada na resolução do problema. Trabalhamos com análise criminal, que verifica as causas e com base nisso, fazemos a ação repressiva firme e eficiente. Isso proporciona uma resposta qualificada”, destacou. Mais reduções O mês de maio começou com bons índices durante o feriado prolongado do dia do trabalhador, celebrado no dia primeiro. No período de 27 de abril a 1º de maio nenhum homicídio doloso foi registrado em Cuiabá e Várzea Grande. Ano passado, nas mesmas datas, foram contabilizados dois assassinatos em ambas as cidades. Os dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) referente ao feriado prolongado ainda demonstram redução nos números de roubos e furtos em Cuiabá e Várzea Grande e em Mato Grosso. Na capital mato-grossense foram 95 roubos ano passado e 57 este ano, uma queda de 40%, diferença de menos 38 casos. Os números de furtos diminuíram 47%, ainda no mesmo comparativo, caindo de 183 para 97. Ou seja, menos 86 ocorrências. Em Várzea Grande foram 48 roubos em 2017 e 20 em 2018, uma redução de 58%. Nos casos de furtos foram, respectivamente, 47 e 26, registrando queda de 45%. Durante o feriado prolongado também houve redução de 40% nos casos de mortes no trânsito, caindo de cinco registros ano passado para três neste ano.    A quantidade de roubos no Estado reduziu 38% se comparado 2017 com 2018. Ano passado foram 285 e este ano foram contabilizados 178, ou seja, menos 107 roubos em Mato Grosso. Furtos também apresentaram queda de 37%. Em números reais foram 666 contra 419, ou 247 ocorrências a menos.

Ônibus explode no centro histórico de Roma

access_time08/05/2018 14:01

Um ônibus explodiu nesta terça-feira (8) no centro histórico de Roma, na Itália, aparentemente por um curto circuito elétrico. Nenhuma pessoa sofreu lesões sérias. Dezenas de turistas e pedestres observavam o fogo que envolvia o ônibus, pouco depois das 10h da manhã, pelo horário local. Algumas explosões foram ouvidas, e os alarmes de carros que estavam próximos dispararam. O incêndio carbonizou vários andares de um edifício da Via del Tritone da capital italiana, a algumas quadras do escritório do primeiro-ministro e da Fontana di Trevi. Os procuradores e o serviço de transporte público abriram uma investigação sobre o incidente. De acordo com a agência de notícias Ansa, aparentemente o incêndio foi provocado por um curto circuito.