Banner Outras
Notícias recentes
Menina é detida com 30 kg de maconha na BR-163 em MT e diz que receberia R$ 4 mil para entregar droga

Menina é detida com 30 kg de maconha na BR-163 em MT e diz que receberia R$ 4 mil para entregar droga

access_time23/08/2018 08:59

Uma menor de idade foi detida em um ônibus pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-163 em Rondon

Terremoto na Venezuela é sentido em cidades de Roraima

Terremoto na Venezuela é sentido em cidades de Roraima

access_time22/08/2018 07:59

O terremoto de magnitude 7,3 que atingiu a costa norte da Venezuela no final da tarde desta terça-fe

Coronavírus: número de casos confirmados sobe para 34 no Brasil

Coronavírus: número de casos confirmados sobe para 34 no Brasil

access_time10/03/2020 15:43

O número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) subiu para 34 no país, com nove novos p

SAÚDE

Covid-19: Brasil bate novo recorde de mortes registradas em um dia

access_time05/05/2020 19:55

O Brasil bateu novo recorde de novas mortes por covid-19 registradas em um dia: 600. Segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira (5), o total subiu para 7.921. A marca representou um aumento de 8% em relação a ontem, quando foram contabilizados 7.321 falecimentos. O índice de letalidade ficou em 6,9%.  O Brasil chegou a 114.715 pessoas infectadas. Nas últimas 24horas,  foram adicionadas às estatísticas mais 6.935 casos confirmados, incremento de 6% casos em relação a ontem, quando foram registradas 107.780 pessoas nessa condição. Após declínio estatísticas de novos casos em 24h no fim de semana, o número voltou a crescer e se aproximou do recorde de 7.218, registrado na quinta-feira (30/4). De acordo com o Ministério da Saúde, deste total, 58.573 estão em acompanhamento (51,1%) e 48.221 (42%) já foram recuperados, deixando de apresentar os sintomas da doença. Ainda são investigadas 1.579 mortes. O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, destacou que o número de mortes se refere aos óbitos registrados nessa data, e não significa que ocorreram nas últimas 24h, ou seja, abrange também óbitos em dias anteriores cuja investigação foi concluída e adicionada às estatísticas nas últimas 24h. Covid-19 nos estados Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde - Ministério da Saúde São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (2.851). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (1.213), Ceará (795), Pernambuco (749) e Amazonas (649).   Além disso, foram registradas mortes no Pará (369), Maranhão (271), Bahia (146), Espírito Santo (133), Paraná (99), Minas Gerais (94), Paraíba (85), Alagoas (80), Rio Grande do Sul (79), Rio Grande do Norte (68), Santa Catarina (55), Amapá (55), Goiás (38), Distrito Federal (33), Piauí (29), Acre (29), Sergipe (21), Rondônia (29), Mato Grosso (13), Mato Grosso do Sul (10), Roraima (11) e Tocantins (7). Distanciamento social O secretário Wanderson de Oliveira informou que a equipe da pasta se reuniu com secretários estaduais para discutir o enfrentamento à pandemia. Ele comentou as medidas adotadas em alguns lugares, como no Maranhão, de fechamento mais rígido (ou lockdown, no termo em inglês).  “É medida complexa. Todos os secretários quando pensam neste assunto estão refletindo porque o impacto é muito negativo, mas o Ministério da Saúde está à disposição para apoiá-los. A decisão é do gestor local. São medidas temporárias que devem ser proporcionais e restritas a cada localidade”, observou. Perguntado sobre quando será o pico da pandemia, ele respondeu que não é possível precisar e que a evolução será diferente em cada local e depende dos efeitos de medidas como o distanciamento social, que achata e prolonga a curva de contágio. Mas previu que de maio a julho deverão ser meses em que a pandemia seguirá preocupando.  Oliveira relatou que 1,6 milhão de testes laboratoriais e 3,4 milhões de testes rápidos já foram entregues a autoridades estaduais e municipais de saúde. Da promessa de 24 milhões de exames, esse montante está sendo adquirido. Ele ressaltou que é um alto volume é que os fabricantes assumiram um cronograma de entrega, sem detalhar quando a totalidade dos kits deverá estar disponível. Diante da falta de exames para testar muitas pessoas, o secretário defendeu uma estratégia de monitoramento das pessoas gripadas e de quem teve contato com essas. Ele anunciou que o governo deve lançar um sistema de monitoramento eletrônico, para além do já existente hoje, que coleta dados por meio de ligações telefônicas.  Permanência no cargo Wanderson de Oliveira também respondeu perguntas sobre seu cargo. Ele era da equipe do ex-titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta. O gestor afirmou que foi convidado pelo novo ministro da Saúde, Nelson Teich, a continuar no cargo.

Brasil tem 7.288 mortes por covid-19, 105.222 casos e 45.815 curados

access_time04/05/2020 18:58

O Brasil registrou nas últimas 24 horas, 263 mortes por covid-19, acumulando 7.288 óbitos em decorrência da doença, segundo balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta segunda-feira (4).  O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus atingiu 105.222, com acréscimo de 4.075 novos registros de ontem para hoje.  O Ministério da Saúde calcula que 45.815 pessoas já se recuperaram da covid-19, enquanto 52.119 casos continuam ativos, em acompanhamento.  Veja o número de casos e óbitos por unidade da federação: São Paulo: 32.187 casos (2.654 óbitos) Rio de Janeiro: 11.721 casos (1.065 óbitos) Pernambuco: 8.863 casos (691 casos) Ceará: 8.501 casos (691 óbitos) Amazonas: 7.313 casos (585 óbitos) Maranhão: 4.227 casos (249 óbitos) Pará: 4.125 casos (330 óbitos) Bahia: 3.708 casos (134 óbitos) Espírito Santo: 3.162 casos (116 óbitos) Santa Catarina: 2.519 casos (52 óbitos) Minas Gerais: 2.347 casos (90 óbitos) Distrito Federal: 1.768 casos (33 óbitos) Amapá: 1.733 casos (49 óbitos) Rio Grande do Sul: 1.711 casos (74 óbitos) Paraná: 1.562 casos (94 óbitos) Alagoas: 1.538 casos (72 óbitos) Rio Grande do Norte: 1.421 casos (62 óbitos) Paraíba: 1.219 casos (79 óbitos) Goiás: 861 casos (30 óbitos) Roraima: 806 casos (11 óbitos) Piauí: 784 casos (28 óbitos) Rondônia: 756 casos (25 óbitos) Acre: 733 casos (28 óbitos) Sergipe: 722 casos (17 óbitos) Mato Grosso: 344 casos (13 óbitos) Mato Grosso do Sul: 274 casos (10 óbitos) Tocantins: 267 casos (6 óbitos)

Anticorpo que neutraliza o novo coronavírus é identificado por cientistas em testes de laboratório

access_time04/05/2020 18:52

Cientistas da Universidade de Utrecht, do Erasmus Medical Center e do Harbor BioMed publicaram nesta segunda-feira (4) a descoberta de um anticorpo capaz de neutralizar o Sars CoV-2, coronavírus responsável pela Covid-19. Os anticorpos são proteínas produzidas pelo próprio corpo humano capazes de reconhecer e neutralizar micro-organismos, como vírus e bactérias. Eles são produzidos pelos linfócitos B, células do sistema imunológico. São eles que lutam contra invasores como o novo coronavírus. A equipe de pesquisadores estrangeiros já estudava anticorpos direcionados ao Sars CoV, vírus da mesma família que causou uma epidemia na China em 2002. E, assim, o grupo pensou em testar o painel de opções já descoberto para o novo coronavírus, o Sars CoV-2, responsável pela atual pandemia em 2020. "É um trabalho muito preliminar. Mas é o primeiro publicado, eu sei que tem outros que já estão até mais adiantados. Eles [pesquisadores] já trabalhavam com anticorpos, e tinham esse que era metade humano e metade rato. Eles imunizaram os ratos, e tinham esse painel de anticorpos. Adaptaram em uma versão para os humanos", disse a pesquisadora Ana Maria Moro, do Instituto Butantan, que também pesquisa a produção de anticorpos monoclonais neutralizantes no Brasil. De acordo com Berend-Jan Bosch, líder da pesquisa na Universidade de Utrecht, o novo anticorpo foi capaz de neutralizar o Sars Cov-2 em células in vitro. O artigo foi publicado pela revista "Nature Communications". O co-autor Frank Grosveld, do Erasmus Medical Center e diretor-científico da Harbor BioMed, disse o anticorpo é "totalmente humano": "O anticorpo usado neste trabalho é 'totalmente humano', permite que continue mais rapidamente o desenvolvimento e reduz potenciais efeitos colaterais relacionados ao sistema imunológico", disse Grosveld. A detecção de anticorpos é um dos mecanismos científicos mais importantes para criação de tratamentos e vacinas contra micro-organismos. Para Ana Maria Moro, um ponto importante do estudo é que o anticorpo detectado não impede a entrada do vírus na célula. "Fizeram um anticorpo humano, mas eles não sabem ainda como neutraliza exatamente. Isso eu achei um ponto de interrogação. E só fizeram ensaio em células de laboratório", disse Ana Maria. A cientista do Instituto Butantan, em São Paulo, tem um projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) que também desenvolve em laboratório anticorpos para um novo tratamento de pacientes com a Covid-19. Segundo ela, esta é a primeira publicação de uma universidade de um anticorpo contra o Sars-CoV-2. Como tem acesso a informações mais restritas, disse que uma empresa da Coreia do Sul também conseguiu o feito em laboratório, mas sem publicação em revista científica. "Eles identificaram uma sequência. Não quer dizer que eles tenham um produto pronto para usar. Precisa fazer estudo em macacos, precisa fazer as linhagens", disse Ana Maria.

MT registra 344 casos de Covid-19 até esta segunda-feira; 13 pessoas morreram no estado

access_time04/05/2020 18:49

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até esta segunda-feira (4), 344 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Nas últimas 24 horas, surgiram 7 novas confirmações em Cuiabá (1), Várzea Grande (1), Tangará da Serra (1), Jaciara (1), Lucas do Rio Verde (1), Confresa (1) e Peixoto de Azevedo (1). Dos 344 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 105 estão em isolamento domiciliar e 205 estão recuperados. Há ainda 21 pacientes hospitalizados, sendo 13 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e oito em enfermaria. No boletim, SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 98 leitos de UTI e 400 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no estado. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 57% dos diagnosticados são do sexo feminino e 43% masculino; além disso, 162 pacientes têm faixa-etária entre 36 a 55 anos. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Os casos confirmados estão em: Cuiabá (145) Rondonópolis (50) Sinop (20) Várzea Grande (17) Cáceres (10) Tangará da Serra (10) Primavera do Leste (9) Jaciara (9) Mirassol D’Oeste (8) Lucas do Rio Verde (8) São José dos Quatro Marcos (6) Nova Mutum (5) Barra do Garças (4) Ipiranga do Norte (3) Confresa (4) Barra do Garças (4) Peixoto de Azevedo (3) Ipiranga do Norte (3) Rio Branco (2) Querência (2) Poconé (2) Jangada (2) Curvelândia (2) Canarana (2) Aripuanã (2) Alta Floresta (2) Vila Bela da Santíssima Trindade (1) União do Sul (1) Poxoréu (1) Pontes e Lacerda (1) Pontal do Araguaia (1) Nova Monte Verde (1) Lambari D’Oeste (1) Conquista D’oeste (1) Campo Novo do Parecis (1) Residentes de outros Estados (8)

Peixoto de Azevedo tem 03 casos confirmados de covid-19

access_time04/05/2020 11:07

A Secretaria Municipal de Saúde de Peixoto de Azevedo, informou que até domingo (03) foram contabilizados 74 (setenta e quatro) casos, sendo: 52 (cinquenta e dois) descartados; 19 (dezenove) suspeitos; 03 (três) confirmados. Segundo o secretário, todas as medidas necessárias para passar melhor por este período são tomadas e divulgadas, mas recomenda que a população fique em casa, evite aglomerações e sempre utilize máscaras e os novos hábitos de higienização.

'Perdemos um soldado', diz secretário de Saúde sobre morte de enfermeiro por Covid-19

access_time04/05/2020 10:49

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, lamentou a morte do enfermeiro Athaide Celestino da Silva, de 63 anos, que morreu com Covid-19 no sábado (2) após ficar 37 dias internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Cuiabá. “A sensação é de que estamos perdendo uma batalha, mas não perdemos a guerra. Perdemos um soldado”, declarou Figueiredo. Athaide era enfermeiro há 37 anos e trabalhava na Unidade III do Hospital Adauto Botelho, onde foram confirmados 17 casos de Covid-19 no dia 7 de abril. Entre as pessoas infectadas, 13 eram servidores e quatro eram pacientes que estavam na Unidade III. Grande parte dos casos apresentaram sintomas leves ou não manifestaram sintomas. “Acompanhei o sepultamento de forma muito desconfortável. Gostaria de externar meus sentimentos à família”, disse o secretário. O enfermeiro estava internado na UTI de um hospital particular da capital desde o dia 26 de março, e respirava por ventilação mecânica. Athaide era cardiopata e hepatopata e era hipertenso, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. “Há ainda um número muito grande de pessoas que são céticas e não acreditam que existe uma pandemia da doença”, lamentou Gilberto.

Mato Grosso registra 13ª morte por Covid-19; paciente tinha 47 anos e era obeso

access_time04/05/2020 10:45

Mato Grosso registrou a 13ª morte por coronavírus (Covid-19) no estado. O óbito ocorreu nesse domingo (3) no Hospital Regional de Sinop. O paciente tinha 47 anos e era obeso, fator de risco para a doença. Ele morava em Nova Mutum. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (4) pelo secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo. De acordo com o secretário, o paciente apresentou um desconforto respiratório e recebeu atendimento na rede municipal. Dias depois ele procurou novamente a unidade e foi entubado e transferido para o Hospital Regional de Sinop. Segundo a Prefeitura de Nova Mutum, o paciente trabalhava na indústria na construção de uma usina de etanol no município. A vítima era de Sertãozinho, interior de São Paulo, e morava em Nova Mutum há seis meses. Casos em Mato Grosso A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até este domingo (3), 337 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados, até então, 12 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. A penúltima morte foi de um enfermeiro de 63 anos, em Cuiabá, no sábado (2).

Segundo caso de Covid-19 é confirmado em Peixoto de Azevedo

access_time01/05/2020 09:00

Segundo caso de Covid-19 foi confirmado na quinta-feira (30) em Peixoto de Azevedo/MT. Recomendamos que a população fiquem em seus lares, evitando aglomerações e adotando hábitos de higenização frequente das mãos.

UTI Aérea transporta primeiro paciente do interior para Cuiabá

access_time01/05/2020 08:55

A UTI Aérea do Governo de Mato Grosso fez o transporte da primeira paciente, nesta quinta-feira (30.04). Uma pessoa que sofre de insuficiência renal aguda foi transferida do município de Confresa (1.180 km a Nordeste de Cuiabá) pela aeronave turbo hélice Chayenne do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), após regulação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT). Ela estava em tratamento no Hospital Municipal de Confresa e agora ocupará um leito de UTI do Hospital Estadual Santa Casa, na capital. É importante ressaltar que a SES-MT não divulga nome de paciente, nem a imagem, a fim de não expor sua condição e identidade. As equipes do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e do Ciopaer decolaram às 11h desta quinta-feira de Cuiabá. Já no retorno, a decolagem ocorreu às 15h30, com chegada às 17h40, no hangar do grupamento aéreo, em Várzea Grande. Foram duas horas de voo de ida e duas horas de volta, mais o tempo de espera para liberação médica do hospital de origem. O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse ser gratificante ver que o serviço de UTI Aérea do Estado de Mato Grosso já começa a beneficiar a população. “Tenho certeza de que esse incremento será muito válido para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo em tempos de pandemia. A gestão estadual está ampliando a capacidade de atendimento na área de transporte aéreo e, com isso, dando mais resolutividade e melhor assistência em saúde pública”, avaliou. De acordo com o coordenador do Ciopaer, coronel PM Juliano Chiroli, a estreia do serviço é motivo de alegria e sentimento de dever cumprido. “É um momento histórico que marca a primeira missão aeromédica no Estado de Mato Grosso, na certeza que muitas outras virão, nos quais faremos um trabalho de excelência, trazendo economia aos cofres públicos, e garantindo um serviço para preservar e salvar vidas”. Economia de recursos públicos A atividade de transporte aeromédico foi instituída por meio do Termo de Cooperação Técnica n° 405/2019, firmado entre a SES e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), visando economia aos cofres públicos, já que antes todo o serviço era locado. De acordo com a Secretaria Adjunta de Regulação, Controle e Avaliação, a SES gasta uma média de R$ 1,5 milhões por mês – R$ 18 milhões ao ano – com a contratação do serviço de UTI Aérea e realiza aproximadamente 70 voos mensais. Atualmente, o Estado paga R$ 21,65 por quilômetro voado e contrata, em média, 70 mil quilômetros por mês. Desses 70 voos realizados por mês, a SES estima que de 20 a 23 sejam substituídos pela aeronave do Estado. Com o incremento, o Governo prevê uma economia inicial de R$ 5 milhões ao ano, com transporte de paciente em situação de emergência.

Covid-19: Brasil passa dos 85 mil casos confirmados

access_time01/05/2020 07:53

O Brasil chegou a 85.380 pessoas infectadas por covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus. O país registrou recorde de novos casos, em 24 horas, com a adição de 7.218 infectados às estatísticas, um aumento de 9% em relação a ontem, quando foram registradas 78.662 mil pessoas nessa condição. Segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta quinta-feira (28), o total de mortes subiu para 5.901. De ontem para hoje, foram registrados 435 novos óbitos, um aumento de 8% em relação a quarta-feira (29), quando foram contabilizados 5.466 falecimentos. A letalidade ficou em 6,9%. Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, do total de casos confirmados, 43.544 estão em acompanhamento (51%) e 35.935 (42%) já foram recuperados, deixando de apresentar os sintomas da doença. Ainda são investigadas 1.539 mortes. São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (2.375). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (854), Pernambuco (565), Ceará (482) e Amazonas (425).   Além disso, foram registradas mortes no Pará (208), Maranhão (184), Bahia (104), Paraná (83), Espírito Santo (83), Minas Gerais (82), Paraíba (62), Rio Grande do Norte (56), Rio Grande do Sul (51), Santa Catarina (46), Alagoas (47), Amapá (34), Distrito Federal (30), Goiás (29), Piauí (24), Acre (16), Sergipe (12), Rondônia (16), Mato Grosso (11), Mato Grosso do Sul (9), Roraima (7) e Tocantins (3). Distanciamento Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto na tarde desta quinta-feira (30), o ministro da saúde, Nelson Teich, falou sobre as medidas de distanciamento. Em entrevistas na semana passada, ele havia prometido diretrizes atualizadas no fim deste mês. O titular da pasta lembrou que a decisão é de estados e municípios, informou que as orientações estão prontas, mas que ainda não foram divulgadas porque se preocupa com a forma como isso será tratado. “Se a gente não parar pra ver o que isso representa para a sociedade e ficar polarizando pra dizer se é bom ou ruim não vai levar a nada. Até mesmo você colocar uma diretriz, vira argumento para discussão de polarização de políticas e ideias”, reclamou. Ontem em audiência com senadores o ministro adiantou alguns critérios, como a capacidade de atendimento, a incidência da doença e o estágio da curva. Perguntado sobre a flexibilização do isolamento, declarou que a orientação é de manter o distanciamento e que a diretriz vai ser um instrumento para estados e municípios abrirem em um cenário em que o avanço estiver mais controlado, mas que agora não seria este momento. “Não dá para começar liberação quando tem curva em franca ascendência”. “Neste momento em que temos os grandes centros urbanos em fase de ascensão não é momento adequado de se colocar isso, pois pode criar expectativa na própria população de que o MS [Ministério da Saúde] está recomendando a flexibilização. Isso tem que ser feito de forma cautelosa”, acrescentou o assessor especial do ministro, Denizar Vianna.   Equipamentos Teich voltou a destacar que o principal problema no abastecimento de equipamentos são os respiradores.  A estimativa é obter entre 720 e 750 por mês. “Temos que ter sabedoria em como vamos distribuir. O que conversamos com os governadores e secretários é que distribuição esteja atrelada à capacidade de usar o leito. Se o que está faltando para o leito é ventilação mecânica, isso vai ser utilizado, e isso vai ser priorizado para situações mais complicadas”, observou. Ele relatou que a equipe do ministério está buscando mapear os fornecedores desses equipamentos no país e no exterior. Mas que há uma concorrência dura em razão da demanda de outras nações. Este problema era uma reclamação recorrente do ex-titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta. Recursos humanos A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do ministério, Mayra Pinheiro, informou que o programa de recrutamento de profissionais de saúde, batizado de “Brasil Conta Comigo”, tem um banco de dados de 902 mil trabalhadores, sendo 396 mil dispostos a atuar no enfrentamento à pandemia. Cada profissional informou onde poderia atuar. Esse banco é disponibilizado aos estados, que podem fazer a solicitação de reforço para suas equipes. Um primeiro grupo já deve chegar no fim desta semana a Manaus para apoiar os profissionais da capital amazonense. *matéria atualizada às 19h52 para acréscimo de informações