Banner Outras
Notícias recentes
Furacão Michael atinge Flórida e já é um dos mais fortes da história dos EUA

Furacão Michael atinge Flórida e já é um dos mais fortes da história dos EUA

access_time11/10/2018 08:36

O furacão Michael, a tempestade mais feroz a atingir a Flórida em um quarto de século e a terceira m

Homem é detido com 20 pacas abatidas dentro de canoa

Homem é detido com 20 pacas abatidas dentro de canoa

access_time17/09/2018 08:29

Um homem foi detido nesse sábado (15) ao ser flagrado transportando 20 pacas abatidas em uma caixa t

Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021

Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021

access_time05/07/2018 09:26

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira (5) um novo sistema de autorização de viagens para t

Notícias com a tag: Alta Floresta

Prefeito é suspeito de fazer licitação 10 dias depois de inauguração de obra para simular legalidade

access_time23/05/2018 09:19

O prefeito de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, Asiel Bezerra de Araújo (MDB), foi denunciado à Justiça, nesta terça-feira (22), pelo Ministério Público Estadual (MPE) por suposta contratação de empresa sem licitação. Depois da obra executada, foi feita uma licitação para supostamente fingir lisura e legalidade no processo. De acordo com assessoria da prefeitura, o prefeito está afastado por questões de saúde e não vai se pronunciar sobre o assunto. Na denúncia consta que, 10 após dias a inauguração do prédio, a prefeitura abriu processo licitatório na tentativa de legalizar uma obra que já havia sido executada. O MPE suspeita ainda que haja desvio de recursos no pagamento da obra. Segundo a denúncia, os serviços teriam sido orçados no valor de R$ 68.138,89, mas, ao final, foram pagos R$ 90.828,49. “Tais fatos somente reforçam as fraudes praticadas pelos agentes públicos na contratação dos serviços de adequação do prédio em que funcionaria o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso”, diz a denúncia. Além do prefeito, outros agentes públicos foram denunciados, como o secretário de Cidade na época, Waldiney Trujilo, o secretário de Finanças, Nilton Marques Machado, o presidente da comissão de licitação, Celço Ferreira dos Santos, outros integrantes da comissão: Carlos Paes de Mello e Miraldo Gomes de Souza, e o representante da empresa A da Cruz Serviços, José Amilton da Cruz. Esse grupo já responde a outro processo por fraude. A reportagem ainda não conseguiu localizar as defesas dos citados.