anuncie aqui
Notícias recentes
Sobe para 50 o número de mortos nos dois incêndios na Califórnia

Sobe para 50 o número de mortos nos dois incêndios na Califórnia

access_time14/11/2018 10:16

As autoridades americanas informaram nesta terça-feira (13) que encontraram outros seis corpos no gi

Mais de 400 kg de pescado irregular são apreendidos em rio em Itiquira

Mais de 400 kg de pescado irregular são apreendidos em rio em Itiquira

access_time07/01/2019 08:27

A Polícia Ambiental apreendeu 455 quilos de pescado irregular no município de Itiquira, a 359 km de

Novos barcos e lanchas darão apoio à fiscalização nos rios de MT

Novos barcos e lanchas darão apoio à fiscalização nos rios de MT

access_time14/12/2018 17:40

Quatro lanchas, sendo duas de motor 60Hp e outras duas de 90Hp e também 4 barcos, com motores de 30

Notícias com a tag: Alta Floresta

Prefeito é suspeito de fazer licitação 10 dias depois de inauguração de obra para simular legalidade

access_time23/05/2018 09:19

O prefeito de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, Asiel Bezerra de Araújo (MDB), foi denunciado à Justiça, nesta terça-feira (22), pelo Ministério Público Estadual (MPE) por suposta contratação de empresa sem licitação. Depois da obra executada, foi feita uma licitação para supostamente fingir lisura e legalidade no processo. De acordo com assessoria da prefeitura, o prefeito está afastado por questões de saúde e não vai se pronunciar sobre o assunto. Na denúncia consta que, 10 após dias a inauguração do prédio, a prefeitura abriu processo licitatório na tentativa de legalizar uma obra que já havia sido executada. O MPE suspeita ainda que haja desvio de recursos no pagamento da obra. Segundo a denúncia, os serviços teriam sido orçados no valor de R$ 68.138,89, mas, ao final, foram pagos R$ 90.828,49. “Tais fatos somente reforçam as fraudes praticadas pelos agentes públicos na contratação dos serviços de adequação do prédio em que funcionaria o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso”, diz a denúncia. Além do prefeito, outros agentes públicos foram denunciados, como o secretário de Cidade na época, Waldiney Trujilo, o secretário de Finanças, Nilton Marques Machado, o presidente da comissão de licitação, Celço Ferreira dos Santos, outros integrantes da comissão: Carlos Paes de Mello e Miraldo Gomes de Souza, e o representante da empresa A da Cruz Serviços, José Amilton da Cruz. Esse grupo já responde a outro processo por fraude. A reportagem ainda não conseguiu localizar as defesas dos citados.