anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Quatro fugitivos de presídio morrem em confronto com polícia

Quatro fugitivos de presídio morrem em confronto com polícia

access_time16/08/2023 16:31

Quatro suspeitos morreram em confronto com a Polícia Militar em uma chácara abandonada na MT-320 em

Filho do megatraficante ‘El Chapo’, procurado pelos EUA, é capturado no México

Filho do megatraficante ‘El Chapo’, procurado pelos EUA, é capturado no México

access_time06/01/2023 05:55

Ovidio Guzmán, um dos filhos do megatraficante Joaquín “El Chapo” Guzmán, o mais procurados pelos Es

Coogavepe retoma visitas técnicas e prepara retomada do Projeto Saúde do Garimpeiro

Coogavepe retoma visitas técnicas e prepara retomada do Projeto Saúde do Garimpeiro

access_time26/04/2023 07:06

Nessa terça-feira (25), a Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (COOGAVEPE) retomou as a

Notícias com a tag: Bolsonaro

Bolsonaro fala sobre operação: ‘Cartão de vacina’

access_time03/05/2023 09:22

O ex-presidente Jair Bolsonaro falou há pouco sobre a operação da Polícia Federal (PF). Os agentes cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa de Bolsonaro nesta quarta-feira, 3. O ex-ajudante de ordem Mauro Cid e dois ex-seguranças foram presos. “O objetivo da busca e apreensão na casa do ex-presidente Jair Bolsonaro: cartão de vacina”, disse Bolsonaro. “Eu não tomei a vacina após ler a bula da Pfizer. Foi uma decisão pessoal minha”, declarou. “Em momento nenhum eu falei que tomei a vacina e eu não tomei”, reiterou. Segundo Bolsonaro, os agentes da PF tiraram cópia do cartão de vacina dele e da ex-primeira-dama, Michele Bolsonaro, e levaram o seu celular. “O cartão de vacina da minha esposa foi fotografado”, disse. “Ela tomou a vacina nos Estados Unidos, da Janssen. A outra minha filha que eu respondo, a Laura, de 12 anos, não tomou a vacina também. Tem um laudo médico sobre isso.” “Eu realmente fico surpreso com a busca e apreensão por esse motivo”, disse o ex-presidente. “Nunca me pediram cartão de vacina em lugar nenhum, não existe adulteração”, continuou. Antes de finalizar a entrevista na porta da casa do ex-presidente em Brasília, disse que “no Brasil é proibido falar sobre vacina”. O advogado de Bolsonaro explicou, em seguida, que a defesa não teve acesso ao inquérito. “O que foi noticiado por vocês é que se trata de um cartão de vacina”, disse Marcelo Luiz Ávila de Bessa. “É um ato que eu considero arbitrário, precipitado. Após termos acesso ao inquérito nós daremos outras declarações.” A PF investiga um grupo suspeito de inserir “dados falsos” da vacinação contra a Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde. A apuração ocorre no âmbito do inquérito das milícias digitais, conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Ex-ministro se manifesta sobre joias supostamente para Michelle Bolsonaro

access_time05/03/2023 09:08

O ex-ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque afirmou que o governo tomou as “medidas cabíveis” em relação às joias supostamente para a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. O almirante emitiu uma nota no sábado 4. “Em função dos valores histórico, cultural e artístico dos itens, o ministério encaminhou solicitação para que o acervo recebido tivesse o seu adequado destino legal”, disse Albuquerque, ao mencionar que sua versão pode ser corroborada com ofícios enviados à chefia de Gabinete de Documentação Histórica da Presidência da República. Na sequência, o ex-ministro de Minas e Energia reafirma que só soube o que havia nos pacotes trazidos da Arábia Saudita no momento em que desembarcou no Aeroporto de Guarulhos. Documentos mostram que as joias foram enviadas como um presente ao governo brasileiro. Não há citações a Bolsonaro ou à ex-primeira-dama. Albuquerque disse ainda que a “natureza institucional” dos itens foi informada à Receita Federal (RF) com um documento enviado ao órgão e também durante o desembarque da comitiva de Bolsonaro em Guarulhos. De acordo com o ex-ministro, na ocasião, o ministério esclareceu a procedência dos itens “sem nenhuma tentativa de induzir, influenciar ou interferir” nas ações da RF. Íntegra da nota de Albuquerque sobre joias supostamente para Michelle Bolsonaro “Esclareço que o governo brasileiro tomou as medidas cabíveis e de praxe, como sempre ocorreu, em relação aos presentes institucionais ofertados à Representação Brasileira, integrada por Comitiva do Ministério de Minas e Energia, que participou de evento diplomático na Arábia Saudita, em outubro de 2021. Em função dos valores histórico, cultural e artístico dos itens, o Ministério encaminhou solicitação para que o acervo recebido tivesse o seu adequado destino legal, o que pode ser comprovado por ofícios enviados na ocasião à chefia de Gabinete de Documentação Histórica da Presidência da República. Em prol das boas práticas, da transparência e da devida formalização, a natureza institucional dos itens recebidos foi informada à Receita Federal por intermédio de documentação enviada ao Órgão e também no próprio desembarque da Comitiva no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), ocasião que o Ministério esclareceu a procedência dos itens, sem nenhuma tentativa de induzir, influenciar ou interferir nas ações adotadas por representantes do Fisco. Informo ainda que o detalhamento sobre os diversos presentes institucionais recebidos não eram do meu conhecimento”.

Lula: lentidão do governo é culpa de ‘bolsonaristas infiltrados’

access_time15/02/2023 11:41

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que existem “bolsonaristas” infiltrados em seu governo. De acordo com o petista, eles estão escondidos ‘às pencas’ e é preciso retirá-los. A fala ocorreu na terça-feira 14, durante uma entrega de casas populares em Santo Amaro da Purificação (BA), a cerca de 80 quilômetros da capital Salvador. “Vocês têm que ter um pouquinho de paciência, porque nós estamos apenas a 40 dias no governo; a gente ainda nem conseguiu montar as equipes que a gente tem que montar. Porque nós temos que retirar os ‘bolsonaristas’ que estão lá, escondidos ‘às pencas'”, disse Lula. “E a responsabilidade de tirar eles é do Rui Costa. É o Rui Costa que tem que assinar as medidas para retirar aquela gente que está infiltrada dentro do nosso governo.” Na terça-feira, Lula participou da entrega de residências populares em seis Estados brasileiros. Além da Bahia, estão na lista: Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Paraná. Os eventos marcaram o relançamento do programa Minha Casa Minha Vida, em substituição ao programa Casa Verde e Amarela, do governo de Jair Bolsonaro. Os imóveis entregues ontem foram construídos na gestão Bolsonaro. Apenas alguns detalhes teriam sido finalizados em 2023, segundo o Ministério das Cidades.